Biografia -  Nascida no Dia Mundial do Livro, a publicitária e escritora Samanta Holtz parecia destinada a trilhar o caminho da literatura. Aprendeu a ler sozinha aos cinco anos, tamanha era sua vontade de entender as histórias que sua mãe lia para ela. Aos nove, ganhou um prêmio municipal de redação em sua cidade, Porto Feliz, interior de São Paulo. Aos quatorze, começou a escrever seu primeiro romance, “Renascer de um Outono”, seguido por “Corpo & Alma”, “O Pássaro” (com publicação em janeiro de 2012 pela editora Novo Século) e, finalmente,"Quero Ser Beth Levitt". Com histórias românticas e cheias de surpresas, Samanta guia seus leitores por uma deliciosa viagem, levando-os das lágrimas ao riso em questão de capítulos. 





Sinopse: "Caroline Mondevieu é filha de um poderoso Barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, vão muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino. Sua vida muda completamente quando encontra Bernardo, um charmoso domador de cavalos que parece ter o dom de irritá-la. Eles não conseguem se entender até quando percebem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, terão que passar por cima das suas diferenças e se unirem num arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre. Grandes emoções os aguardam em sua jornada; perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insiste em se manter escondido. Mas o que parece tão simples envolve muito mais magia e coincidências que eles podem imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados. Uma história romântica e surpreendente que irá prender sua atenção desde a primeira página. Você está preparado?"


Olá Sam, tudo bem? Agradeço por ceder essa entrevista. Conte um pouquinho sobre você. Quem você é? O que faz? Quando foi que decidiu ser escritora?
Samanta – “Olá, querida! Eu que agradeço o convite para esta entrevista J Eu nunca precisei “decidir ser escritora”, pois sinto que já nasci com isso dentro de mim! Desde pequena, sempre amei atividades relacionadas a livros, a escrever, a imaginar e a criar... Então, daí para começar a escrever histórias foi um pequeno passo! Bem, sobre mim, eu sou uma pessoa apaixonada pela vida, pela natureza, por Deus, pelos animais... Sou muito otimista e acredito que tudo o que acontece tem um motivo para ser, mesmo quando não entendemos. Além de escrever, trabalho em uma empresa com controle de qualidade (tudo a ver! Rs) e sou formada em Publicidade e Propaganda”.

Seu primeiro livro publicado é O pássaro, uma historia linda que tive o prazer de ler. Conte-nos, como foi que a inspiração nasceu para escrever esse livro? Quanto tempo demorou?
Samanta – “A primeira sementinha nasceu nas aulas de História do Ensino Médio, quando aprendia sobre a Idade Média. Achava inspirador o sistema do Feudalismo, a relação entre vassalos e senhores feudais... em minha imaginação, criava situações e imaginava como seria a vida de uma garota avessa às regras da sociedade, nessa época. Daí vieram os primeiros vislumbres da história. Como eu estudava e trabalhava, em sua criação, “O Pássaro” foi concluído com cerca de 2 anos de trabalho. Claro que, depois disso, houve revisões e aprimoramentos! Mas, entre a primeira letra e o último ponto final, foi aproximadamente esse tempo”.

Sobre a Caroline, de onde você tirou a inspiração para fazer essa personagem?
Samanta – “Como expliquei na pergunta anterior, tudo começou nas aulas sobre a época em que se passa o livro! Como era um tempo de muitas regras, imaginar uma garota que ousasse ir contra tudo e contra todos em busca dos seus sonhos era inspirador. Não me baseei em ninguém, real ou fictício, para construir sua personalidade; eu a delineei de acordo com o que esperava dela, com o seu papel na história. E virou essa garota cheia de personalidade, teimosa, ousada e apaixonada!”

O pássaro é um livro histórico, tem mais algum desse tipo para ser publicado?
Samanta – “Por ora, não! Meu próximo lançamento, “Quero ser Beth Levitt”, passa-se nos tempos atuais. Não tenho outro livro de época já escrito nem previsto, por enquanto. Mas é um gênero que amo e pretendo, sim, trabalhar novamente, no futuro!”

Além do O pássaro, tem o livro “Quero ser Beth Levitt", o que pode nos contar sobre esse livro? Quem é a Beth?
Samanta – “Sim! Esse livro sairá muito em breve, ainda no primeiro semestre de 2013! A personagem principal é Amelie, na verdade, e Beth (o nome do título!) é a protagonista do livro favorito de Amie, na história, e em quem se inspira muito. Amelie é uma bailarina órfã que acaba de completar 18 anos e, com a maioridade, está deixando o abrigo de meninas onde viveu por toda a adolescência. Ela enfrenta o mundo com sua meiguice, ingenuidade e coração puro e, por uma peça do destino, acaba “caindo de paraquedas” no mundo do cinema, onde se depara com “bruxas e príncipes” da vida real!”

