Longe DemaisSinopse Tudo o que Meg sempre quis foi fugir. Fugir do colégio. Fugir da sua pacata cidade. Fugir de seus pais, que pareciam determinados a mantê-la presa em uma vida sem futuro. Mas, em uma noite louca envolvendo trilhos de ferrovia proibidos e desafiadores, ela vai longe demais... e quase não consegue voltar. John escolheu ficar. Para impor o cumprimento das leis. Para servir e proteger. Ele desdenha a rebeldia infantil e quer ensinar a Meg uma lição que ela não esquecerá tão cedo. Mas Meg o leva ao limite ao questionar tudo o que ele aprendeu na academia de polícia. E quando ele a pressiona para saber por que ela não se prende a nada, a resposta os levará a um caminho sem volta...

         Na certa as coisas mudaram na minha vida nos últimos meses que estive treinando para dançar Giselle, mas o fato mais marcante de todos foi à lesão de Larissa. Ela foi ao médico quando saiu da Escola Municipal e ele disse que ela tivera uma coisa grave, não entendemos muito bem quando a professora explicou, pois ela usou a mesma linguagem dos médicos que acham que somos especialistas.
            A partir dai me tornei à bailarina que faria Giselle, ganhei o papel principal e meu pai ficou feliz por mim, apesar de não dar muita importância a isso.
            - Quando vai arrumar um trabalho? – Perguntava meu pai. – Sabe que a estrela brilha para poucos!
            - E porque ela não pode brilhar para mim?
            - Pois se sua estrela fosse brilhar, ela já teria brilhado há muito tempo.
            É! Eu realmente não era uma garota que tinha o apoio que precisava para manter um bom psicológico, mas eu me esforçava para isso, e conseguia me manter sã mesmo tendo pessoas tentando fazer-me desistir de dançar balé, as pessoas queriam que eu fosse uma simples trabalhadora, realmente não havia nascido para isso, apenas minha irmã mais nova me entendia, aquela tinha grandes sonhos, ou melhor, nós tínhamos grandes objetivos.
            Não me deixando abalar por nada, continuei os ensaios tranquilamente, a professora pegava cada vez mais duro comigo, queria a minha melhor forma, a minha melhor dança, seria o momento de minha formatura.
            - Oito anos de esforço não podem ser desperdiçados por um erro.
            Como se eu fosse desperdiçar oito anos da minha vida cometendo um erro, tudo bem, o certo é fazer a apresentação perfeita, mas depois de conseguir isso, sete vezes seguidas, eu acho que merecia algum crédito, porém os professores e professoras do Municipal não entendiam, exceto minha professora de música, ela era a mais próxima de mim e uma das únicas que acreditavam em meu potencial.
            - Um dia você será uma grande bailarina Júlia, acredite em mim. – Ela dizia toda vez que parávamos para conversar.
            - Não sei. Você é muito generosa, Alice não pensa assim.
            - Alice não se importa com o sentimento das garotas, ela deposita seu próprio fracasso de se tornar uma grande bailarina nas alunas, isso é o pior erro que um mestre pode cometer, e muitos cometem.
            Sempre ficávamos conversando após as aulas, eu tinha que esperar o meu ônibus por quase uma hora. Morar longe do centro de São Paulo era horrível, a exaustão do treino era apenas uma parte, a ida e volta dividia todo o cansaço. Quando chegava em casa, não conseguia fazer nada, comia qualquer coisa, tomava meu banho e ia direto para a cama, ainda era cedo para dormir, eu não tinha sono, mas precisava relaxar o meu corpo.
            - Ah! Que droga. – Eu disse quando a luz solar da manhã tocou os meus olhos.
            Eu precisava mesmo ir para escola? Bem, era o que eu pensava todos os dias quando acordava, esperava alguns minutos na cama até começar pensar que se eu dormisse ali de novo, não conseguiria acordar e perderia à hora e eu não poderia perder a hora, era a melhor aluna da sala e uma das melhores do colégio.
            Lavava as mãos, depois o rosto, enxugava o rosto com a toalha e depois começava a escovar meus dentes, passava a água em minha boca e depois voltava a enxugar as gotículas de água que haviam voltado para o meu rosto, comia alguma coisa e tornava a escovar os dentes, rotina chata, entre os 15 primeiros minutos após acordar, na verdade isso já estava tão automático que eu ainda não estava “completamente” acordada.
            Chegando a escola, todos me observando, como eu caminhava, como eu sorria ao ver alguém que gostava, como meus cabelos louros balançavam, os garotos queriam ser meus amigos, e muitas garotas também, porém como já disse, eu era muito excluída por ser muito na minha, sem falar de mais ou mostrar de mais, apenas achava que tratar o meu físico bem era a única obrigação que eu tinha. Subia as escadas, a e como subia, minha sala ficava no último corredor, e esse era outro fator cansativo em minha vida.
            Entrando na sala, aqueles olhares novamente, como quem pensa:
