Sinopse - A Arte da Imperfeição - Abandone a pessoa que você acha que deve ser e seja você mesmo - Brené Brown - "Este importante livro é sobre a jornada de uma vida, deixando de se preocupar com "O que os outros vão pensar?" e acreditando que "Eu sou suficiente". A habilidade ímpar da autora em misturar pesquisa original com relatos faz com que a leitura de A Arte da Imperfeição pareça uma longa e animadora conversa com uma amiga muito sábia que oferece compaixão, sabedoria e ótimos conselhos. A cada dia nos deparamos com uma enxurrada de imagens e mensagens da sociedade e da mídia nos dizendo quem, o que e como devemos ser. Somos levados a acreditar que, se pudéssemos ter um olhar perfeito e levar uma vida perfeita, já não nos sentiríamos inadequados. E se eu não posso manter todas essas bolas no ar? Por que não é todo mundo que trabalha duro e vive às minhas expectativas? O que as pessoas vão pensar se eu falhar ou desistir? Quando posso parar de provar a mim mesmo? Em A Arte da Imperfeição, Brené Brown, Ph.D, é uma especialista em vergonha, autenticidade e compartilha a coragem que aprendeu em uma década de pesquisas sobre o poder de viver sinceramente".


Minha opinião - Essa semana peguei dois livros difíceis de resenhar. A dificuldade não está relacionada com o conteúdo dos livros, e sim, porque eles fogem de livro tradicional, onde você pode comentar a história sem fazer spoiler e não estragar o livro para quem ainda não leu. Mas vou tentar resenhar sem contar demais. Primeiramente, eu sei que muitas pessoas irão torcer o nariz, dizendo que é um livro de auto-ajuda e não gosta etc, etc. Admito que não sou fã do gênero, e quando a Ká me enviou o livro, tive um pré-conceito sobre o seu conteúdo. Vou tentar destacar o que eu mais gostei e o que eu não gostei do livro. Os pontos positivos do livro na minha opinião: começo falando da linguagem. A autora foi muito feliz ao escrever de modo simples e claro, facilitando o entendimento, sem aquela conversa extremamente rebuscada que geralmente faz o leitor se sentir mal.  Não existe uma "imposição" do tipo: "faça isso para mudar a sua vida". O livro se trata de um estudo e demonstra através dos principais resultados, os tópicos necessários para uma "vida plena". 

"A verdade é que uma mudança significativa é sempre um processo. Ela pode ser desconfortável e geralmente é arriscada, principalmente quando estamos falando sobre aceitar nossas imperfeições, cultivar autenticidade e encarar o mundo para dizer: “Eu sou suficiente”". – p. 169 

O que eu não gostei do livro: os primeiros capítulos, na minha opinião, foram um pouco chatos e isso fez com que o meu entusiasmo pela leitura do livro diminuísse. Outro ponto importante, é que o leitor precisa estar no clima para ler esse livro.  O leitor deve manter a mente aberta, e analisar as "lições" apresentadas no livro. Acredito que eu não estava nesse clima para a leitura, então não fluiu tão bem quanto eu gostaria.
Vou deixar vocês tirarem as suas conclusões.
Espero que tenham gostado da resenha.
Beijos
Carol

4 Comentários

  1. Gostei da sua resenha. Muito bem argumentada. Parabéns. Bks


    P.S: gostarias de concorrer ao livro Cinquenta Tons de Cinza + Amazônia - um caminho para o sonho?
    Só acessar: http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Bom não gosto de livros desse gênero, mas gostei muito da capa

    ResponderExcluir
  3. Já li algumas resenhas desse livro e definitivamente não pretendo lê-lo. Nem é por causa da "classificação" de auto-ajuda, mas porque não fiquei curiosa nem um pouquinho...

    ResponderExcluir
  4. esse livro desde o inicio me chamou a atenção! Não só por causa de sua capa, mas tambem da tematica, nunca li um livro de carater auto ajuda e gostraia de ler pra saber como é e conhecer o genero :)

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.