Redes Sensuais - L. Midas - 547 páginas - Pimenta Malagueta 

Sinopse - "Facebook, MSN Messenger, Skype. Algumas das chamadas Redes Sociais. Virtualmente conectando pessoas a despeito da distância física. Conferindo-lhes a liberdade de múltiplas identidades ou até mesmo, personalidades. Revolucionando os relacionamentos entre as pessoas. Criando novas oportunidades de negócios para aqueles que dominam a tecnologia e não hesitam em usar a crença de outros em antiquados paradigmas para seu benefício próprio. Fundindo o real e o virtual, o autêntico e o forjado, através do simples clique de um mouse. Laptop, telefone celular, tablet: Ferramentas de negócios, lazer e também indispensáveis para os homens e mulheres modernos em busca de aventuras. Redes on-line, amizades virtuais, abraços dados através de ‘emoticons’, beijos assoprados para a web-câmera, sexo virtual pela internet. E o suor, a saliva, a paixão do sexo real obtido quando se é membro de uma das Redes Sensuais".
RECOMENDO A LEITURA DA RESENHA PARA MAIORES DE 18 ANOS.

Minha opinião - Eu tive que ler o livro inteiro, fechá-lo e digerir os sentimentos que brotaram durante a leitura. Só assim eu posso explicar o que aconteceu comigo, devido aos sentimentos conflitantes que o livro me causou. O livro conta a história de alguns personagens, que a principio, não possuem ligações entre si, mas durante o desenvolver da trama, veremos que isso não é bem verdade. Antes de começar a falar da história em si, eu vou fazer uma breve descrição de cada personagem, para que eu possa ir explicando suas histórias e as minhas impressões (vou tentar não contar muito deles, para não estragar o fator surpresa):
- Daniel João Cotto, ou o Dadá foi o personagem que eu considerei mais enigmático. Isso porque no início da trama, eu só pude observar o seu lado profissional, como um executivo dono de um negócio on-line. Durante o desenrolar da história, conhecemos a sua origem (acreditem, eu fiquei pasma quando fiz o link entre ele e o passado) e como certos acontecimentos influenciaram nas escolhas para o seu futuro. Daniel é uma pessoa super inteligente (gênio mesmo), mas marcado por uma tragédia. Não estou aqui defendendo os seus atos, mas apenas comentando que eu compreendi como o seu passado moldou o seu presente. Daniel trabalha com uma empresa bem sucedida pela internet (como comentei anteriormente), que a princípio você tem a impressão de ser um simples negócio, mas que na verdade é uma complexa rede de chantagem (fiquei pasma conforme fui lendo e percebendo os detalhes do esquema do Daniel, que nem mora no Brasil, ou seja, é uma rede de chantagem internacional, uma loucura).
- Marcos – eu simplesmente odiei o personagem do começo ao fim do livro rsrs. Eu sei que é um sentimento extremamente forte, mas não tenho palavra melhor para descrever como me sentia cada vez que iniciava a história dele. Marcos é casado com Vanessa, uma mulher que pela descrição dada no livro é lindíssima, amorosa e com que teve duas filhas. O problema é que ele usa as redes sociais para marcar encontros sexuais com estranhas constantemente, como se fosse algo normal. Até mesmo quando ele é filmado, apesar de sua preocupação (medo que a Vanessa descubra), ele continua traçando tudo o que se move na frente dele. E o final do livro relacionado ao Marcos me deixou p. da vida. Não acreditei no que aconteceu.
Vanessa – Esposa de Marcos; tem um negócio próprio e leva uma vida tranquila. Sempre foi considerada a filha certinha, a namorada certinha e até admito que pode ser um pouco retraída por causa disso. Marcos foi o primeiro homem com quem teve relações e durante a leitura, percebe-se que ela não consegue conversar com ele sobre o que gostaria de realizar sexualmente. Aqui faço uma pausa para comentar o que eu pensei durante a história desses dois: por que é mais fácil contar a estranhos que você conhece virtualmente os seus desejos mais íntimos e não a pessoa com quem você compartilha a sua vida?  Se Marcos conversasse com Vanessa, explicando suas “frustrações” e ela também, quem sabe ambos não seriam mais felizes e realmente teriam o companheirismo que tanto afirmam possuir. Como é que deixamos de dividir as nossas vidas com as pessoas que nos acompanham e com quem temos um compromisso baseado no amor e na confiança?
- Axel é um “gringo” que antes de vir ao Brasil viveu o que eu chamo de uma vida bege. Sempre viveu uma vida sem graça, mas ao ser transferido para a filial do Brasil, percebe que chama a atenção das brasileiras, devido ao seu “status social” (sabe quando o rapaz é totalmente sem graça, mas a garota vê a carteira e de repente ele se torna LINDO? Pois é...). Inicialmente ele tem um relacionamento com Patrícia, mas ao perceber que alguém pode ter um “menu” diversificado, ele começa a entrar em um espiral de auto destruição.
- Ingrid foi a personagem que mais me inspirou força durante o livro. Ela sofreu durante a infância uma situação horrorosa, e conseguiu dar a volta por cima. Tornou-se um pouco prática demais (na minha opinião), mas mesmo assim, ganhou o meu respeito.
Todos esses personagens e mais alguns terão suas vidas cruzadas em algum momento, seja de modo direto ou indireto. O livro traz cenários internacionais, mostrando que quem está a um clique de distância pode ser seu vizinho ou estar do outro lado do mundo. Não esperem personagens cheios de frescuras ou românticos, o livro foca a crua realidade de como as pessoas utilizam as redes sociais para encontros sexuais, pura e simplesmente. Por isso, não esperem a leitura de cenas hots românticas: elas descrevem o perfil dos personagens, são cenas de sexo. E nos faz refletir: até que ponto você realmente conhece a pessoa com quem você divide a sua vida?
Então vocês devem estar se perguntando: "Afinal Carol, você gostou ou não do livro?". Eu simplesmente adorei a leitura, não conseguia parar e quando tinha que realizar uma pausa ficava imaginando o que eu iria descobrir em seguida. O desenvolver desses relacionamentos casuais, as mentiras e os dramas dos personagens, me prenderam do começo ao fim da leitura. E como todo livro que prende a minha atenção, briguei com os personagens, xinguei alguns em determinados momentos (deu para perceber o quanto me impactou né?) e ainda chorei, principalmente com o que aconteceu com a Ingrid. Em alguns momentos, o livro me deixou assombrada, pois demonstrou como é fácil as pessoas viverem iludidas, acreditando em seus "sólidos relacionamentos".
Amei a revisão e diagramação do livro. Encontrei dois errinhos bobos, que não interferiram nada na leitura, o livro tem mais de 500 páginas e o tamanho da fonte foi perfeito (principalmente para os leitores da madrugada rs). Achei a capa muito criativa. O único ponto que eu tive dificuldade durante a leitura: confesso que sou leiga com “L” maior em muitos processos realizados on-line, então quando o autor descrevia alguma situação, eu tinha que ler com calma. Para os que possuem um conhecimento, não é problema nenhum. De qualquer forma, não atrapalhou a leitura do livro.  Se vocês querem um livro que fuja do romântico e do sobrenatural, definitivamente “Redes Sensuais” é uma ótima pedida.
Para aqueles que ainda estão em dúvida, foi disponibilizado 150 páginas para leitura gratuita, confiram: http://ge.tt/78mDJLP