            “A garota arrogante”, “A bonitona”, “Nossa, ela é uma gata”, “Não acredito que essa idiota veio”. Eu acho que era mais ou menos isso, a reação das pessoas sobre mim não variavam muito, ou eram bem positivas ou bem negativas, porém eu ignorava todas.
            Física, matemática e química, sempre foram as minhas matérias preferidas, e também gostava muito de filosofia e inglês, eu queria muito ficar fluente em inglês, eu precisava, afinal quem quer dançar fora, quem quer sair do país, precisa disso.
            - Muito bem, irei entregar as provas da semana passada. – A professora de Matemática disse com um bolo de papeis de caderno. – Vocês deveriam se envergonhar de tirar notas baixas em Matrizes, quero ver quando forem para o vestibular.
            Os professores sempre falavam em vestibular, vestibular, talvez nunca tenham reparado que muitas pessoas dali não tinham o objetivo de entrar em uma faculdade, e todos eles tentavam fazer os alunos acreditarem que aquilo era o melhor para eles, mas todos nós tínhamos sonhos diferentes, e muitos deles não estavam dentro dos meios acadêmico-funcionais.
            Minha nota foi a mais alta da sala, 9,95... Pois é, eu errei algo que eu realmente não deveria ter errado, escrevi um dos enunciados diferente, tudo bem, aquilo não tinha nada a ver com matemática, mas os professores estavam começando a levar todos os detalhes a sério, sempre citando que no vestibular não haverá desculpas. Como se tivéssemos que copiar algum enunciado no vestibular.
            Saindo da escola, comecei a correr o máximo que eu podia, eu era atrasada simplesmente por sair no horário correto, então precisava pegar o primeiro ônibus que aparecesse pela avenida e improvisar pelo caminho, assim eu conseguia chegar alguns minutos antes da aula começar.
            Estávamos chegando aos ensaios finais, às mães de todas as garotas estavam muito ansiosas para a apresentação assim como em todos os anos, meu pai por outro lado, estava um pouco cansado, sempre com a mesma expressão morta, eu sabia que ele não gostava de ir até o teatro para me assistir, mas como pai pelo menos ele poderia fingir, não poderia? De qualquer jeito eu não me importava. Pelo menos minha irmã adorava as apresentações, era um lugar que ela podia exibir suas roupas formais do Christian Dior, compradas com o suor de não gastar uma só moeda de toda a mesada.
            Minha insegurança, na certa era o que mais irritava Alice, na verdade ela estava com medo que quando chegasse a hora eu não conseguisse fazer tudo perfeitamente, e isso deixava Leonardo mais preocupado comigo, ele percebia que sob pressão eu começava a errar, começava a perder a leveza e acabava fazendo tudo errado. Mas ele me ajudava muito, ele deixava as coisas mais fáceis com sua perfeita leveza e mesmo assim eu conseguia estragar tudo com meu corpo endurecido sob a pressão.
            - Vamos garota, você vai conseguir é só relaxar. – Leonardo disse ao nos encontrarmos depois das aulas, na “praça dos gatos”.
            - Você acha mesmo?
            - Não! – Ele retrucou. – Mas eu tenho que dizer isso, pois você é minha parceira, tem a obrigação de acertar, se não estragará a minha dança!
            Esse foi um momento que me deixou realmente para baixo, mas eu tinha que parar de me influenciar pelas coisas que os outros falavam a mim. Eu tinha talento, se não tivesse não teria sido escolhida para ser a reserva de Larissa, então porque me colocavam tanta pressão? Eu estava conseguindo fazer bem o papel nos treinos, estava ficando um pouco estressada.
            O tempo foi se passando, as coisas não estavam melhorando, quanto mais eu acertava, mais pressão recebia, talvez se eu começasse a errar me deixariam em paz, tudo bem, eu estava sendo um pouco dramática, mas como estaria uma garota de 17 anos, prestes a se formar no Municipal de Bailado, e ansiosa para tirar o “DRT” de dança? Depois de conseguir isso eu poderia seguir a minha carreira, independente de entrar em uma companhia ou não, bem, eu não estava muito crente de conseguir entrar em uma companhia, mas com certeza poderia me tornar uma boa professora.
            - O que é que estou pensando?! – Disse a mim mesma em voz alta.
            O fim do ano chegara, e todos nós estávamos ansiosos para o que viria em seguida, nossa professora enfim nos disse a data do ensaio geral, no próprio teatro da Vila Mariana, era um grande teatro, o palco nem tanto, mas era bonito, havia muitas cadeiras, tinha certeza que as pessoas chamariam suas famílias inteiras.
            Na data do ensaio geral, precisei faltar à escola, era sexta-feira, e dançaríamos mesmo sábado. As garotas não saíram juntas do Municipal para o teatro, fomos cada uma por conta própria, eu quase me perdi por algumas vezes, mas no fim achei o local, eu entrei, ele ainda estava praticamente vazio, apenas com algumas bailarinas, então fiquei esperando que alguém falasse alguma coisa para mim, e esperando que o resto das garotas, chegassem logo, pois a professora já estava lá as esperando, e com sua expressão de impaciência.  [...]        

