Sinopse - "Após uma catástrofe ter transformado o Linde em um ambiente hostil e instável, todos os habitantes do mundo precisam aprender a viver em clãs isolados, dentro dos Limites Seguros. As rupturas fazem com que o mundo mude de forma repentinamente e os que não estão preparados podem perder-se para sempre. Durante uma violenta ruptura, Lan, uma garota que vive no clã de Sálvia, não resiste e acorda sozinha e sem mantimentos no meio do deserto. Logo a garota é resgatada, porém, por seu pior inimigo. Destemida e determinada a encontrar sua família, Lan percebe que a única forma de reencontrá-la e talvez encontrar uma cura para o Linde depende unicamente da aliança com um povo nada confiável".

Minha opinião - Como explica a sinopse, Lan vive em um mundo onde nada é constante. O planeta está sempre sofrendo alterações e não digo isso de modo filosófico. O livro começa com um menino de 5 anos, chamado Ivar na floresta, longe do clã de Sálvia, próximo ao momento da ruptura da Quietude (é uma das fases da alteração física do planeta). Determinada a salvar o menino, Lan percorre a floresta e encontra Ivar com um rapaz, que ela apelidou de Sequestrador. 
Em paralelo, durante a leitura, vamos descobrir que existe um povo, conhecido como Caminhantes da Estrela. Esses Caminhantes, como o nome diz, ao contrário dos demais clãs, não estabelecem residência fixa, e carregam consigo uma maldição. São vistos pelos clãs que visitam como sábios, conhecedores de segredos do universo. Mas será que são completamente sinceros?
Alguns acontecimentos se desenrolam, e Lan se vê no meio da salvação do Linde e frente a frente com o Sequestrador.
O livro prendeu a minha atenção do começo ao fim da leitura. Conforme avançava as páginas, percebia que nem todos eram exatamente o que aparentavam ser. Além disso, os autores descreveram no livro, em forma de histórias antigas, a origem da transformação do Linde. Achei muito interessante e bem coerente as explicações. Os personagens vão desenvolvendo a sua "humanidade" durante a história e os debates internos de seus sentimentos e emoções são um complemento essencial à aventura.
"A estrela" é uma trama repleta de aventura, mas que traz em seu centro uma lição de esperança, amor e fé. O final do livro é lindo, e me deixou com lágrimas nos olhos. 
A capa foi um show à parte: ela está totalmente coerente com a história e os detalhes ficaram lindos. Quanto a revisão, layout e diagramação, a editora está de parabéns pelo trabalho.
Espero que tenham gostado da resenha.
Beijos
Carol

2 Comentários

  1. O que mais me chamou atenção no livro foi a capa, achei ele linda.
    A história também é interessante, gostei da resenha. Futuramente eu pretendo vê ler ele.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. ¡Gracias por la reseña! Me alegro que te haya gustado :D

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.