Tem mais algum livro escrito? Pode falar dele?
Samanta – “Tenho dois: “Renascer de um Outono”, que também é um romance contemporâneo voltado ao público jovem-adulto; e “Corpo & Alma”, uma história que narra, em harmonia, a trajetória de humanos e suas almas, envolvendo também anjos e outros elementos do “mundo invisível”. Não chega a ser fantasia ou sobrenatural... apenas enxerga um pouco além do que apenas os mortais!”

Quando começou essa paixão pela literatura? Você tem alguma mania que sempre faz quando está escrevendo?
Samanta – “Sempre gostei de ler, mas livros infantis, gibis... os romances; apaixonei-me por eles bem nova, quando fui a uma feira do livro da minha escola e comprei os dois primeiros romances da minha vida: “Ensaio de um beijo” e “Meu primeiro namorado”!! Eu tinha uns 10 anos e, desde então, não larguei mais os livros!!! Não tenho manias para escrever, apenas gosto de deixar uma boa música de fundo (de preferência, instrumentais, como Yanni, Alan Menken, Yiruma, Ludovico Einaudi...)”.

Sobre o mercado da literatura nacional, o que você acha que está faltando?
Samanta – “Acredito que o que prevalece são os velhos problemas – investimento menor nas obras nacionais, em relação às estrangeiras; menor destaque nas livrarias; etc. O público tem me surpreendido muito positivamente, não somente lendo e comprando obras nacionais, como também fazendo campanhas e eventos com esse tema. É lindo demais ver que se transformou em um grande movimento!”

Para um autor brasileiro, o que é mais difícil? Encontrar uma editora ou leitores? O que você acha dos leitores?
Samanta – “Boa pergunta!!! Por mais difícil que seja conseguir uma editora, a conquista de leitores é outro grande desafio. O primeiro passo é o mais complicado: como leitores, todos relutamos para, pela primeira vez, ler algo de um novo autor. Depois que conhecem nosso trabalho e gostam do que leram, fica muito mais fácil. Estou vivendo isso com a aproximação do lançamento do meu segundo romance! Por causa do primeiro, a procura já é bem maior, desde já. Acho que a dificuldade é igual, para as duas situações, mas com batalhas diferentes. Em ambos os casos, somos uma das estrelas do céu tentando, por algum motivo, ser digna de reconhecimento e escolha, tanto às editoras quanto aos leitores!”

Qual é a sua dica para aquele autor que está iniciando agora, está com o livro guardado na gaveta?
Samanta – “Sempre digo aos aspirantes que persistam. Críticas não devem ser motivo para desistir, mas para aprimorar-se. Obstáculos e respostas negativas, idem. Eles existirão, e cabe a nós aprendermos com eles! No entanto, cada um deve ter sua autocrítica; o gosto por escrever é um prazer, um hobbie, ou a vontade de realmente levar isso adiante? Porque a carreira de escritor não se resume em escrever. Traz uma série de novas atividades a fazer, situações complicadas com as quais lidar (como as próprias críticas!)... Enfim! Gostar de escrever e escrever bem são apenas os requisitos básicos. Existe muito além disso para o qual devemos estar preparados e, hoje, sendo parte desse meio (mesmo que apenas no começo da minha trajetória), já posso ver. Então, pense com carinho se está pronto para isso e, se estiver, vá em frente. Lute! Talvez demore dias, talvez demore anos... mas a sua hora vai chegar, a sua estrela vai brilhar. Na hora certa, pois há um melhor momento para tudo. Se receber propostas de editoras, analise com calma, não se deixe levar pela empolgação e ansiedade. Enfim, mantenha sua mente sempre em paz para tomar as decisões corretas! E boa sorte J

Bate – Rebate
Um livro: Samanta – ““A Lição Final” – Randy Pausch”.
Um sonho: Samanta – “Consolidar-me no mercado literário!”
Um autor: Samanta – “Sophie Kinsella”.
Deus: Samanta – “Tudo”.
Família: Samanta – “Fortaleza”.
Amigos: Samanta – “Alegria”.
Escrever: Samanta – “Elevar-se”.
Sonhar: Samanta – “Permitir-se”.

Obrigado pela entrevista Samy, espero que tenha gostado. 
Facebook - Acesse aqui
Skoob - Acesse aqui
Turnê literária - Acesse aqui
Espero que tenham gostado da entrevista. No próximo sábado teremos mais um autor no Divã do Acordei!
Beijos
Carol

Um Comentário

  1. Querida Ká!!

    Obrigada pela entrevista e por reservar este espacinho do blog para minhas novidades =)

    Um beijo enorme em seu coração!!!

    Sam

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.