Mais uma quarta feira e eu aqui sentada escrevendo este post de dar agua na boca, não estou podendo comprar nada atulamente o que me deixa com o humor zero para fazer este post, mais ai esta O beijo da meio noite que eu vou querer muito espero até o lançamento ter grana. asuhauhsuahs Destino nem é preciso falar quero muitooooooooooooooooooo, quantos os neste muito não é. Os últimos eu também quero, esta capa de Firelight é linda, sempre quis ter ele na minha estante. Diário de um banana irei comprar para o meu marido, que adoro a serie e tem os outros 3 UFA!!!!! Acho que teremos que estourar a cota de livros neste mês que vem não é?
Bjkss Pessoal comente mais estou com saudades de vcs.


O Beijo da Meia-Noite


Lançamento previsto para 04/04/2011 Comprar Submarino
  
Sinopse
Gabrielle Maxwell é uma renomada artista plástica que vive na cidade de Boston. Abandonada pela mãe ainda na infância, ela carrega uma marca de nascença que mudará sua vida. Depois de uma exposição de fotos bem-sucedida é testemunha de um assassinato sangrento. Transtornada com as cenas de terror ela procura explicações... e apenas um homem, Lucan Thorne, será capaz de ajudá-la.
Lucan despreza a violência de seus irmãos sem lei. Ele próprio um vampiro, é um guerreiro da raça, e jurou proteger sua espécie - e os humanos da ameaça crescente dos renegados. Lucan não pode arriscar um relacionamento com uma mulher mortal, mas quando seus inimigos escolhem Gabrielle como vítima, sua única escolha é trazê-la para o escuro submundo que comanda.
Agora, nos braços desse intimidante líder da raça, Gabrielle enfrentará um destino extraordinário, repleto de perigos, sedução e dos mais sombrios prazeres




Destino

Lançamento previsto para 07/04/2011.

Comprar Saraiva


Sinopse

Em "Destino", primeiro livro de uma trilogia, a protagonista Cassia tem absoluta confiança nas escolhas que a Sociedade lhe reserva. Ter o futuro definido pelo sistema é um preço aparentemente pequeno a se pagar por uma vida tranquila e saudável e pela escolha do companheiro perfeito para formar uma família. Como a maioria das meninas, aos 17 anos, ela já está pronta para conhecer seu Par. Após o anúncio oficial, a menina sente-se mais segura do que nunca. Romântica, sonhava há anos com o momento do Banquete do Par, a cerimônia em que a Sociedade aponta aos jovens com quem irão casar. Quando surge numa tela o rosto de seu amigo mais querido, Xander - bonito, inteligente, atencioso, íntimo dela há tantos anos -, tudo parece bom demais para ser verdade.
Na cerimônia, Cassia recebe um microcartão onde estão armazenadas todas as informações que precisa saber sobre seu futuro marido. Mas ao inseri-lo no terminal de sua casa, tem uma grande surpresa: a tela se apaga, volta a se acender por um instante, revelando um outro rosto, e se apaga de novo. É Ky Markham, um antigo vizinho, quem ela vê. Neste instante, o mundo de certezas absolutas que conhecia parece se desfazer debaixo de seus pés. Agora, Cassia vê a Sociedade com novos olhos e é tomada por um inédito desejo de escolher. Escolher entre Xander e o sensível Ky, entre a segurança e o risco, entre a perfeição e a paixão.
A partir deste momento, a autora cria um clima de angústia e expectativa em função da culpa que a adolescente sente por estar se desviando do que a Sociedade espera. Ao contrário de outras obras de ficção científica, o livro não é centrado em cenas de ação. "O universo de Destino foi inspirado em uma série de pequenas experiências ao longo de minha vida. Coisas aparentemente simples, mas que me marcaram de forma profunda, como aquela conversa com meu marido sobre o futuro e o meu baile de formatura. E outras coisas ainda mais genéricas, como a sensação de se apaixonar ou ter o primeiro filho. Acho que o meu livro é diferente das obras do mesmo gênero exatamente por estar centrado em questões mais introspectivas."

 
Pré-Venda: Firelight: O Inimigo Está PróximoFirelight  - O Inimigo Está Próximo

Lançamento previsto para 20/04/2011
Comprar Submarino
Sinopse
 
A jovem Jacinda é especial. Além de pertencer a uma espécie descendente de dragões cuja maior habilidade é poder alternar entre a forma humana e a animal - os draki -, ela é uma das únicas de seu clã que consegue cuspir fogo. Quando uma atitude rebelde ameaça a existência dos outros membros de sua comunidade, ela e sua família têm que fugir e viver disfarçadas entre os humanos.
Na nova escola, Jacinda precisará esconder seu segredo de todos e aprender a controlar seu espírito draki, que teima em se manifestar logo na presença do belo e charmoso Will, um caçador de dragões. Os dois se apaixonam e irão fazer de tudo para que os muitos segredos e diferenças que os separam não os impeçam de viver esse amor.
 
