Sinopse "O que você faria se em algum momento da sua vida se sentisse encurralado e sem saída? Como reagiria se a vida se resumisse em um grande fardo para você? É em um cenário assim que se passa a maior parte da história vivida por Maria Lucia, a personagem principal deste livro. Nascida em uma família estruturada e amorosa, ela vê sua vida se transformar em uma grande tortura divido às escolhas realizadas. Tais escolhas levam-na a um mundo de horrores. Passa a viver nas ruas e a sentir na pele todas as consequências advindas de passos impensados. "Escolhas" traz, de forma clara e transparente, a luta desta jovem para se livrar das drogas e escancara preconceitos e obstáculos enfrentados por portadores do vírus HIV. Ao mesmo tempo, mostra que pessoas com aids podem e devem continuar vivendo em sociedade, tendo e realizando sonhos. O livro propõe ainda o repensar de nossas vidas em relação ao valor que damos àquilo que realmente importa. Expõe o verdadeiro amor ao próximo, o amor da família e principalmente o amor de Deus que se faz presente em todo o conteúdo do livro. Você vai se emocionar e se envolver profundamente com os personagens fortes deste romance marcante".



Minha opinião 

Antes de falar do livro, quero deixar aqui os meus parabéns à autora e a diversos autores nacionais que vem surpreendendo com lindas e emocionantes histórias. Como devem ter percebido pela sinopse, a trama do livro é emocionante e em muitos momentos eu me peguei chorando graças a trajetória da Maria Lucia. 

Fernanda é abordada por Maria Lucia em um semáforo onde ela está pedindo uns trocados, e seguindo sua intuição, Fernanda percebe que tem algo diferente em Maria Lucia e propõe a ela que conte a sua história através de um livro que a Fernanda pretende escrever. 

"Observei por mais alguns instantes aquela moça. Imaginei que deveria ter 25 anos, apesar de aparentar mais. Media aproximadamente um metro e sessenta de altura, tinha cabelos cacheados, castanhos claros, na altura dos ombros. Estavam bastante ressecados, mas a beleza natural ainda se fazia presente. A pele era clara, mas judiada pelo sol, e os olhos eram de um verde muito intenso. Não devia pesar mais do que 40 quilos, e percebi quando estava perto da minha janela que tinha algumas feridas nos cantos da boca. Ela tinha também algumas manchas roxas no braço direito. Pude ver quando o esticou para pegar o dinheiro. Usava uma saia azul bem curtinha e justa e, uma blusa branca que deixava à mostra o umbigo e parte dos seios. Percebi, então, que pedir esmolas no semáforo não era seu único meio de "ganhar a vida" (página 11).

Desconfiada, Maria Lucia aceita a proposta em troca de dinheiro, e a partir desse momento percebemos que as escolhas que fazemos em nossas vidas vão determinar o nosso futuro.

"A vida é feita de escolhas, portanto, somos nós, somente nós os responsáveis por tudo o que nos acontece. Nós temos o livre arbítrio para escolher entre o bem e o mal, o certo e o errado. E a vida é certeira na cobrança. De acordo com nossas escolhas, virão os pagamentos". (página 17)

O livro começa a contar a história a partir de junho de 1970, quando Dona Mirtes e Seu Jorge, os pais de Maria Lucia, são agraciados com o seu nascimento. Maria Lucia cresce com uma família amorosa, batalhadora, honesta e íntegra. Nesse momento eu faço uma pausa na história para comentar que Dona Mirtes me deixou espantada com a sua fé, sua generosidade e bondade, mesmo a vida colocando tantos obstáculos em sua vida. Apesar de ter uma família acolhedora, Maria Lucia, talvez por egoísmo ou até mesmo por imaturidade, desde cedo começa a realizar escolhas que irão definir o seu caminho. Conforme Maria Lucia conta a sua história, chorei muito, principalmente pela injustiça sofrida pelo Seu Jorge. E é claro que eu não posso falar do livro sem comentar algo sobre o Felipe, um personagem que começa a trama sendo o ser mais repugnante possível e que consegue encontrar o seu caminho (mais uma vez a Dona Mirtes me encantou com o seu coração).

Conforme Maria Lucia narra sua história, Fernanda começa a refletir sobre a sua própria vida:

"Por um momento me pus a pensar nas contradições de nossas vidas. Quantas e quantas vezes eu reclamei do volume de coisas a fazer, das diversas obrigações e compromissos diários, dos muitos papéis a serem executados - esposa, mãe, filha, chefe, subordinada. Quantas vezes nos aborrecemos por ter que acordar cedo, por ter que dormir tarde, pelos compromissos assumidos..." (página 48).

Durante a trajetória das duas, temos a presença de mais uma personagem marcante: Janete, que também teve uma vida sofrida e conta com muita força interna, fazendo com que eu refletisse sobre a minha vida, como sou abençoada por tudo o que eu tenho: família amorosa, amigos que estão sempre me ajudando e vivendo saudável. A autora conseguiu envolver todos os personagens presentes no livro, cruzando as suas vidas pelo menos uma vez, e mostrando como o medo influencia nas nossas escolhas e com isso acabamos nos desviando do nosso propósito. O livro nos faz pensar sobre segundas chances, e o quanto estamos dispostos a alcançá-las.

Amei a diagramação e revisão do livro, assim como a capa. Eu simplesmente amei o livro, ele me emocionou muito e realmente me fez refletir, talvez por isso estou sendo um pouco imparcial, eu confesso rs. Recomendo a todos que leiam, e aprendam a espalhar bondade pelo mundo, pois é o que mais precisamos nesse momento.

Espero que tenham gostado da resenha.
Beijos
Carol


6 Comentários

  1. Nossa carol, sua maneira de descrever o livro me emocionou também, fiquei curiosa em lê-lo!
    Com certeza é um título que vai para meus tops de leitura.
    Parabéns pelo post!
    Beijos
    Roxane

    ResponderExcluir
  2. da orgulho de ler uma resenha tão legal de um livro nacional, o livro parece ser bem interessante, trata de um tema interssante e ao mesmo tempo um tanto delicado! Gostei

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol!! Passei para agradecer pela belíssima resenha de Escolhas. É muito gostoso ler palavras tão carinhosas assim. Espero poder emocionar outras tantas pessoas da mesma forma...ah, queria dizer que, dependendo do interesse do pessoal, podemos sortear um exemplar de Escolhas, ta bom?
    Um beijo.
    Luciene Gonçalves.

    ResponderExcluir
  4. OI Carol, nossa o livro parece ser bem emocionante mesmo, gostei bastante da resenha. E os autores nacionais estão com tudo.

    ResponderExcluir
  5. Muitas pessoas não sabem nada da vida. Ao encontrar um livro assim, muda o jeito como pensamos saber de tudo. Livros que trazem retratos da realidade, sempre me emocionam muito. Fico muito feliz ao me deparar com histórias emocionantes.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, e mais uma vez um autor brasileiro nós orgulha

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.