No Divã do Acordei II Autora Juliana Giacobelli


Oi gente aqui é a Ká novamente, mais como assim. Bem a Neiva esta de licença do blog, ausuahs Minha gatinha, irmã fofa esta gravida e quem cuidará do post de entrevistas será eu \o/ Mas esta entrevista de hoje foi ela que fez, todo o credito é dela, esta bem.
A Entrevista de hoje é a Juliana Giacobelli, uma pessoa super simpática que eu conheci por causa dos nossos anjos e a Neiva fez esta entrevista linda...
Tem resenha do livro de Tocada no blog, comentem =D AQUI 

Oi Juliana. Conte-nos sobre você, onde mora, idade...
Eu moro em Jundiaí - SP, tenho 22 anos e sou formada em Biologia. Tenho uma irmã e um irmão mais novos e dois vira-latas lindos *-*

Como surgiu a ideia de escrever Tocada?
Um dia eu acordei e me lembrei que aos onze ou doze anos tinha escrito uma historinha sobre um anjo que caía do céu (o nome dele era Andrew, lembro até hoje haha), e então eu pensei que talvez eu pudesse amadurecer a coisa toda e dar uma chance àquela ideia de criança. Foi assim que eu comecei a rabiscar Tocada.

Por que o tema anjos?
Além de ser o tema da minha historinha de doze anos, acho que eles são criaturas que tem muito a ser explorado. A inocência, a pureza - ou mesmo a falta dela - e as coisas que eles podem fazer foram o que mais me motivaram a escolhê-los. Sem contar que o gênero Fantástico é o meu preferido.

Resuma em poucas palavras seu livro.
É uma história de anjos diferente, com muito humor. Um livro sobre amizade, amor, desafios, e principalmente escolhas - sejam elas certas ou erradas. 

De longe percebe-se uma atração imediata que prende o leitor à história, pode contar o segredo kkk?
hahahaha Segredo? Eu não sei se existe um, eu acho que a partir do momento que você escreve algo com paixão e transmite essa paixão para as páginas, para cada personagem, cada cena, as pessoas de alguma forma captam esse sentimento e isso torna o livro em uma espécie de ímã, do qual você não consegue desgrudar. 

Quando descobriu seu talento como escritora?
Segundo a minha avó, eu já escrevia antes de saber escrever hahaha. Eu sempre gostei de inventar, fossem brincadeiras, joguinhos, ou histórias. Acho que escrever virou uma consequência disso. Mas foi na escola, a partir dos meus nove ou dez anos, com redações e afins que eu me dei conta que levava jeito. Desde então sempre tinha um caderninho comigo para escrever meus textos ou poesias. 

Falar sobre um assunto desconhecido como "anjos", você considera mais fácil justamente por se tratar do desconhecido ou mais difícil?
Eu acho que um pouco dos dois, e exatamente pelo mesmo motivo: Você tem uma liberdade muito grande para criar praticamente o que você quiser. Então, ao mesmo tempo que isso te abre infinitas possibilidades, você precisa tomar cuidado para não exagerar aqui, ali, ou fazer algo mirabolante demais que as pessoas vão achar esquisito e não vão levar a sério. Acho que apesar de ser literatura fantástica, as pessoas precisam acreditar que, de alguma forma completamente sem sentido, aquilo poderia acontecer de verdade.

Na escrita vale tudo? O impossível pode acontecer?
Acho que contanto que você faça o impossível parecer possível, vale sim! hahaha

O que você acha do mercado editorial brasileiro?
Para os escritores brasileiros é um tanto complicado. Eu realmente sinto que existe um preconceito por parte das editoras - porque os leitores estão perdendo isso e apreciando mais a literatura nacional - para com obras brasileiras, principalmente de autores novos. Quer dizer, se você não der uma chance, nunca vai saber o potencial que aquele autor pode ter. E basta olhar a blogosfera para perceber que o livro nacional tem mercado e está conquistando cada vez mais espaço. Infelizmente, as editoras do país preferem apostar em um autor estrangeiro que já vem pronto, ao invés de criarem seus próprios best-sellers aqui, com escritores nacionais, E o pior é que muitas vezes as histórias que eles trazem nem são tão boas assim. Na minha opinião, as editoras deviam apoiar a iniciativa de editoras como Novo Conceito, Underworld e Dracaena, e darem uma chance aos novos talentos do nosso país. Tem muita gente boa por aí, só falta oportunidade.

Onde podemos encontrar seu livro?
Você pode encontrar à venda no site da editora Lexia (http://www.editoralexia.com/romance/tocada.html) ou comigo, me mandando um e-mail! (jugiacobelli@gmail.com)


Gostaria de agradecer a oportunidade de divulgação e a entrevista! E espero que gostem de ler o livro tanto quanto eu gostei de escrevê-lo. E aguardem, logo mais a continuação, Errante, deve vir por aí ;)

5 comentários

  1. É tão bom ver os autores falando das suas obras apaixonadamente. Acabo me identificando com eles.
    C.S.Lewis escreveu um texto sobre: Por que escrever para crianças, ele fala que escreve o que ele gostaria de ler se tivesse a idade de uma criança.
    Por isso o livro fica bom, somos seletivos e gostamos de coisas boas por isso escrevemos coisas que cativam as pessoas.
    Parabéns Juliana pela sua obra. Ainda não li mas, quem sabe em breve.

    ResponderExcluir
  2. Fala sério, que eu só tenho amiga poderosa *-*
    Adorei a entrevista, Ka!
    Tocada merece ser SUPER divulgado, já que é um livro maravilhoso *-* Assim como todos os trabalhos que virão dessa super autora :D

    :*
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
  3. Awwwwwwwwww, que LINDO <33333
    E essa Mirela aí em cima querendo acaber comigo ;_; *amassa*

    Ká, muito muito MUITO obrigada pela entrevista, viu? *-* O que a gente mais precisa hoje em dia é de divulgação, porque não é fácil!


    Beijão!!! =****

    Ju
    http://julianagiacobelli.com

    ResponderExcluir
  4. Ai que entrevista mais fofa, jura que fui eu que fiz as perguntas? KKK

    ResponderExcluir
  5. nossa!! que inspirador, saber que uma historinha de uma menina de 12 anos virou o livro mais legal que eu já li, é o tipo de história que faz com que a gente fique presa no livro, no romance, nas partes de comédia, e com que a pessoa não queira tirar a cabeça de dentro daquelas páginas lindas e cheias de fervor!! amo de paixão o Tocada, sério!
    \õ/ eu sempre quis saber, cmo a juh escreveu o livro e no que ela pensava ao fazer cada página. Isso só me fez ver que eu sou muuuito fã dela te amo!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.