Pré-Venda: Diário de um Banana: Dias de CãoDiário de um Banana: Dias de Cão


Lançamento previsto para 08/04/2011
Comprar Submarino

Sinopse
 Férias de verão - o tempo está lindo, e toda a garotada está se divertindo ao ar livre. Onde está Greg Heffley? Dentro de sua casa, jogando videogame com as cortinas fechadas. Greg, um "caseiro" assumido, está vivendo sua derradeira fantasia de verão: nada de responsabilidades e regras. Mas sua mãe tem uma visão diferente para um verão ideal... muitas atividades fora de casa e "união de família".







TormentaSinopse Quantas vidas você precisa viver antes de encontrar alguém que valha a pena morrer? Como consequência do que aconteceu na Espada & Cruz, Luce foi escondida por seu namorado que é um anjo amaldiçoado, Daniel, em uma nova escola repleta de Nephilim, descendentes de anjos caídos e seres humanos. Daniel prometeu que ela estará segura aqui, protegida daqueles que querem matá-la. Na escola a Luce descobre o que as Sombras que a seguiram durante toda a sua vida significam – e como manipulá-las para ver dentro de suas outras vidas. Ainda assim, quanto mais a Luce aprende sobre si mesma, mais ela percebe que o passado é sua única chave para desbloquear seu futuro… e que Daniel não lhe disse tudo. E se a versão dele do passado não é bem como as coisas realmente aconteceram… e se a Luce era para estar realmente com outra pessoa?
 
Resenha ( Pode ter Spoiler)
 
O que eu posso falar deste livro? Meu Tormenta é viciante, Daniel é lindo, ta eu sou apaixonada pelo cara, meu a anjo mais lindo que ele? Me diz kkkkk



Tormenta esta divino, Luce esta acreditando que Daniel é sua alma gêmea, e que eles vão ficar juntos esta vez, será? Uma pergunta que sempre esta na minha cabeça ao ler este livro, será que desta vez Daniel e Luce terão esta oportunidade, vão conseguir fugir e ser eles dois para sempre? Não sei...


Luce foi para uma escola diferente, ai gente fiquei com vontade de estudar lá kkkk Mas não fique pensando que Daniel vai com ela, ela estará só por algumas semanas, no meu pensamento nessas semanas pode acontecer muitas coisas.


O que eu achei estranho é que o Daniel ficou meio sombrio neste livro, ta ele já era meio estranho mais neste eu achei ele com muito mais segredos, me deu medo certa hora.


Como eu disse ai em cima Luce vai para outra escola chamada Shoreline School, onde tem que se adaptar tudo de novo, nesta escola ela vai descobrir mais do seu passado, já que Daniel não quer contar, o que será que ele esconde?


Não vou dizer mais nada, quer saber se eu gostei, sim eu amei, mais o livro não responde a todas as perguntas que se formaram na minha cabeça e com certeza na cabeça de muita gente que leu. Por ser uma serie, vamos ter que esperar os próximos, lógico que eu quis matar Lauren Kate, mas deixa ela viva preciso do restante da historia kkkkkkkk


Na coluna Livro inesquecível de hoje:

Érica Lopes - Livro: A Cabana 
William P. Young


Sinopse

A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe... leia mais uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.

Por Érica Lopes:
Penso que nada somos sem fé, como disse o bom e velho ditado “a fé move montanhas!” porque o livro A Cabana tornou-se inesquecível para mim? A resposta é bem simples, trouxe de volta a fé que estava perdida em algum lugar dentro mim. E exatamente naquele momento tão triste e confuso, o livro me mostrou que nada somos sem fé, nada somos sem Deus. E muitas vezes nós pedintes só sabemos acusar e reclamar aquele lá de cima, que morreu por nós. O que não entendemos é que Ele cuida dos nossos problemas dia e noite, sem cobrar nada em troca. O livro retrata Deus como amoroso, não como um tirano que muitas vezes achamos. Você se emociona em vários momentos e senti a presença de Deus com clareza nas pequenas coisas.
Termino deixando as frases abaixo para que vocês possam refleti:

"A dor tem a capacidade de cortar nossas asas e nos impedir de voar"

"Deus não precisa castigar as pessoas pelos pecados. O pecado já é o próprio castigo, devora as pessoas por dentro. O objetivo de Deus não é castigar, Sua alegria é curar"

Nota: se você tem um livro inesquecível e quer participar desta coluna é simples: tire uma foto sua com o livro, envie a sinopse e nos conte porque esse livro é inesquecível para você. 
Algumas pessoas disseram que o seu livro inesquecível está em PDF, sem problema! Manda uma foto sua sem estar com o livro. O importante é você participar e aparecer aqui.

Vamos lá pessoal, vamos participar!

Envie para contatoadrianabrazil@yahoo.com.br ou kguimaraesramos@gmail.com



Olá pessoal!
Foi um sucesso a promoção A hora dos Nacionais!
Foram 295 inscrições válidas.
Agradecemos a todos que participaram e desejaram conhecer os nossos livros!
E a grande ganhadora foi...


Parabéns Mariane Zimmermann!

