Em primeiro lugar é uma honra estar entrevistando autor de tão grandiosa obra. Ainda estou impactada com a maravilhosa história contada em meio as mais lindas poesias de amor. Parabéns Libério Lara.
Hoje vou apresentar a vocês esse escritor que escreve um romance como se estivesse contando uma poesia doce e apaixonante.
Conte-nos um pouco sobre você, seu nome, onde mora, idade, profissão...
Obrigado, Neiva! Poxa, a honra é minha! Bom, me chamo Libério Silva Lara, moro em Belo Horizonte, tenho vinte e nove anos. Trabalho com publicidade, escrevo crônicas semanais para um jornal do interior e participo com alguns textos também no Blog Apaixonada por Livros.
Como surgiu a idéia de escrever Um Dia em Nossas Vidas?
Então... Um Dia Em Nossas Vidas foi escrito em 2004. Não sei dizer exatamente como surgiu a ideia deste livro. O que posso dizer, é que ele foi escrito pelos mesmos motivos que o personagem central do livro publicou “Paolo e Chiara”.


Em algum momento enquanto escrevia o livro lhe faltou inspiração?
Não, em nenhum momento. Foi fácil escrever Um Dia Em Nossas Vidas. Quando comecei a desenvolvê-lo, eu já tinha toda ideia da história em minha mente.
E onde você busca se inspirar?
Olhe, eu não sei se busco inspiração. No meu caso ela acontece naturalmente. Não sei como acontece com os demais autores, mas eu crio a partir de experiências minhas. Quero dizer, nem tudo que escrevo é verdade. Mas existe verdade em tudo que escrevo. Minha inspiração vem das pessoas que conheço, dos diálogos que troco, das situações que vivencio, enfim... outro dia bati altos papos com a minha filha Gabriela, de oito anos. Quando chegou a noite, eu estava escrevendo um texto sobre o que ensinamos aos nossos filhos...
Você sofre preconceito por ter escolhido escrever romance uma vez que vivemos em um país tão absurdamente machista?
Não. Por incrível que pareça não. O público dos meus livros, de fato é quase cem por cento feminino. Mas os poucos leitores homens que conheci, acabaram curtindo minhas obras e apoiam esse caminho.
Como você lida com as críticas?
Publicar um livro é dar a cara à tapa. Quando escolhi mostrar minhas obras, já sabia que poderiam surgir comentários desagradáveis, isso é comum. Dizer que não sinto nada quando recebo alguma crítica negativa, é mentira. Um livro é como um filho e é um tanto chato quando ele não é aceito. Mas o universo tem sido generoso comigo, com relação às críticas que recebo sobre meus escritos.
Na sua opinião por que o mercado editorial não valoriza como deveria os talentos nacionais?
É complicado isso. Porque, para que haja valorização dos autores nacionais, é necessário que também haja uma procura à altura. E nesse sentido, parece que os brasileiros se interessam mais por literatura estrangeira. Parece que o mercado editorial internacional é mais aberto para os autores do que o nosso mercado. Talvez isto esteja diretamente relacionado à cultura. Vez ou outra encontramos talentos nacionais sendo reconhecidos lá fora para só depois, tornarem-se conhecidos aqui.
Na integração com amigas escritoras venho percebendo que todas nós temos um lado melancólico. Tenho uma dúvida a respeito, isso é peculiar das mulheres ou escritores homens às vezes também sofrem dessa melancolia?
Penso que o sentimento de melancolia é peculiar do ser artista, independente de sexo. O artista, seja ele escritor, músico, ator, artista plástico, enfim... ele tem um quê de melancolia na alma. Essa melancolia, acredito, é fruto da mente aberta e questionadora, que geralmente não interage harmonicamente com o senso comum, não aceita conceitos pré-estabelecidos, os chamados padrões.
Para você escrever é: Fazer mágica: expulsar sentimentos e ideias para o papel, transformar angústias em risos, lágrimas em poesias.
Blog ou site: www.liberiolara.com
Onde podemos encontrar seu livro?
Um Dia Em Nossas Vidas pode ser encontrado em meu site www.liberiolara.com e também no site da Bookees, www.bookees.com
Obrigada e mais uma vez parabéns por ser esse exímio escritor.

4 Comentários

  1. Bom, poderia ser considerada suspeita se não tivesse antes me apaixonado pela obra, para depois me "encantar" pelo autor rs.

    "Eu não sei se busco inspiração. No meu caso ela acontece naturalmente" concordo plenamente,
    a cada novo texto podemos senti-la.

    Fiquei muito feliz em conhecê-lo e hoje tê-lo como meu miguxo/parceiro/filhão rs.

    Neiva, estou adorando suas entrevistas e os convidados.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Uau, já tinha ouvido falar desse autor e fiquei encantada com a entrevista, suas palavras são tão fortes. parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Mooomis! Obrigado sempre será pouco!
    Nicole, que bom que curtiu a entrevista, valeu! Neiva, me senti honrado! Muito obrigado mesmo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. UAU!
    Guria, tu tá ficando melhor que a Ana Maria para entrevistar! Perguntas inteligentes e interessantes, parabéns! Show!
    Não tinha lido essa entrevista, que vergonha eu sei, =S
    mas adorei conhecer um pouco mais do autor. Libério escreve realmente, poemas em forma de história, um dos melhores autores que tive o prazer de conhecer!
    Certamente seu livro encontrará o caminho do sucesso!
    Amei a entrevista guria! Parabéns e sucesso ao nosso amigo!
    bjs

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.