Bom dia pessoal do Acordei com Vontade de Ler, tudo bem com vocês? Hoje iremos conhecer um pouco mais a autora Gabrielle Venâncio Ruas (super fofa!!) e a sua obra.



Gabrielle Venâncio Ruas é mineira de Contagem, e começou a escrever ainda na infância.

 Tudo começou num belo dia, dentro da sala de aula, quando a professora de português pediu aos alunos que fizessem uma redação de uma página sobre alguma história criada pelas próprias crianças, e a sua deu quase vinte! Foi a partir disso que descobriu sua vocação para a literatura, e desde então não parou mais de escrever. Cresceu lendo livros compulsivamente e assistindo animes japoneses na TV (Sailor Moon, Cavaleiros do Zodíaco, Shurato...), de onde vem grande parte de sua inspiração literária. Começou a elaborar seu primeiro romance, Os Sete Medalhões – A Lenda, aos 12 anos e, após concluí-lo seis anos depois, o lançou de forma independente pela internet, o que lhe rendeu experiência e a ajudou a conquistar seus primeiros leitores. Além de escritora, também é desenhista amadora. Atualmente cursa Bacharelado em Letras e Literatura na Universidade Federal de Minas Gerais e pretende seguir uma carreira sólida na área da Língua Portuguesa e das belas-letras literárias. Almeja ganhar um espaço no panorama nacional e ter seus livros entre as estantes das livrarias e nas mãos dos leitores brasileiros. Angellore – A Divina Conspiração é seu primeiro romance publicado.

Angellore – A Divina Conspiração é um livro de Romance Sobrenatural. Por se tratar de um gênero atrativo e de ótima recepção entre os leitores, fiquei interessada em trabalhar com o estilo. No entanto, quis alcançar um diferencial com a obra. Ela não traz apenas o típico romance adolescente, mas tramas repletas de suspense, mistério e profundidade emocional por parte dos personagens. Procurei não me voltar estritamente para o público feminino, mas construí o enredo de uma maneira que pudesse atrair também o público masculino, acrescendo à narração doses de ação e lutas empolgantes. Angellore também conta com três focos narrativos em primeira pessoa, ao contrário dos outros livros do gênero, que costumam trabalhar somente com um foco: Sophie, a protagonista, uma universitária; Olívia, uma investigadora de polícia; e um narrador cuja identidade mantenho oculta durante toda a narrativa, no intuito de prolongar o clima de suspense. Essa possibilidade de outros ângulos na narrativa, além de convidar mais leitores, explora o enredo com muito mais eficácia. As criaturas-tema aqui são os ceifadores da morte (ou angellores, como são nomeados na história). Além de serem entidades pouco exploradas pela cultura em geral, são carregadas de um misticismo natural. Portanto, acredito que Angellore possui grandes possibilidades de conquistar leitores de todas as idades e gostos.
Angellore traz grandes inovações ao cenário do romance sobrenatural, tornando-o não só uma obra de mistério e suspense, mas insinuante, atrativa e arrebatadoramente ousada ao leitor. Quando a primeira página é aberta, só é possível parar de ler quando o livro termina. Isso é Angellore.
Sinopse da Obra: "Olívia Giacomelli é uma investigadora de polícia especializada em complexos casos de assassinato. Competente, ela sempre conseguira resolver com êxito cada um deles, nunca encerrando um crime sem solucioná-lo. No entanto, uma sequência de mortes misteriosas vinha ocorrendo desde 2007 sem que o assassino deixasse rastro. Sophie, uma jovem universitária perseguida por sombras sinistras, tenta superar a ausência da família que morrera num terrível acidente de carro no reveillon de 2008. Em busca por respostas, os caminhos de Sophie e Olívia se cruzam e ambas irão se deparar com uma realidade aterradora. Elas se veem em meio a uma batalha invisível que desde sempre era travada por seres imortais: os Angellores. Agora, elas estão num terreno obscuro e assustador, precisarão se arriscar para descobrir a verdade que mudará suas vidas para sempre".