Você tem 3 dias a contar de hoje 28/03, para responder ao e-mail que te enviamos, caso não responda será feito um novo sorteio!

Agradecemos a cada um participante!
E você que não ganhou, não fique triste. Tem promo nova rolando no blog, participe!

Até a próxima pessoal!

Bom diaaaaaaaaaaaa, sentirão a minha falta? Espero que sim. Pois o que seria de vocês sem a anjinha mais linda deste mundo e com o melhor senso de moda do mundo.
Esta semana eu estive pensando em algo mais para este post, por que não capas de mãos dadas. Vou responder uma pergunta também que a Anaisa me fez no post anterior. De quem eu gosto afinal? Esta é uma parte meio que chata da minha vida, ao longo deste post vou falar da minha relação com o Lincoln e com o Adan, esta bem pessoal.


Capa de mãos dadas são lindas não é? Da uma sensação de estar mais apaixonada não é. Começando a responder a resposta da Anaisa, bem querida eu tenho um pequeno problema na minha vida, me culpo sempre por isso, quem leu meu livro sabe o que estou falando Adan é o oposto de Lincoln me sinto bem com ele é isso. Mais não posso deixar de falar que quando nos tocamos algo sublime acontece.
Das capas a cima eu gostei Before That Night, achei legal ela.


Ai gente como é difícil escolher uma destas capas a cima eu amei a Caleb + Kate, achei muito boa mesmo. Mas as outras não fica para traz estão lindas.



Aiaiaiaia Deixei as capas mais lindas para o final, esta semana eu e a Ká lemos Soul Love não só a capa é linda, mais o livro é incrível me apaixonei. Sing me to spleep é linda estou desejando ler este livro faz muito tempo, quem sabe em breve não pego emprestado por ai. kkkk
Agora falando da minha vida amorosa, ela é complicada gente em breve vocês poderão ler meu livro e entender, só sei que Adan é importante para mim também...

Bem gente vou falar da minha amiga linda Adriana Brazil, ela começou a fazer capas, esta até fazendo a do meu livro gente, ai que emoção, em breve vocês vão poder comprar meu livro tá. E o segundo já esta pela metade, eu e a Ká estamos trabalhando nele. Mais agora vou mostrar a vocês o trabalho da Dricka, eu estou amando mesmo.
Quer marcadores para o seu blog ou um banner fale com a Dri aqui esta o endereço do Blog dela AQUI, e olha ela não cobra caro não ei.







Soul Love Sinopse Jenna não quer trair os amigos e não revelará o que se esconde por trás de sua expulsão do colégio, assumindo toda a culpa sozinha. Como castigo sua mãe a levou para passar algum tempo com uma tia numa tediosa cidadezinha do interior. É lá que Jenna encontra Gabe, um rapaz autêntico, melancólico e reservado. Completamente diferente de todas as outras pessoas ela conhece. É inevitável: Jenna se apaixona por ele. Será que Gabe é sua alma gêmea? Ele mostra a Jenna a beleza de um céu noturno sem nuvens, escuro, um contraste perfeito para o brilho das estrelas. E, em meio a livros, música, poesia e noites estreladas, o sentimento entre eles se torna cada vez mais forte. Mas Cleo, uma garota antipática que tem uma ligação muito estranha com Gabe, não está gostando nada desse romance. Afinal, ela não quer que ninguém mais saiba o grande segredo de Gabe...


Minha resenha
Ainda estou chocada com esta historia, fazia tempo que eu via a capa deste livro e sentia vontade de ler, sabia que era um romance depois de um tempo resolvi ler e para minha surpresa este livro não saíra da minha memória, um livro com toque juvenil que mostra o primeiro amor, aquele que nunca esqueceremos. Às vezes me pego pensando como dei sorte de casar com o meu primeiro amor e ter ele do meu lado é a melhor maneira de viver. Agradeço a Deus por isso.


Aqui vou deixar o Prólogo deste livro, ao ler ele me deu mais e mais vontade de conhecer esta historia.


Prólogo


Noite quente de verão. Para ser exata, estamos no primeiro sábado do mês de agosto. As estrelas nunca brilharam tanto. Estou sentada na janela do meu quarto, admirando esse espetáculo deslumbrante e pensando nas coisas que me aconteceram naquele verão.


Eu era outra Jenna Hudson. A lembrança dói. Meu cérebro tenta descobrir onde fica exatamente a dor, mas logo desiste, porque tudo dói. Estou cansada de viver como se já fosse uma pessoa adulta e madura. Gostaria de voltar a ser criança – uma garotinha de seis anos que caiu da bicicleta.


Gostaria de fazer cara de choro e correr aos berros para a cozinha, onde minha mãe me ergueria do chão, me daria um forte abraço e beijaria meu joelho esfolado. Eu pararia de chorar e tomaria leite com chocolate para a dor passar. Essa é uma das coisas que as pessoas não nos ensinam quando falam de crescer: como lidar com as dores que não passam com um beijo.


