Bom dia pessoal do Acordei com Vontade de Ler. Trago hoje para vocês a resenha do livro "As flores do Ruanda"


Sinopse - As Flores do Ruanda - Adelson Correia da Costa

"De 06 de abril a 10 de julho de 1994 ocorreu em um pequeno país centro-africano chamado Ruanda uma matança indiscriminada de milhares de indivíduos da etnia tutsi perpetrada pelos hutus com os quais convivem. As Flores do Ruanda é um romance que relata a épica jornada de um ano de duração de uma médica americana, Dra. Isabelle, inserida em um contexto hostil de guerra civil a serviço da Cruz Vermelha Internacional. O seu contato com os pigmeus africanos denominados twas nos apresenta este povo sofrido que, sem ao menos perceber as razões da matança generalizada, foi impiedosamente chacinado. Expulsos do Ruanda pelos hutus, os tutsis se organizam no exílio do Uganda e fundam a Frente Patriótica Ruandesa, grupo guerrilheiro armado que invade o país a partir do Norte, em busca da retomada do poder político central. Este esforço demanda intensas contendas e batalhas sangrentas, motivando a retaliação hutu por meio do genocídio ruandês, que visou o extermínio da etnia opositora"



Minha opinião “No Ruanda, vivem basicamente três grupos étnicos: os hutus (rutus), que formam a maioria com cerca de oitenta e cinco por cento da população; os twas (tuás) com menos de um por cento e os tutsis (tútsis) com mais ou menos quatorze por cento. Os twas foram os primeiros habitantes a chegarem à região montanhosa do atual Ruanda, por volta do século VI a.C. Em sequência, chegaram em meados do século VI d.C. os hutus e, aproximadamente, cem anos depois, os primeiros tutsis. Os twas se comunicam entre si em rukiga, sua linguagem original, todavia se utilizam do kinyarwanda (kinyaruandês, ruandês), inglês e francês presentes no país”.(p.14)
É a partir dessa separação por etnias, que o livro explica, através de pontos de vista diferentes, o conflito em Ruanda. Esse livro me deixou profundamente emocionada. É difícil expressar em palavras como eu estava me sentindo ao terminá-lo. Vou começar descrevendo um pouco o que eu achei dos personagens:
A Dra. Isabelle, a personagem principal do livro, é uma jovem médica americana que através da Cruz Vermelha acaba parando em Ruanda (no livro conta como ela foi parar lá). Filha de um político importante nos Estados Unidos, eu espera que a personagem fosse “mimada”, mas felizmente me enganei completamente. Ela tem um senso de justiça próprio, e logo no início se afeiçoa aos twas, ao ver o quanto são maltratados e desvalorizados. Ouso dizer, que ela se torna o anjo da guarda deles.
O Dr. Mike é o chefe de Isabelle. Desde início é enigmático, sua origem é desconhecida, e você passa o livro realmente na dúvida de que lado ele se encontra (Vocês vão ter que ler o livro para saber).
Mukono é um twa, que muitos acreditam possuir alguns “dons”. Eu tive uma relação de amor e ódio com ele. Por um lado, ele é autêntico, luta pelo que quer e não se sente rebaixado por ser um twa (no livro, percebe-se uma certa hierarquia social das etnias, onde os twas encontram-se no mais baixo dos níveis). Apesar de tudo isso, algumas atitudes dele realmente me irritaram (principalmente em relação a Dancilla).
Rose é uma enfermeira no hospital que a dra. Isabelle trabalha e se torna sua melhor amiga desde o início, foi uma afeição genuína que juntou as duas. A história de Rose, quando eu relacionei os acontecimentos, realmente me deixou emocionada. Eu tive que fechar o livro por um momento e deixar as emoções aflorarem.
Canisous Rubuga é um líder de um grupo de guerrilheiros, e foi um dos personagens que me deixou muito irritada. Sua falta de preocupação com a vida humana, seus atos, me deixaram em um estado tenso quando eu lia o seu nome.
O livro ainda tem muitos outros personagens maravilhosos, alguns vocês irão se apaixonar (como o querido twa florista) e outros  irão deixar vocês bravos (como o dono da fazenda). Não dá para falar de todos eles na resenha como eu gostaria, senão a resenha não teria fim.
O livro também retrata as mulheres de Ruanda, que independente de sua etnia foram maltratadas e humilhadas em sua forma mais brutal. Com os eventos que ocorreram em Ruanda na história, acabei chorando muito em alguns momentos do livro. Na época em que os conflitos ocorreram, eu estava com 11 anos de idade, e por mais que tivesse conhecimento que a situação em Ruanda estava ruim, eu não tinha maturidade para entender o quão ruim realmente era. Ao ler esse livro, percebi quantas crianças da minha idade ou até mesmo mais novas, perderam cedo a inocência.
O livro traz um tema forte, mas foi muito bem escrito e realmente me marcou.
A única crítica que eu tenho, é sobre o tamanho da fonte, que eu gostaria que fosse um pouquinho maior rs.

