Sinopse - Adeus à Humanidade - Marcia Rubim - "Uma paixão acendendo após mais de um século de escuridão. Uma doença atual apagando a luz de uma vida.Somente sua mordida poderia curá-la.Apenas seu tipo sanguíneo seria capaz de matá-lo. Como um amor tão improvável sobreviveria? Do que você seria capaz de abdicar para salvar e vivenciar, mesmo que por pouco tempo, um amor jamais sentido antes? Da cura de milhares de humanos? Da própria vida? Stephanie tinha todos os motivos do mundo para não acreditar em seres míticos ou na felicidade, mas vai descobrir que estava totalmente enganada. Sua alma-gêmea existe! O problema é que a linha do tempo que a separa do amor eterno é muito tênue. E somente um milagre possa uni-los novamente". 
Minha opinião - Em primeiro lugar, eu volto a reforçar o quanto fico emocionada ao ler uma obra nacional bem escrita. Temos tantos talentos por aqui que me deixa emocionada. Confissões à parte, vamos ao livro. É sempre importante observar que alguns autores conseguem utilizar temas que já são considerados “clichês” e reciclá-los, tornando-os uma leitura gostosa. Foi o que eu senti ao ler o livro da Marcia Rubim. Não sabia exatamente o que esperar do livro, mas tive uma surpresa maravilhosa durante a leitura.
O livro vai narrar a história de Stephanie, que começa a trama como uma jovem digamos “ingênua” e termina o livro totalmente ciente do mundo. Seus pais são separados, e seu pai é um hematologista mundialmente famoso. Stephanie apesar de ser amada por seus pais; irmão e melhor amiga, sente-se “desconectada” do mundo, sempre afastando as pessoas do seu verdadeiro eu. Em uma das suas viagens para visitar o seu pai, Stephanie vai descobrir sua vocação, tornando-se uma enfermeira realmente devotada a seus pacientes. Infelizmente uma notícia avassaladora faz com que Stephanie retorne ao Brasil, para cuidar de sua mãe e de seu irmão. Nesse meio tempo, descobre que o seu pai também sumiu! Tantas situações tristes deveriam ter derrubado a protagonista, mas não, ela segue em frente, mesmo com o coração despedaçado e muda-se do Rio para São Paulo em busca de um emprego para ajudar a pagar as contas de sua mãe. E é nessa rotina de trabalhar, comer e dormir que Stephanie dá de cara com um médico com uma reputação profissional perfeita, porém com habilidades sociais totalmente enferrujadas: o dr. Richard. Confesso que o Richard não me convenceu no início da trama, sendo sempre rude e totalmente inadequado, mas com o tempo ele fica um pouco melhor. E é nesse “meio hospitalar” que uma relação vai surgir. Isso até Stephanie descobrir o segredo do Richard. Será que ela vai aceitar a sua verdadeira identidade? E será que o desaparecimento do seu pai foi aleatório? São algumas das perguntas que serão respondidas. Alguns personagens são simplesmente fofos, como a melhor amiga de Stephanie, a Anne, que tem uma história também de superação e é muito observadora.  Outros personagens ganham destaque e ajudam no desenvolvimento da trama, como a Ava e o Dr. Luciano. O final é uma graça e eu sinceramente não esperava uma continuação. Achei que a história poderia ter terminado no primeiro livro, mas estou bem curiosa para saber o destino deles em “Quando a humanidade prevalece”.
Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos
Carol

2 Comentários

  1. Oláaaa! Eu tbm fico emocionada no quanto temos obras bacanas! Esse livro deve ser muuuito bom mesmo... E tem até personagem com o meu nome que emoção hehehehheheheh!

    Adorei a resenha e já foi para minha listinha de desejados ;)

    Suuuper beijo!
    http://estoulendoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Tem autores brasileiros MARAVILHOSOS, infelizmente não são muito reconhecidos.
    Parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.