O que sentiu ao ler? Vontade de conhecer Jenna? Também tive esta vontade, e ela só passou quando li este livro, que desde a primeira pagina me prendeu. Jenna é uma menina fofa, forte e tem seus sonhos, arruma uma confusão em uma escola em Londres e vai morar com a sua tia na pequena cidade de Little Netherby, uma cidade que fica no meio do nada. Lá Jenna aprende muita coisa e aprende amar, só que nada na vida é mil maravilhas ela terá que aprender por si só.


Nesta cidade Jenna conhece Gabriel ou Gabe tanto faz um rapaz lindo mais com um segredo terrível, que faz você pensar muito e muito na sua vida.


O que mais posso dizer? O livro é perfeito e bem escrito, a historia te comove de uma forma que no fim você quer tudo da sua maneira, se surpreende e da vontade de chorar, se pergunta o porquê acontece isso e não aquilo, o porquê a vida é tão dura? Ou por que não temos sempre um final feliz? Ops falei de mais aqui.


Agora vou deixar uma frase que eu amei, e acho que vai te dar mais vontade de ler este livro. È a parte que me tocou muito... (Mais só lê quem quer pois é uma parte importante)

Parte do livro...Gostaria que mais pessoas entendessem que não há limite para o processo de crescimento. Algumas pessoas podem ser maduras aos dezesseis anos, outras podem agira como crianças mimadas durante a vida toda. Kai e Sarah são considerados adultos, mas vejam como se comportam.


Também não há limite de idade para encontrar o verdadeiro amor. O fato de eu ter só quinze anos quando conheci Gabe não significa que nossos sentimentos não fossem verdadeiros, nem que não pudéssemos fazer a coisa certa, por mais que tenhamos nos machucado.


Amar Gabe me ensinou muitas coisas. Por exemplo, a aprender com meus erros e perdoar os erros dos outros. Não tenho medo de encarar aquilo em que acredito e não me sinto obrigada a fazer o que todos querem que eu faça. Não estou mais em segundo plano.


Quando olho para o céu noturno, sinto-me perto de Gabriel. Esta noite, sinto-me especialmente próxima de Gabe porque sei que, onde quer que ele esteja, estará olhando para Cassiopéia e pensando em mim.


Ufa!!!! Ainda estou com um nó na garganta e nem sei mais o que dizer. Amei muito este livro.


Bjksss



Dedico os filmes da semana para quem adora desenhos. Eu sou fã, e você?

Gnomeo e Julieta
Sinopse:
O clássico de Shakespeare vira uma história de amor entre dois gnomos de jardins inimigos que se apaixonam. 

Classificação: Livre
Elenco: Jason Statham, James McAvoy (Gnomeo - voz), Daniel de Oliveira (voz - Gnomeo), Matt Lucas, Ozzy Osbourne, Ingrid Guimarães (voz - Nanete), Michael Caine, Stephen Merchant, Emily Blunt (Juliet - voz), Vanessa Giácomo (voz - Julieta)
Dublado - 3D

Vi esse filme com meu esposo e meu filho, e não me surpreendi como esperava. Embora ele tenha sido em 3D, achei a história sem sal e os efeitos em 3D muito fraco. Enfim, é um filme bonitinho, porém nada de especial. Para quem ama animação como eu, fiquei um tanto frustrada.

Para ver em casa...

Ratatouille
Sinopse

Paris. Remy (Patton Oswalt) é um rato que sonha se tornar um grande chef. Só que sua família é contra a idéia, além do fato de que, por ser um rato, ele sempre é expulso das cozinhas que visita. Um dia, enquanto estava nos esgotos, ele fica bem embaixo do famoso restaurante de seu herói culinário, Auguste Gusteau (Brad Garrett). Ele decide visitar a cozinha do lugar e lá conhece Linguini (Lou Romano), um atrapalhado ajudante que não sabe cozinhar e precisa manter o emprego a qualquer custo. Remy e Linguini realizam uma parceria, em que Remy fica escondido sob o chapéu de Linguini e indica o que ele deve fazer ao cozinhar.

Título original: (Ratatouille)
Lançamento: 2007 (EUA)
Direção:Brad Bird
Atores:Patton Oswalt, Lou Romano, Brian Dennehy, Peter Sohn.

Esse filme é simplesmente lindo, e a lição que ele traz é fabulosa! Vale a pena você separar um tempinho e ver.

