Sinopse - Sita e Ahalya são duas adolescentes de classe média alta que vivem tranquilamente junto de seus familiares, na Índia. Suas vidas tranquilas mudam completamente quando um tsunami destrói a costa leste de seu país, levando com suas ondas a vida dos pais e da avó das meninas. Sozinhas, elas tentam encontrar um modo de recomeçar a vida. Mas elas não devem confiar em qualquer um... Enquanto isso, do outro lado do mundo, em Washington, D. C., o advogado Thomas Clarke enfrenta uma crise em sua vida pessoal e profissional e decide mudar radicalmente: viaja à Índia para trabalhar em uma ONG que denuncia o tráfico de pessoas e tenta reatar com sua esposa, que o abandonou. Suas vidas se cruzarão em um cenário exótico, envolto por uma terrível rede internacional de criminosos. Abrangendo três continentes e duas culturas, Cruzando o Caminho do Sol nos leva a uma inesquecível jornada pelo submundo da escravidão moderna e para dentro dos cantos mais escuros e fortes do coração humano.


Minha opinião

Primeiro romance de Corban Addison, e está cheio de emoções, posso dizer que o autor fez uma bela de uma estréia, muitos vão ler este livro e verão que ele vai mexer com os seus sentimentos. Cruzando o caminho do sol, é muito diferente do que estamos acostumados em uma romance, pois sempre vemos cenários como Nova York, Paris e outros, mas nesse encontramos um cenário mega diferente, tudo se passa na Índia.

Logo no inicio do livro, uma tragédia enorme, avassaladora acontece, um tsunami arrasou a cidade em que as irmãs Ahalya e Sita moram, seus pais, e todas as pessoas que conhecem não sobreviveram à temível tragédia. O modo em que o autor mostrou essa tragédia, me fez lembra de muitos tsunamis que tivemos na vida real, muitas órfãs que existem.  E muitos jovens que assim como Ahalya e Sita, ficaram se perguntando O que vou fazer agora? O autor conseguiu transmitir para o leitor a dor da perda, uma perda que elas não esperavam, e que levou todos que elas amavam.

Muitas coisas acontecem a irmãs, coisas horríveis, é mega perturbador o que elas passam, me fez pensar em como a humanidade é egoísta, como tem pessoas no mundo sem nenhuma piedade, que são malvadas por próprio prazer. O modo em que o autor explora o trafego humano é algo muito real, vemos isso diariamente na televisão, algo que não deveria estar acontecendo, imagina você ser vendido? A época da escravização já passou. Este assunto sempre me deixou irritada, e sei que sempre me deixará irritada, por tem pessoas neste mundo aproveitadoras, que quando vê uma tragédia já está lá para pegar as pobres meninas indefesas.

Mudando de assunto, e voltando para o livro, eu sempre me distraio e acabo falando mais que tudo né? Nesse livro também conhecemos Thomas, um advogado americano que tenta construir sua carreira em uma empresa, mas todo esse trabalho acabou custando um preço, sua filha e esposa. Quando sua esposa mais precisou, ele não estava lá inteiramente, agora que ela partiu para sua terra natal, ele deve que decidir muitas coisas.

A história vai muito alem da tragédia pessoal, mostra o amor, tanto entre casal e entre a família, mesmo sendo angustiante, ela é emocionante. Quando terminei de ler o livro, fiquei com ele muito tempo em minha cabeça, não consegui esquecer.

Acho que todos vão conseguir entender a minha resenha, quando fico indignada com uma coisa, não consigo escrever muito. Mas se você tem a oportunidade de ler este livro, leia que não irá se arrepender.

Assim que chegar nos 15 comentários eu solto promoção do kit, que esta lindo.

8 Comentários

  1. Esse livro me lembra muito A Cidade do Sol... as lutas, as duas mulheres, o sofrimento.... Quero muito lê-lo... Parece que será para mim uma das melhores leituras do ano.

    ResponderExcluir
  2. Li a resenha e estou com coração na mão imaginando a situação dessas garotas, por enquanto, não quero ler o livro.

    Beijos
    Luciana
    Apaixonada por Romances

    ResponderExcluir
  3. Parece mesmo um romance bem diferente. É difícil ver os autores ousando dessa forma para trazer para nós uma idéia nova, ambiente novo.
    Ultimamente ando à caça de livros inesquecíveis e, pelo que você falou, ele fica na cabeça da gente por um bom tempo.
    Cante para eu Dormir - Angela Morrison ta na minha cabeça ainda, mesmo depois de um mês e pouco que eu li. Acredito que Cruzando o caminho do Sol tem grandes chances de surtir o mesmo efeito!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha... Estou louca prá ler esse livro!!

    rejanelenz@gmail.com

    comentando como anônimo!!

    ResponderExcluir
  5. Estou com esse livro pra ler e sem tempo D= ai que horror! Vou começar a parar de dormir só pra ler xD esse livro é um que estou morrendo por ler e mais do que em breve!

    ResponderExcluir
  6. Pois é, estava louca por esse livro. Ainda bem que ganhei ele numa promo, hehehe. Agora estou louca para ler. Amo historias que se passam na India, com toda sua beleza, pobreza, dificuldades. Fora que o livro aborda um assunto super forte. Estou louca para ler.Eu tb sou assim...quando um livro me impressiona fico dias com ele na cabeça e mal consigo falar sobre ele. Bjksss

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde! Eu concordo com a Emanuella, que a primeira vista, lembrei do livro a Cidade do Sol. Mas quando li a resenha, vi que se tratava de algo completamente diferente, mesmo com as duas personagens principais sendo mulheres que sofrem horrores. Estou curiosa para ler esse livro, eu sei que aborda um tema forte, mas tenho a impressão de que ele é muito bem construído.Parabéns pela resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Já li o livro e a estória é forte. Na minha opinião o "mocinho" devia ficar sozinho. Ele como pessoa é maravilhoso mas como homem deixa a desejar e muito. Talvez eu seja exigente demais mas para mim amor se prova com atitudes.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.