Pelo que eu li da sua biografia, escrever é um dom que você tem desde cedo. Como a sua família lidou com isso? Houve muito incentivo?

Gabrielle - "Antes de mais nada, gostaria de agradecer pelo espaço no blogue e pela oportunidade de expor um pouco do meu trabalho para os seus seguidores!
No início minha família não me levou muito a sério, acredito que pensaram que o fato de eu passar a maior parte do meu tempo escrevendo e lendo era apenas algum tipo de fase. Mas à medida que fui crescendo, me joguei cada vez mais fundo no mundo literário, inclusive optei pela faculdade de letras por causa disso, e foi só aí que eles realmente entenderam minha vocação. Embora eu ache que, na verdade, a ficha só caiu mesmo agora, com a publicação de Angellore (risos)".
 Sobre “Angellore – A divina Conspiração”, a sinopse é de tirar o fôlego. O que o leitor pode esperar da obra?
Gabrielle - "Muito obrigada! O leitor com certeza pode esperar muito mistério, ação e até um pouco de terror também. Compus o livro de uma forma que o foco não fosse somente em um romance, mas que atraísse pelas qualidades que tem de instigar o leitor e levá-lo a tentar entender e desvendar os mistérios que perpassam ao longo da história. Para quem se aventurar a ler esse livro, pode ter certeza de que o suspense é a melhor qualidade de Angellore, e que eles conhecerão o mundo sobrenatural sob uma perspectiva totalmente nova".
 Fale um pouco dos personagens de “Angellore” – suas personalidades, de onde você se inspirou para compor Olívia e Sophie.
Gabrielle -"A Sophie e a Olívia são as duas condutoras “maiores” de Angellore, embora também haja a participação muito intensa de um personagem “oculto” durante a narrativa.A Sophie é mais doce e tranquila, enquanto a Olívia é firme, direta e tem uma narrativa fria e sem rodeios. Por incrível que pareça, ao contrário do que muitos podem pensar, achei muito difícil trabalhar com a Sophie. Eu precisava de uma personagem feminina adequada, inteligente e madura, que pudesse conduzir a narrativa de uma forma que pudesse atrair tanto as leitoras quanto os leitores. No início ela não passava de uma garota aborrecida e mimada, e eu tive muitos problemas em me arranjar com a narrativa dela. Precisei fazer muitas versões dela para atingir um bom resultado, e hoje ela é uma excelente narradora. Ela é inteligente e direta, e sabe se virar bem nas situações problemas que enfrenta.Trabalhar com Olívia foi uma tarefa dinâmica e interessantíssima, já que, de alguma forma, eu precisava me inserir no mundo e na rotina dela para compreender como alguém em suas condições reagiria diante de dadas situações. Olívia é uma mulher direta no que quer, astuta e elegante. O legal de trabalhar com narrativas tão diferentes é que uma acaba complementando a outra. Enquanto a Olívia é fria e pouco detalhista, e Sophie é observadora e muito atenta, o que é muito legal. Eu me inspirei em coisas do dia-a-dia para compô-las. Somente para a Olívia foi preciso uma estreita pesquisa sobre o mundo policial e investigativo".
Quantos livros compõem a saga “Angellore – a divina conspiração” e o que os fãs podem esperar dela daqui pra frente?
Gabrielle - "A saga Angellore será composta de 3 livros, creio eu, sendo que já estou a 12 capítulos de terminar o segundo volume, que terá por subtítulo “Essência”. Se o primeiro livro é carregado de suspense, os outros serão cobertos de ainda mais tensão, já que eles aprofundam a trama e retomam pontos que ficaram obscuros no livro 1".
Nos conte um pouco sobre a sua experiência como autora. Como foi o caminho até chegar na publicação?
Gabrielle - "Eu comecei a escrever aos 9 anos, mas só fui começar um romance de verdade, o meu primeiro romance, aos 12. Ele se chama Os Sete Medalhões – A Lenda, o qual terminei aos 18. Por me julgar ainda muito imatura e recebendo o “não” de uma editora, acabei decidindo guardá-lo na gaveta e me aprimorar mais. Entrei na faculdade de letras e me dediquei ao estudo mais profundo da literatura, e quando me senti realmente pronta, escrevi Angellore, que felizmente vem sendo para mim uma experiência maravilhosa. É claro que a história é bem maior e eu tentei resumi-la ao máximo, mas o fato é que foi uma jornada difícil mas enriquecedora, e eu agradeço muito a Deus por tudo o que eu passei até então e pelos frutos que colhi".
 E o que nós podemos esperar no futuro da Gabrielle Venâncio Ruas?
Gabrielle - "Com certeza muitos livros mais! (risos). Depois de finalizar Angellore, pretendo lançar os Sete Medalhões e após isso, vou iniciar um projeto de fantasia que venho guardando há muito tempo, que meus leitores podem ter certeza que será meu maior e melhor projeto – estou me aprimorando para isso!"
Você gostaria de deixar uma mensagem para os leitores do Acordei com Vontade de Ler?
Gabrielle - "Com certeza agradeço muito a todos que tiveram a delicadeza de ler essa breve entrevista, e pelo carinho. Ser escritor é uma jornada árdua, principalmente no Brasil, e um tipo de caminho que não é possível trilhar sem apoio, por isso valorizo muito toda a atenção a mim dispensada no blog. Espero ter todos vocês como meus leitores, o que será uma imensa honra para mim, e, para quem também sonha em escrever e está com medo ou desmotivado, a minha mensagem é para que nunca desistam de seus sonhos. Sei que isso pode parecer um pouco repetitivo, mas a verdade é que só conseguimos alcançar algo com muito empenho e dedicação. No mais, mando um grande abraço a todos e novamente agradeço pelo espaço aqui! Fiquem com Deus :-D"
 Para maiores informações sobre a obra e a autora acessem:
Espero que tenham gostado do post, eu sei que eu adorei conhecer a autora e Angellore.
Até a próxima semana!
Beijos