Para aqueles que querem mais informações sobre a obra e o autor, acessem:
Espero que tenham gostado! Até a próxima semana!

16 Comentários

  1. Nossa!
    Achei lindo.
    Que capa linda.

    Hey, muda-se a interface do blog?

    Bacio, Selene Blanchard
    MODA E Eu
    Modaeeu.blogspot.com
    Espero sua visita

    ResponderExcluir
  2. Humm, parece ser u livro bem triste, eu tive a oportunidade de conversar com a Carol pessoalmente sobre essa história, fiquei bem interessado quando ela me contou, mesmo tendo várias coisas ruins durante a história, eu me interessei em ler.

    Abraços

    Alef - www.floreios.net

    ResponderExcluir
  3. Moda e eu tudo bem?
    A capa é linda e o livro é maravilhoso. Vale muito a pena conferir!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Alef, tudo bem?
    Foi como eu disse a você: esse livro me deixou muito emocionada!! Vale muito a pena ler!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. FELIZ DIA DO AMIGO!!

    "AMIGO, palavra tão fácil de se escrever e pronunciar, mas tão difícil de ter. AMIGO, é aquele que nos ampara nos momentos difíceis, é aquele que nos crítica nos erros e fraquezas, é aquele que não engana, que não elogia para não explorar. AMIGO, é aquele que sente a nossa ausência e chora quando choramos."

    Vim desejar alegria, felicidade e muito amor no coração e um final de semana iluminado, cheio de carinho e felicidade!!
    “Crer, é tornar possível o impossível.”
    Carinho não tem preço, doe-se.
    Blogueiras Unidas 1275!
    Luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi, primeira vez que li sobre este livro. Acho que este é um daqueles livros que mesmo sendo triste faz a gente repensar na vida.

    bjos

    ResponderExcluir
  7. Percebo que você se emocionou tanto quanto eu me emocionei, sem dúvida, uma obra-prima! Digo de um prêmio Nobel.
    Gente taí a oportunidade de ler uma obra de emocionar até os mais durões. Não conhece? Leia a resenha e adquira o livro!
    Parabéns pela resenha Carol!
    Bjos
    Ni
    @ciadoleitor

    ResponderExcluir
  8. Assisti a um documentário sobre essa guerra civil na Ruanda. Chorrei horrores... achei horrível, gente... Triste demais. E agora vem esse livro pra me fazer chorar novamente. Adoraria lê-lo.

    ResponderExcluir
  9. Carolina Durãesdomingo, julho 22, 2012

    Oi Manuela, tudo bem?
    O livro é ótimo, apesar da forte temática. Se você tiver oportunidade, leia!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Carolina Durãesdomingo, julho 22, 2012

    Oi Ni, tudo bem? Pois é, eu fiquei super emocionada com o livro. Teve momentos em que eu tive que fechar o livro um instante para chorar.
    Muito obrigada
    Beijos
    Ps; eu já vi a sua resenha e fui lá comentar rs

    ResponderExcluir
  11. Carolina Durãesdomingo, julho 22, 2012

    Oi Emanuella, tudo bem? No blog do autor você consegue baixar os 4 primeiros capítulos. Dê uma espiadinha no livro por lá...
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olha na sinopse do livro eu já percebi que ele é daqueles nos emocionam demais.
    Eu sou muito chorona é muito fácil um livro me levar as lágrimas e esse pelo que li é desses rsrs.

    @Agda01

    ResponderExcluir
  13. Nossa, que pesado. Ainda não consegui definir se o livro me interessou ou não, pq não gosto de chorar tanto lendo livros... De qualquer forma, foi bom o post pq eu não conhecia...
    Beijinhos!
    Giulia
    http://prazermechamolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Ain, eu não gosto de livros que fazem chorar não. :(
    Mas também é bom ler livros assim né, a gente cai na realidade.

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Esse livro parece ser ótimo,além de emocionante.
    Todavia não é o meu gênero de leitura.
    Quem sabe eu não abro uma exceção
    rsrsrs

    bjs Nati

    ResponderExcluir
  16. Gosto de livros fortes que nos façam refletir sobre a vida e me parece que esse é exatamente assim...

    Um leve bater de asas para todos!!!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.