E para aqueles que querem saber onde comprar: 
LOJAS FÍSICAS:

Belo Horizonte: Livraria Café com Letras, na Savassi.http://www.cafecomletras.com.br/
Livraria Diplomata http://diplomatalivros.com.br/ (também vendas pela Internet nesse endereço)
Sete Lagoas: Livraria Nobel do Shopping Sete Lagoas
Salvador: Jhana Livros, Shopping Itaigara
INTERNET:
Loja da própria editora: http://www.lojaedpimentamalagueta.com.br/ 
e na loja da Diplomata: http://diplomatalivros.com.br/

Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos
Carol

5 Comentários

  1. acho que o livro é ponto a ser esclarecido, pois hoje em dia as redes sociais são um outro mundo e que como o mundo real tem seus perigos e armadilhas principalmente para crianças. Acho que esse foi o que o autor quis dizer e mostrar que há um mundo em que a gente se aprisiona se não temos clareza!

    ResponderExcluir
  2. Quando li a sinopse e vi do que se tratava, quis passar longe.
    Sinceramente esse tema não é nada atrativo para mim. Mas no decorrer da resenha, vi que se tratava de uma boa história.
    Acho que vale a pena conferir! ;)

    ResponderExcluir
  3. Não gosto muito desse tema, apesar de ser viciada. Prefiro gastar meu dinheiro em livros de romance, aventura e etc... acho que não leria um livro sobre redes sociais

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol, acabei de ler o livro e recomendo também. Muito realista e, ao mesmo tempo, maluco - pelo efeito que causou em mim enquanto leitora, não querendo parar até terminar. E, como você, sou leitora da madruga e apreciei muito o tamanho da letra! rs... Mas, ao contrário de você, gostei do Marcos desde sempre. É o homem típico com sua "caixa vazia mental" (quando ele se "distrai" mesmo com todos os problemas) e separação de necessidades físicas x amorosa (não que eu ache certo, mas isso também é a realidade...). Os outros personagens ganharam meu respeito também, até o tonto (será?)do Pradinho . O Daniel me surpreendeu com o esquema todo, mas do jeito que foi criado, não podia dar noutra coisa! rs... A única coisa que eu fiquei chateada é que acredito que o autor não fará a continuação do livro... mas faço campanha pelo Redes 2! Muito legal e dinâmico.

    ResponderExcluir
  5. Redes Sensuais.... ADOREI. Sem maiores comentários, simplesmente sensacional. Fiquei pasma. O livro te dá vertigens ao mesmo tempo que te provoca tesão e te faz rir. Imperdível!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.