A Bela e a Fera
Sinopse:
Em uma pequena aldeia da França vive Belle, uma jovem inteligente que é considerada estranha pelo moradores da localidade, e seu pai, Maurice, um inventor que é visto como um louco. Ela é cortejada por Gaston, que quer casar com ela. Mas apesar de todas as jovens do lugarejo o acharem um homem bonito, Belle não o suporta, pois vê nele uma pessoa primitiva e convencida. Quando o pai de Belle vai para uma feira demonstrar sua nova invenção, ele acaba se perdendo na floresta e é atacado por lobos. Desesperado, Maurice procura abrigo em um castelo, mas acaba se tornando prisioneiro da Fera, o senhor do castelo, que na verdade é um príncipe que foi amaldiçoado por uma feiticeira quando negou abrigo a ela. Quando Belle sente que algo aconteceu ao seu pai vai à sua procura. Ela chega ao castelo e lá faz um acordo com a Fera: se seu pai fosse libertado ela ficaria no castelo para sempre. A Fera concorda e todos os "moradores" do castelo, que lá vivem e também foram transformados em objetos falantes, sentem que esta pode ser a chance do feitiço ser quebrado. Mas isto só acontecerá se a Fera amar alguém e esta pessoa retribuir o seu amor, sendo que isto tem de ser rápido, pois quando a última pétala de uma rosa encantada cair o feitiço não poderá ser mais desfeito.
Título original: (Beauty and the Beast)
Lançamento: 1991 (EUA)
Direção:Gary Trousdale, Kirk Wise
Atores:Paige O'Hara, Bobby Benson, Richard White, Jerry Orbach.
Duração: 84 min

Não poderia terminar de outra forma, que não fosse esta, um dos meus filmes favoritos da Disney. Um clássico, não precisa de muitos comentários, o filme é lindo é ponto.


E você já viu um desses filmes? Gostou? Não viu?! Comenta aí =)

Até a próxima pessoal!

