Infelizmente quando tudo parece que esta dando certo na minha vida, sempre acontece algo para complica-la e torna-la ridiculamente triste. Mas vamos falar sobre isso depois, por enquanto posso continuar com a história da Companhia, que estava se expandindo, a cada dia que passava nada que eu não estivesse esperando que acontecesse.
          Aos poucos tomou reconhecimento, claro que a peça sendo ensaiada para a grande turnê original no próximo ano, não tinha nada a ver com o que estávamos apresentando nas semanas que vinham passando, minha vida se estabilizou, meu dinheiro começou a render cada vez mais, e eu estava conseguindo seguir todos os meus princípios e objetivos, sim, minha festa de 18 anos estava chegando, faltavam apenas alguns dias e eu esperava que Lincoln estivesse procurando uma surpresa ou alguma coisa do tipo, mas não foi muito bem do jeito que imaginei.
          Na semana de meu aniversário, Layla foi para Londres, passamos a maioria do tempo juntas. Eu gostava de vê-la, sempre dava um clima diferente, não era a mesma coisa viver longe dela. Lincoln por outro lado, já demonstrava não ter tanta afinidade como havia parecido ter no Brasil, ela tomava muito o meu tempo, ele não gostava disso, já que eu trabalhava praticamente o dia inteiro, sobrava pouco tempo para vê-lo, porém nessa semana não estava acontecendo isso, e era evidente que estava sendo um grande incômodo.
          - Quase não estamos nos vendo direito.
          - Fique tranquilo meu amor. – Respondi quase que calada. – Apenas essa semana de meu aniversário, depois continuaremos como sempre.
          - Não estou sentindo esse entusiasmo em você. – Ele prosseguiu sentando-se no sofá.
          - Como assim meu amor? – Perguntei indignada. – Estou tão entusiasmada como sempre estive, porém você precisa compreender que isso só acontece uma vez por vida.
          No final das contas, creio que ele tenha compreendido o que eu quis dizer, seu único problema era tentar dizer que eu estava o abandonando, ele queria atenção absoluta, e isso eu não poderia dar para ele. Mesmo que minha vida girasse apenas em torno de duas coisas, o Ballet estava me tomando a maioria do tempo, e se não fosse o suficiente, Elisa já não era mais aquela princesa que eu tanto amava, ela estava causando muitos problemas e me deixando cada vez mais cansada. Sempre que chegava em casa, a garota me perturbava de alguma forma, fazendo perguntas, adivinhando respostas, isso não era nada legal para uma mente tão cansado quanto a minha estava.
          Tirando isso, ela continuava ser a única pessoa da qual eu daria minha vida em troca para que ela pudesse viver bem, então eu nunca briguei uma só vez com a mesma, o que me causou grandes prejuízos, pois assim ela continuava a cometer os mesmos erros irritantes de sempre.
          Por incrível que pareça, meu aniversário fora comemorado como se fosse uma virada de ano, não comemoramos no dia oficial, e sim na véspera, esperando que chegasse meia-noite para começar a verdadeira festa. Danielle estava lá, junto a Christian, outras meninas, mulheres e rapazes da companhia, mas a mais importante de todas, estava ali, todo o segundo em meu lado.
          - O Lincoln não veio até agora, por que será? – Perguntei sem pretensão de conseguir uma boa resposta de Layla.
          - Provavelmente ele está muito ocupado com alguma cosia, você sabe que ele te ama acima de tudo, então para que ficar se preocupando com o que não é necessário? Fique tranquila garota, ele já irá aparecer.
          Para minha infelicidade ele não apareceu naquela noite, e quando o relógio chegou a marcação de meia-noite, me senti completamente sozinha e excluída, mesmo que todos começassem a cantar o “parabéns” para mim.
          Todos adoraram a festa, foi uma pequena comemoração na verdade, porém eles se divertiram, estávamos em um clima muito bom, ou pelo menos eu estava fingindo estar, já que só me daria por satisfeita depois que ele chegasse. Eu pensei que demoraria muito tempo, ou que ele realmente não iria vir, mas ele apareceu quase no final, aproximou-se de mim e me deu um grande beijo, parecia que ele tinha algo muito importante para me falar, mas suas únicas palavras foram:
          - Parabéns! Você sabe que agora é completamente responsável por tudo o que faz, não é mesmo? Poucas leis te protegem, agora seja livre.
          Tudo que ele dizia fazia algum sentido para mim, eu adorava todo aquele romantismo experiente, afinal era tudo que uma garota muito estudiosa e decente queria, um rapaz com quem pudesse realmente trocar sentimentos, segredos e necessidades sem se preocupar com o tipo de visão, porque ele já estava muito a frente de pensamentos infantis.
          Insatisfeita com aquela pequena aparição, dispensei todos os meus convidados e parti com ele para um hotel, tudo bem, não era o momento certo, mas era o que eu mais queria no momento, fazer amor com ele sem se preocupar com o amanhã. Assim aconteceu, mas não foi algo que realmente me deixou feliz, parecia que ele não estava querendo estar ali, tinha algum compromisso mais importante no momento e estava muito preocupado. Resumindo, ele definitivamente estava em outro lugar enquanto estávamos na cama.
          No dia seguinte, corri para a companhia, lá estava ela, a essa altura completamente pronta, todas as estruturas muito bem modeladas, todas as salas muito bem caracterizadas, e é claro, todos os profissionais da mais alta qualidade para me ajudar a ser quem eu queria ser.
          Os treinos eram rotineiros, e como sabemos, tudo que é rotina passa a ser insuportavelmente chato, por isso eu tentava variar o máximo que ela permitia, mas era muito pouco, teria que ser muito diferente. Meus pensamentos haviam mudado bastante das semanas anteriores, pois é, meus ideias também foram um tanto mutáveis, mas isso não conseguiu interferir no que eu realmente era.
          Aos 18 e completamente norteada, cogitei por milhares de vezes o casamento com Lincoln, mas ele por outro lado, nunca pensou em dar uma resposta positiva, sempre havia uma desculpa ou algo do tipo, foi aí que comecei a pensar melhor sobre o nosso “estranho” relacionamento de momentos, sexo e prazer, mas nunca dividindo os problemas, tarefas ou até mesmo o dinheiro.
          Comecei a pesquisar sobre ele sem intenções de encontrar algo que eu não quisesse saber, mas acabei sabendo mais do que deveria, e isso estragou tudo o que havia acontecido até o momento.
          Certo dia, parti seguindo ele, queria ver onde ficava sua casa já que ele vivia nos hotéis e motéis mas sempre dizendo que talvez um dia eu visitasse a linda casa dela. Ele tinha razão, realmente era uma linda casa, mas o que eu queria descobrir era o que havia lá dentro, isso parecia não importar muito para os homens, mas para mim, importava e ainda sobrava.
          Quando entrei na pequena mansão, caminhei por uma longa quantidade de tempo, ele sabia que eu estava lá e não quis me recusar, o que foi um grande erro, pois quando cheguei na sala, noite que ele não era o único que estava na sala, havia uma mulher mais ou menos de sua idade ao seu lado e algumas crianças, fiquei aflita, imaginando um milhão de coisas, mas a principal todos já sabem, aquela era infelizmente a grande probabilidade de alguma coisa muito séria não rolar comigo. 

2 Comentários

  1. caramba, quanto texto, mais é muito interessante!!
    cansei um pouco mais fui até o fim!
    gostei muito

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.