9 Comentários

  1. TEnho ouvido falar desse livro. Gostei muito da capa, mas ultimamente ando meio farta de romances sobrenaturais, estou mais para romances mais adultos. Que a autora tenho muito sucesso com o livro. Bjksss

    ResponderExcluir
  2. Curti muitooo!!!:)
    Parabéns Gabrielle,pelo seu talento!
    Meninas,que venham muitos divãs,rs...parabéns suas lindas!!!!

    ResponderExcluir
  3. Vi a resenha do livro dela em muitos blogs, estou interessada para ler :D
    A estória parece ser show, e a capa é linda *-*
    Parabéns pelo sucesso ^^

    ResponderExcluir
  4. Menina, que essa capa é linda demais! Nunca tinha ouvido falar desse livro ou da autora. Já disse que amo essa coluna?

    ResponderExcluir
  5. Esse livro parece ser muito bom, adorei a capa!
    Não conhecia a autora, e espero que ela faça mais sucesso ainda! ;)

    ResponderExcluir
  6. Ká,
    Devo confessar que Angellore é muito desejado!
    Uma coisa que me chama muito a atenção nso livros nacionais é a escrita, o português e sabendo que Gabrielle cursou letras, me dá mais vontade ainda de devorá-lo!

    Top List again!!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. A autora de Angellore! Quero tanto ler esse lançamento nacional!!! *---*

    Identifiquei-me com ela em alguns pontos. Só agora, quando começo a ter contos publicados e revisar livros (meu próprio livro virá algum dia), minha família compreende que meu negócio é a literatura. Posso até me formar em psicologia - outra área que me interessa -, mas ler e escrever são as únicas coisas de que nunca me canso, que faço por paixão.

    Sucesso, Gabi!

    Fátima Menezes - @fatimamd

    ResponderExcluir
  8. Angellore vem de Angel????

    Adoro uma história de suspense que me deixe bem envolvida e me parece que esse livro é assim. Vai para minha lista...


    Um leve bater de asas para todos!!!!!!!!!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.