Bom dia! Boa Tarde! Boa Noite! Estou aqui voltando com a coluna Beyond para mais uma viagem ao mundo dos livros de fantasia. Hoje decidi quebrar um pouco a rotina da mágica e partir para um outro lado que tanto hoje as pessoas adoram! Confesso que decidi fazer este post com o objetivo de desmascarar os falsos fãs de Vampiros, tais quais acompanham somente as novas séries da Meyer, e ainda vivem dizendo amar as histórias do submundo. 


Se por esta foto ao lado você já identificou sobre o que vou falar, então você é realmente um fã de histórias vampirísticas, já se não, aconselho começar a ir mais fundo no que você lê ou assiste, pois a postagem de hoje fala sobre THE VAMPIRE CHRONICLES ou As crônicas vampirescas como é chamada no Brasil. 


De antemão aviso que essa é minha série favorita sobre vampiros, apenas mais algumas histórias conseguiram chamar tanto atenção (Anjos da Noite e Van Helsing), isso porque sou de um lado mais clássico, talvez por ter assistido os filmes ainda quando muito jovem. 


Mas agora vamos a trajetória do sucesso dessa série, e falar também um pouco da importância e diferença de ANNE RICE, para todos os outros escritores e produtores da nova era vampiresca, que tem como domínio a famosa Twilight Saga, acompanhada de The Gates e The Vampire Diaries.



As crônicas vampirescas tiveram início no ano de 1976 com a famosa, contemplada e histórica obra "Entrevista com o Vampíro", o sucesso foi tão grande que ultrapassou e manteve as vendagens acima de outros livros marcantes como "Drácula de Bram Stoker", "O despertar do Vampiro", "30 dias de Noite" e até mesmo "A hora do Vampiro" do lendário Stephen King. Mas não é só isso, sua continuação também foi um incrível sucesso, com os outros dois livros "O Vampiro Lestat" (1985) e o que as pessoas mais tem conhecimento pelo sucesso do filme "A rainha dos Condenados" (1988). 


Essa saga de três livros com continuações alheias, ainda é considerada por muitos escritores e acadêmias literárias como a melhor série de vampiros que já existiu. Com histórias surpreendentes, paixões envolventes e acima de tudo, uma leitura que não prende apenas o público adolescente, tornou-se a primeira colocada em diversos rankings mundiais de qualidade histórica, chegando as telonas em 11 de Novembro de 1994. 


Para se ter noção da importância da saga, o filme foi dirigido por Neil Jordan e estrelado por ninguém mais ninguém menos que BRAD PITT como Louis, TOM CRUISE como o vampiro Lestat, ANTÔNIO BANDEIRAS como Armand, CHRISTIAN SLATER como Daniel Malloy, STEPHEN REA como Santiago e o dócil início da carreira de KIRSTEN DUNST (Para quem não conhece ela é Mary Jane Watson, Homem Aranha 1,2 e 3) como a adorável Cláudia. Todo fã de vampiro que se preze nunca esquecera de quando ela diz "I want more", ao provar pela primeira vez os prazeres do sangue. Mas voltando ao tema do cinema, o primeiro filme não foi só um sucesso de bilheteria na época, como teve (depois de Doze Homens e Outro Segredo) o melhor elenco já reunido na história cinematográfica. 


A sequência no cinema foi acompanhada apenas de mais um filme "A Rainha dos Condenados" lançado em 2002 e estrelado por atores bem menos importantes, como Stuart Townsend e Aaliyah, contando dentro dele a história tanto do livro condescendente ao nome, quanto de "O Vampiro Lestat". Apesar de um elenco bem menos importante o filme fez mais sucesso que o primeiro, sendo um ícone para a série, afinal, todo mundo já ouviu falar nele. 


As crônicas vampirescas tem continuação em mais 7 livros que apesar de seguirem a linha da história, não são considerados parte da coleção original formada pela trilogia que falamos aqui. Mesmo assim não custa lembrar de que são outros bons livros sobre vampiros e que continuam a saga de Lestat pelo mundo, e eles são: O Ladão de Corpos (1992), Memnoch (1995), O vampiro Armand (1998), Merrick (2000), Sangue e Ouro (2001), A fazenda Blackwood (2002) e Cântico de Sangue (2003). 


















Para completar, devo confessar mais um detalhe... Fiquei intrigado quando pediram que eu falasse sobre A Saga Crepúsculo, pois é um dos livros da nova era que mais odeio, por multar características oficiais de personas históricas e por transformar um mundo místico e sombrio em algo totalmente "teen". Respeito todos os leitores da Saga, mas gostaria que eles dessem uma olhada nas séries mais antigas, para entender a origem de seu personagem fantástico predileto. Toda a série de Anne Rice é clássica, fez história e nunca será esquecida, assim como os outros livros que citei enquanto falava sobre, todos são muito bons e aconselho, pois serão ótimas leituras. Na próxima semana continuo com VAMPIROS!

PS: Anne Rice odeia Crepúsculo, apesar de ter sido um ícone para Stephenie Meyer. 



Aqui é o Augusto, e até a próxima.



7 Comentários

  1. Oi ..

    Nunca li nada da Anne Rice, e também os livros dela nem me chamam a atenção, rs. Mas quem sabe um dia eu venho a ler algo dela ...

