Sinopse - "Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo".

Minha opinião -  O livro tem uma narrativa, mais lenta e descritiva, mas o livro não perde qualidade por causa disso.  Lucy é uma jovem que está "acomodada" com a sua vida. Na verdade, eu diria que ela está em estado de negação. Apesar de ver e saber que a sua vida não está como poderia ser (durante a leitura vamos descobrindo o potencial da Lucy), ela se recusa a admitir que a situação está tão ruim assim. Mas antes de simplesmente dizermos que a protagonista não tem força de vontade, ao continuar a leitura, vamos percebendo que esse estado de negação é na verdade um modo de se proteger. Proteger-se da dor, do sofrimento e de uma vida que a maltratou. E nada melhor para dar a volta por cima, do que receber uma carta da sua própria Vida. Isso mesmo, a Vida nesse livro é um personagem de carne e osso. E é no instante em que Lucy começa a confiar e a trabalhar a favor da sua vida, que vamos observar a protagonista se colocar em primeiro lugar e simplesmente brilhar. Conforme avançamos juntos com a Lucy nessa jornada de auto descobrimento, vamos perceber que nem tudo é exatamente o que parece, é a nossa protagonista vai simplesmente nos surpreender.
O que eu achei do livro? Primeiramente, achei a trama diferente. Não havia lido nada semelhante, onde a nossa Vida é um personagem vivo que discute, reflete e age. Achei muito inteligente a trama. A leitura é mais voltada para reflexão, pois em muitos momentos em que eu lia algo que a Lucy deixava de fazer, ou não se defendia, fiquei comparando com a minha vida. Sabe quando nos acomodamos com determinada situação e temos medo de avançar? É exatamente isso que o livro vai mostrar. O livro é recheado de ensinamentos, como se valorizar em primeiro lugar, não deixar para depois o que podemos fazer agora e principalmente não perdermos o controle da nossa vida. Amei a leitura, terminei o livro com um sorriso no rosto e escrevendo uma lista de coisas que ainda quero conquistar.
Gostei muito da capa, apesar de que quando recebi o livro não havia entendido a relação (precisei ler primeiro rs). Em termos de revisão, diagramação e layout, encontrei alguns errinhos, nada que atrapalhasse a leitura e de uma maneira geral, a editora está de parabéns.
Espero que tenham gostado da resenha!
Beijos
Carol

4 Comentários

  1. Olá xará! Faz tanto tempo que estou enrolando para ler esse livro, parece tão bom rs Mas acho que ainda leio ele nesse semestre ;p
    Beijos
    bussoladepapel.blospot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Trama inteligente, faz a gente refletir e ao tempo motivadora. Resenha boa!

    ResponderExcluir
  3. a Vida ser uma personagem me lembrou o livro A Menina Que Roubava Livros que tem como personagem narradora a Morte.
    pelo que entendi a história é simples, nem tem muita "ação", é mais reflexiva e quase que auto-ajuda, então, não sei se iria gostar tanto.

    ResponderExcluir
  4. Bem eu não tive uma experiência muito boa com a Cecelia em P.S Eu te Amo, então tenho meio que o pé atrás com ela rs... Pelas resenhas que li, alguns amam esse livro outros nem tanto, ou seja em breve eu vou ter que ler e tirar minhas próprias conclusões rs...

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.