Fonte: Adoro Cinema e Ingresso.com


            Acordava! Como o sol era brilhante quando abria a janela apenas para ver como estava o tempo, logo tornava a dormir. Infelizmente aquela mancha amarela ficava gravada na imensa escuridão de meus olhos fechados. Minha vida? Era uma garota bem tranqüila, no 3º ano do colégio é onde começa a minha história.
            - Três vivas para a perfeitinha! – Emily dizia quando eu chegava.
Isso já era de praxe, era assim que as pessoas me viam, como alguém que queria ser melhor do que todos, mas isso não era verdade, meus verdadeiros amigos sabiam que não tinha nada a ver uma coisa com a outra, eu só era uma pessoa esforçada, eu não me esforçava somente para os estudos, mas também era muito vaidosa, certinha, clássica, e isso nunca agradou as pessoas da minha classe social. Ah! Claro, nunca fui da parte rica da cidade, mas sempre era confundida com as garotas de lá, e isso por completa ignorância das pessoas.
Nessa época eu imaginava como era ser a primeira bailarina de alguma companhia famosa, Bolshoi, New York City Ballet, Royal Ballet ou Ópera de Paris. Todas as garotas que estiveram lá deixaram seus nomes marcados na história, desde as mais fracas até as mais fortes, não importa, é a coisa mais importante de se conseguir no mundo da dança, e era o que eu queria.
Eu dançava para viver, era o que eu mais queria na vida, a não ser arrumar uma pessoa que me amasse do jeito que eu era. Isso seria realmente difícil, era mais fácil afastar todas as pessoas de perto de mim. Mas eu não estava tão preocupada com isso no momento, eu queria dançar, dançar e dançar, ouvindo minha música clássica tão rica em notas, em movimentos, diferente do que qualquer outro derivado.
            Fisicamente? Bailarina é um tipo de físico, não existe outro que possa me definir, nenhuma garota que não dance balé pode ter o corpo para dançar balé. Claro que nem todas as garotas que dançam balé têm o corpo para dançar balé. Já as que o tem, você pode dizer que são bailarinas apenas de bater o olho. Eu era de estatura mediana, nem muito alta, nem baixa, com o objetivo de ser é claro sempre mais baixa que o bailarino, para sempre poder executar o pás-de-deux, perfeitamente. Para quem não sabe, o pás-de-deux é quando você faz um dueto... Bem, vocês sabem, os mais conhecidos são os do Lago dos Cisnes, Giselle, Quebra Nozes e Coppélia.
            No meu Oitavo ano na Escola Municipal de Bailado, o mais difícil e complexo, onde praticamente todas as suas amigas já te deixaram, só sobravam duas, ou no meu caso apenas uma, a escola decidiu apresentar ao final do ano o balé Giselle, era uma enorme responsabilidade. Apesar das outras garotas acharem que era apenas uma peça e que era simplesmente dançar para as pessoas, elas não entendiam o que aquilo significava para quem queria ser uma grande bailarina.
            - Bom dia! – A professora chegou com seus cumprimentos. – Estão escolhidos os papeis de cada bailarina.
            Todas as garotas do 8º ano se reuniram em um círculo para escutar os nomes tão esperados, dali sairia à bailarina principal, e o resto não importava.
            - Leonardo Sales! – Ela chamou bem alto. Do jeito que gostava de falar. – Parabéns, seu personagem será Albrecht.
            Para que toda a impressão das garotas? Garotos no balé é uma coisa difícil de ser encontrada, e talentos? Fica mais complicado ainda, ele era o único da sala, logo era o único talentoso, por isso eu não via à hora de entrar para uma grande companhia, lá eu veria os garotos se matando pelo papel, assim como nós, e não os ganhando de graça.
            - Larissa será Giselle! – Disse a Professora.
            - Qual delas? – Ambas perguntaram imediatamente.
            - Ellena.
            Larissa Ellena, claro, a melhor de todas as bailarinas da Escola Municipal de bailado, sempre foi, desde o primeiro ano que eu estive com ela, mas isso já fazia tanto tempo, na época ela não sabia dançar muito bem e nós tampouco. Porém, no 8º ano ela já conseguia fazer todos os 32 fouettes, e por esse motivo sempre conseguia o papel principal, acho que eu poderia ter conseguido o papel de Giselle, se não estivesse tão preocupada com os estudos, e mais com a dança.
            Depois que Alice nomeou todos os papeis, eu ainda não havia sido escolhida para nada, senti um medo de não estar dentro da apresentação, mas então recebi uma notícia que me deixou aliviada, uma notícia que me trouxe sossego. Recebi um papel, nada importante, porém recebi. E outra coisa que me alegrou foi quando a professora disse:
            -... E você também será a substituta de Larissa, caso alguma coisa acontecer a ela, dançará o papel no seu lugar, espero que não me decepcione.
            Quando cheguei a minha casa dei a notícia a meu pai. Falando em meu pai e minha família, tenho uma irmã mais nova, ela quer ser estilista, seguir os grandes passos das grandes marcas, Prada, Chanel, D&G e etc... Ela adorava tudo isso, andava sempre bem vestida, mesmo não tendo muito dinheiro ela dava um jeito de economizar em todas as outras coisas só para conseguir comprar uma ou outra peça de roupa das grifes famosas. Bem, minha mãe morreu quando eu tinha 4 anos, foi no parto de minha irmã, há ignorantes que digam que a culpa da morte de minha mãe tenha sido de Elisa, mas eu sei que uma coisa não se vincula a outra, e se tem alguma coisa que essa garota significava para mim, era o único pedaço restante de minha mãe no mundo.
            De qualquer forma, o ano passou-se mais rápido do que eu imaginei, e antes que eu pudesse dar conta, já estávamos ao seu fim. Tudo bem, todos falam isso, no início falamos que está demorado e no fim dizemos que foi rápido, mas para quem passou o ano estudando de manhã e correndo para a Escola de bailado a tarde, chegando a casa apenas a noite, a sensação de tempo era realmente menor. Ás vezes ficava imaginando se Polina Seminova ou Anna Pavlova tiveram todos esses problemas para chegar aonde chegaram, acho que sim, a escalada é difícil para qualquer um, só que muitas vezes não queremos admitir.
            Os ensaios estavam ficando cada vez mais complicados, bons tempos eram os anos passados e retrasados, tudo o que tínhamos que fazer era copiar as outras garotas e tudo sairia bem para todas, mas agora fora ter um papel que eu deveria copiar, ainda teria que decorar todos os passos de Giselle, torcendo é claro para que nada acontecesse à Larissa, nós que somos as reservas, não estamos prontas para protagonizar, caso contrário, estaríamos protagonizando.
            Soava, girava, soava, girava... Estava cansada acompanhando os passos de Larissa, ela fazia com tanta leveza e suavidade, eu precisava ser um pouco mais leve, assim conseguiria realizar o pás-de-deux.
            - Vamos garotas, precisam parecer bailarinas. – A professora dizia.
            Ela estava tentando nos animar ou nos colocar para baixo? Dizendo que precisávamos parecer bailarinas, eu me considerava uma bailarina, se ela não considerava então o que eu estava fazendo lá?
            - Sou uma bailarina. – Respondi baixo.
            - O que disse?
            - Sou uma bailarina. – Repeti em voz alta.
            - Com o tempo, minha cara Júlia, você irá descobrir a diferença de ser uma bailarina e ser uma boa aluna, veja só, Larissa já é quase uma bailarina, talvez um dia chegue a sua hora.
            Larissa não parava, estava soando, parecia estar até doente olhando de perto, mas quem a olhava de longe via apenas a perfeição, o sorriso, a felicidade, muitas pessoas não vêem o que acontece por trás das cortinas, e por isso consideram essa uma profissão fácil, infelizmente não é bem assim. Diante de meus olhos Larissa caiu. Eu tive uma visão meio retorcida de tudo, também estava girando algumas piruetas, e minha visão foi fracionada, primeiro ela estava caindo, depois na metade do caminho começava a torcer o pé, e por fim seu corpo encostou-se no chão.
            - AH! – Ela gritou com sua expressão única de tristeza.
            Agora tudo poderia mudar, eu parei de treinar e corri para tentar ajudá-la, a professora ficou apenas reparando com aquele olhar de superioridade, cruel, eu deveria ter gritado com ela porém eu não faria isso, precisava dela. Mas e agora? O que poderia acontecer? Eu fiquei assustada, não queria ter a responsabilidade de ser uma reserva ativa, de roubar o papel principal de uma bailarina com muita mais qualidade do que eu. Fiquei com isso em minha mente enquanto ajudava Larissa tirar as sapatilhas, o que será que a professora decidiria a partir de agora? Ela tinha a decisão que poderia mudar a minha vida por completa em suas mãos e ainda ficava apenas observando-nos com aquele olhar de nojo [...]