Sinopse - "Uma mulher dividida entre o compromisso e o calor de um relacionamento passado." No início da Primeira Guerra, Jimmy, o marido de Belle Reilly, é levado para as trincheiras mortais do norte da França e Belle percebe que não pode ficar de braços cruzados quando tantos estão sacrificando suas vidas. Armada de coragem e boa vontade, ela se torna voluntária como motorista da Cruz Vermelha, também na França. Então, enquanto cumpre seu dever humanitário, um trágico acidente lhe coloca frente a frente com Etienne — o homem que fez parte de seu passado e a quem nunca esqueceu completamente. Dividida entre a paixão proibida por Etienne e a lealdade e o amor por Jimmy, Belle encontra-se em uma situação impossível. A confusão de seus sentimentos, misturada à escuridão da mais brutal das guerras, a levará a sucumbir para sempre, ou a força da vida será maior e a conduzirá, finalmente, à verdadeira felicidade?"

Essa resenha contêm spoilers.

Minha opinião -  "Entre o amor e a paixão" é a continuação da história da protagonista do livro "Belle" e dessa vez a autora vai narrar os horrores da guerra através de seus personagens. A continuação, na minha opinião, é bem mais desenvolvida do que o primeiro livro, não só pelos cenários, mas pelos personagens mais complexos e mais delineados.  A trama se inicia em julho de 1914, com Etienne Carrera  indo verificar se Belle está realmente feliz.  Vocês se lembram do Etienne do primeiro livro? Aquele homem que teve papel importante no sequestro de Belle, mas que acabou desenvolvendo sentimentos pela protagonista:


"Velhos amigos lá na França diziam que ele tinha mudado nos últimos dois anos desde que vira Belle pela última vez, mas ele mesmo não conseguia ver diferença nenhuma. Continuava em forma, esbelto: o trabalho duro em sua fazenda conservava-o assim, e seus ombros estavam ainda mais largos e musculosos. Mas talvez os amigos se referissem à sua antiga cicatriz, que lhe havia desbotado da face, e ao contentamento que lhe atenuara as feições angulosas, fazendo-o parecer menos perigoso. (p. 09)

Além de Etienne, a continuação ainda trás Mog, o tio do Jimmy, Noah, o jornalista do primeiro livro; e a Lisette, que cuidou de Belle no convento. São os personagens secundários que trazem ao leitor um conforto pela familiaridade, pois já são conhecidos.  Inicialmente, a trama é tranquila, falando do dia-a-dia de Belle e Jimmy:


"Ela e Jimmy eram muitos felizes. Ele era seu melhor amigo, amante, irmão e marido, todos em um só. Tinham os mesmos objetivos, riam das mesmas coisas e ele era tudo o que qualquer garota poderia querer ou precisar. Ele remediara os horrores do passado; em seus braços, ela encontrara ternura intensa e, também, profunda satisfação, pois ele era um amante atencioso e sensível". (p19)


Alguns novos personagens são apresentados aos leitores, como o Sr. Blessard, um jornalista mau-caráter, e o policial Broadhead:



"Aos 35 anos, solteiro e forte como um cavalo, ele sentira o dever de se alistar. Mas fora rejeitado porque dois dedos lhe faltavam na mão direita. Perdera-os 11 anos atrás, quando sua mão ficou presa sob uma viga de metal enquanto tentava libertar um garotinho que brincava em um edifício abandonado quando este desabara". (p.121)

Uma personagem nova que irá acompanhar Belle em suas novas aventuras é a Miranda Forbes- Alton. O modo que elas acabam se unindo é simplesmente emocionante. 


"Miranda já havia dito que ela era uma de quatro filhos: dois irmãos mais velhos, ambos já casados e com os próprios lares, e uma irmã mais nova chamada Amy, que tinha 20 anos e era noiva de um advogado. Miranda tina 23 anos". (p.46)

Miranda é doce, ingênua até certo ponto, e por ter um relacionamento familiar frio, está sempre procurando pelo amor. Após alguns acontecimentos na vida de Belle e Miranda, as duas se voluntariam para ajudar no hospital. E é a partir desse momento, através dos olhos das duas, que podemos ver os resultados da guerra que está surgindo:


"- O nome dele é Albert Fellows, e ele provavelmente não vai passar desta noite - disse baixinho - Ele tem uma ferida horrível no peito, além dos ferimentos faciais. Disse que tinha 18 anos para se alistar, mas diria que tem apenas 17, e ele quer que a mãe saiba que ele estava pensando nela no fim". (p155)

Sentindo que poderiam fazer mais para ajudar os soldados, Miranda e Belle vão para Calais, trabalhar no  hospital Camiers, como motoristas de ambulâncias. Lá, novos personagens darão uma nova perspectiva da guerra, como: Will Fergus (um fofo); Sally Parsons; Maud Smith; Honor Wilkins; Vera Reid. 
Alternando com os capítulos do ponto de vista da Belle, teremos a visão de Jimmy e Etienne como soldados, enfrentando todos os horrores dessa terrível destruição. 
"Entre o amor e a paixão" é uma belíssima obra, muito bem escrita e delineada, com personagens capazes de despertar as mais diversas emoções nos leitores. Os horrores da guerra, os cuidados prestados pelas voluntárias, o retorno pra casa, todo esse cenário permite que o leitor se emocione com um ponto de vista único desse evento mundial.
Em relação a revisão, diagramação e layout, a editora está de parabéns. Encontrei alguns erros de digitação, mas não interferiram na leitura. A capa é linda, mostrando uma protagonista mais madura quando comparado com a capa do primeiro livro.
Espero que tenham gostado da resenha!.
Aguardo comentários.
Beijos
Carol

Lembrando que essa resenha também será publicada no blog Floreios e Borrões.

Um Comentário

  1. Gostei da resenha do livro, mas nunca tinha me atentado em ler antes, mesmo contendo spolier como vc disse acima, para entender mesmo só lendo né!
    Muito bom!
    bjs
    Dani Casquet
    Livros,a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.