Sinopse - "O que você faria se tivesse que guardar o maior segredo de todos os tempos e nunca... Nunca pudesse revelá-lo a mais ninguém? E se tivesse que conviver com um segredo tão incrível que mudaria sua vida para sempre? Cinco jovens estudantes descobrem um segredo guardado por quatrocentos anos que os fará viver a maior aventura de suas vidas. Eles serão levados a descobrir coisas inacreditáveis nessa fantástica jornada, desafiando constantemente suas habilidades, inteligência e coragem. E quanto a você, seria capaz de guardar o maior segredo de todos os tempos?"

Minha opinião - Às vezes eu me torno repetitiva ao extremo, principalmente quando falo dos autores nacionais. Mais uma vez me sinto muito feliz por ter tido a oportunidade de ler um livro tão bem escrito de um autor da nossa terrinha verde/amarela! Quando eu li a sinopse do livro, não sabia muito bem o que achar da história, mas após mergulhar no mundo do Ricardo, confesso que me apaixonei perdidamente, a começar pelo grupinho de jovens que compõem a história, ambientada em 1932. Vou tentar fazer uma breve descrição deles, baseada no livro:

Daniel Crowley é britânico, melhor aluno da escola, só ameaçado por sua irmã Margaret. Possui olhos azuis e cabelos bem ruivos, uma grande paixão por truques de ilusionismo e é super competitivo com a irmã (adaptado p. 18).

Sua irmã Margaret é tão competitiva quanto ele, adora estar preparada e deixar bem claro para o irmão que está preparada (as discussões dos dois são hilárias, pois mostra o quanto os dois irmãos gostam de competir).

Daniel é simplesmente fascinado por aventuras, e o fato de seu pai, o capitão John Crowley ser um grande aventureiro, só instiga ainda mais o espírito do garoto.

No Rio de Janeiro, Rafael Fab é um jovem que estuda muito, e trabalha como chaveiro para ajudar a sustentar a família. Possui olhos e cabelos castanhos, e a pele bronzeada típica de um habitante dos trópicos (adaptado da p. 21).

Chester mora com os seus tios: tia Mary e tio Fred, em um rancho situado a quarenta quilômetros de Houston – Texas. Quando tinha cinco anos, um tornado levou sua família e Chester foi o único sobrevivente. Possui um dom natural com animais, em particular com cavalos, sua empatia com eles é enorme (adaptado da p. 23).

Marc Fournier, um jovem de altura acima da média, olhos claros e cabelos negros, é um gênio musical de Paris. Seu talento é assombroso e apesar da preocupação de seus pais, de que fique muito tempo afastado do piano, Marc com sua irredutível teimosia, embarca também na aventura (adaptado da p.24).

O que esses jovens de 14 anos tem em comum? Todos eles são muito inteligentes e foram convocados a estudar por oito anos na escola internacional do Atlântico. Uma escola onde um número muito pequeno de alunos ingressam anualmente, e que de certa forma, ao se formar nela, garante um futuro brilhante em qualquer lugar no mundo.
Durante a viagem de navio que irá levá-los a escola, esses cinco jovens irão se conhecer e desenvolver uma afinidade muito grande, que com o tempo irá se tornar uma grande amizade. É claro que ao chegar à escola e serem recebidos pelo vice-diretor Ramón Almendra, todos ficam fascinados pela beleza do local, mas percebem que as águas que rodeiam a Ilha da Coroa (que é onde fica a escola) possuem uma “agitação” fora do normal.  Além disso, os alunos são estritamente proibidos de passear na floresta que compõe a ilha, e como todos sabemos, quando somos jovens e ouvimos a palavra “proibido”, inexplicavelmente o nosso cérebro traduz como “vá em frente” rs.
Os rapazes acabam se tornando colegas de classes, e possuem uma grade de estudos bem puxada, mas mesmo assim arranjam tempo para realizar uma pequena “investigação” sobre os segredos da ilha. Margaret, ou Meg, apesar de morar em outro dormitório e ser a única garota do grupo, não se sente intimidada e em alguns momentos consegue se destacar. Nesse momento, somos apresentados a diversos personagens interessantes, excêntricos e misteriosos. Muitos dos professores são destaque mundial na área em que dão aula, e alguns outros funcionários da escola também ganham certo destaque.
O que eu posso dizer sem fazer spoiler, é que esse grupinho vai descobrir o grande segredo da Ilha da Coroa, e para aqueles que pensam que a história acaba aí, não poderiam estar mais enganados. O livro divide-se em duas grandes aventuras: a primeira, desde o caminho até a escola e a descoberta do segredo, e a segunda, após o mistério ser desvendado. O que eu posso adiantar para os leitores é que o livro é diversão na certa, com personagens apaixonantes. O grupo é engraçado, competitivo (principalmente os irmãos), amorosos, inteligentes e talentosos. É um grupo que expressa muito bem ótimas virtudes, apesar de cometerem alguns erros no caminho. Os professores também ganham destaque conforme avançamos na leitura, descobrimos suas histórias, tragédias, alegrias. Quanto à revisão, encontrei um ou outro errinho, mas nada que realmente prejudicasse a leitura. Na página 225 ocorre a troca do nome do personagem em um trecho, mas se você leu a história, percebe que foi um erro cometido durante a revisão. Mas sendo sincera, não foi algo que me desanimou a continuar a leitura, porque a trama é muito bem desenvolvida, com cenários e personagens incríveis. Além disso, o autor confirmou que na próxima edição será consertado. O livro tem 600 páginas, mas eu percebi em cada página lida, o amor do autor pela história e geografia, além do seu conhecimento na descrição de algumas situações e cenários. Por isso, encerro a resenha dizendo que amei o livro e o autor está de parabéns pelo mundo criado. Foi uma honra poder conhecer esse mundo. Ah, e os leitores mais atentos devem estar se perguntando sobre a relação entre o nome do livro e o que eu acabei de falar né? O título tem relação sim, mas não vou explicar para não estragar a surpresa rs.
Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos
Carol

4 Comentários

  1. nossa, um livro de 600 páginas tem muita historia pra contar e pelo que vc descreve em momento nenhum se torna cansativo! O que vale bem a pena, bacana saber que é nacional :)

    ResponderExcluir
  2. A capa e o título me fizeram imaginar que seria uma trama mitológica. Ainda bem que li a resenha, rsrs.

    Parece bem interessante e fiquei curiosa com tantos mistérios, :)

    Bjo.

    ResponderExcluir
  3. Nossa achei muito legal o livro, devemos dar mais valor nesses livros publicados por brasileiros, pelo que li da sua resenha essa historia é cheia de mistérios, então deve ser um ótimo livro, pois livros assim sempre desperta sua atenção e claro sua imaginação!

    ResponderExcluir
  4. Eu estou lendo esse livro, e sério, ainda não sei o que estou achando. É bom e não é, pelo menos pra mim. Espero que no final eu acabe gostando.

    Beijos,
    Mandi - Book and Cupcake.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.