    João Victor
    Amigo do Livro
    amigodolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. "Anne Rice odeia Crepúsculo"
    E identifiquei com ela!

    Quem nunca assistiu Entrevita com Vampiro!?
    Brad Pitt gatão, novinho, super sexy, ai ai!!
    Aahuahuhauha...

    Nunca li o livro, mas como tenho a teoria que o filme é sempre pior que o livro, e o filme é maravilhoso..
    Tenho uma idéia de como seja o livro!!!
    Quando tiver mais tempo livre pretendo ler todos!!!

    Beijaum

    ResponderExcluir
  3. Nunca li Anne Rice,mas parto do princípio que vampiros não existem.Logo,cada um caracteriza o seu como lhe convém.Estamos falando de fantasia,de algo imaginário,por isso acredito que não devemos rotular qual vampiro é melhor.
    Enfim,essa é minha humilde e ignorante opinião.
    Bjs!
    Zilda Mara
    Cachola Literária

    ResponderExcluir
  4. Um dia eu acordei e minha amiga estava na porta da minha casa dizendo...mais tarde iremos ao cinema ver Entrevista com o Vampiro (eu tinha 13 anos)...não fomos nesse dia e depois disso comecei a ficar irritada com as outras meninas que já tinham visto, pois elas ficavam falando do filme e de como o Brad estava lindo e tal.

    E então em um domingo eu e essa minha amiga fomos ao cinema com a irmã mais velha dela. Fomos parar no Star Copacabana (nem sei se ainda existe...rs.) e que cinema ruim...a fita travava...a legenda atrasava...o filme toda hora tinha que ser "reiniciado"...enfim...uma odisseia daquelas...tudo por causa do Brad Pitt...rs...mas isso só no começo...pq depois que o filme começou...depois que o Lestat aparece (interpretado com maestria por Tom Cruise)...tudo mudou. Não era só os carinhas bonitinhos do momento que me encantavam...era a narrativa do filme...as expressões de ódio...de amor...de arrependimento...de fome. Fui entrando na história...fui sendo sugada...devorada...e eu gostei disso. Para completar meu torpor...meu êxtase no final ainda escuto a voz do Axl...cantando um clássico dos Rolling Stones...Simpathy for the devil...surtei neh? Ai deixei toda a minha "maturidade adolescente" de lado e dei gritinhos histéricos no melhor estilo fãs de Crepúsculo...mas poxa eu só tinha 13 anos...era mt emoção para uma jovenzinha...rs.

    Esse foi o filme...esse é o filme...essa é a "SAGA".

    Posso citar tantos outros aqui da Anne...Vitório o Vampiro...Pandora...Armand...enfim...todos respeitando um MITO...que realmente não existe...mas precisa ser respeitado...pois faz parte de uma cultura...independente se as pessoas gostam ou não...ele existe...no imaginário de quem quer que seja...mas que seja de forma coerente.

    E quem ainda não conhece os livros de Anne Rice...tirem um tempinho...dêem atenção...e verão o quanto a "história" dos vampiros veem sendo distorcida.

    Excelente artigo Augusto. Parabéns!

    Vanessa Paiva

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não li nenhum dos livro de Ane Rice, mas tenho certeza de que ela é diva sim na escrita. Tanto que os livros dela são reeditados e lançados até hj.
    Entrevista com o vampiro, eu já vi o filme, que é mt bom, e já ouvi dizer, que é bem fiel ao livro, pois a própria Ane Rice acompanhou tudo de pertinho, então o livro deve realmente ser esplendido.
    Enfim, tenho mt vontade de ler seus livros de vampiro ainda.

    Bjok

    ResponderExcluir
  6. Olá Augusto,

    Será que é possivel descordar de você nesse post? Eu acho que não! Concordo com você Augusto os livros sobre os vampiros de vampiro são bem melhor do que os atuais. Apesar de não ter lido nenhum, mas eu sei que são ótimos, eu sou louca para ler algum!

    Mas eu odeio os livros atuais? Não de maneira alguma, gosto de ambos, como eu disse eu sei que os da Anne Rice dão de 10 a 0 dos de hoje, mas sim eu gosto dos atuais também. Eu leio e gosto. Só que eu não posso ler e colocar na balança os vampiros de hoje contra os de antigamente, pois tenho certeza que os de antigamente irão ganhar. Eu tenho que ler separando, esquecendo dos outros. Ler os atuais e esquecer os antigos, ler os antigos e esquecer os atuais!
    Mas gosto de ambos!

    A unica coisa que não me agrada de maneira nenhuma é Anne Rice declarar o ódio dela ao Crepúsculo. Não que eu esteja defendendo Crepusculo, de maneira nenhuma, só acho errado os autores falarem mal de outros autores, afinal ambas criaram obras de venda mundial, que agradaram determinadas eras e publicos. E outra a Anne devia sentir orgulho de ter servido de inspiração pra Stephenie, mesmo que a obra da autora não agrade a Anne!
    Bom Enfim essa é minha opinião, parabéns pelo post Augusto!

    BEEJO ;*

    ResponderExcluir
  7. Uau! Adorei o post! Bem interessante mesmo. Eu tbm nunca li nada de Anne Rice e não sou tão fã de Crepúsculo, apenas li os livros e assisti aos filmes sem nenhuma louca euforia.
    Beijos

    @secretsofbook
    http://secretsofbook.blogspot.com

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.