Sinopse - "Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar. Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James. As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico. No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes. Best-seller do The New York Times, Paperboy é um romance gótico sobre a vida aparentemente sossegada das cidades do interior. Um thriller tenso até a última linha, que fala de corrupção e violência, mas que, ao mesmo tempo, promove uma lição de ética".


Minha opinião -  "Paperboy" é um livro que não me agradou. De um modo geral, achei a narrativa cansativa e a trama com trechos sem pé nem cabeça. A quarentona Charlotte é uma total sem noção. Começa a trocar correspondências com um preso acusado de matar um delegado e meio que se torna obcecada. Não vou nem comentar sobre o tipo de correspondência trocada. A família Van Wetter é simplesmente assustadora, repleta de personalidades problemáticas.
O desespero de Charlotte por um homem que ela nem conhece de verdade é tão grande que vai pedir a ajuda de dois repórteres, que não poderiam ter personalidades mais opostas. 
Esse livro foi difícil de resenhar. Não sei bem dizer se o livro não me agradou por motivos de gosto pessoal ou simplesmente porque a história é bizarra demais. O próprio Hillary é um personagem insuportável, com um comportamento beirando ao doentio.
Em relação a revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho como sempre. Escolheram uma ótima fonte e tamanho, a revisão está de parabéns e ainda há detalhes no meio do texto. A capa faz referência ao filme então eu gostei bastante dela.
E aí Leitores do Acordei. Vocês leram Paperboy? O que acharam?
Aguardo comentários.
Beijos
Carol 

3 Comentários

  1. Oi, Carol.
    Quando eu vi a capa desse livro fazia uma ideia completamente diferente da história. Acho que não vou nem perder meu tempo com ele!
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Nossa, uma amiga está lendo e eu tinha ficado super a fim de ler! Depois de saber da narrativa e personagens, também não vou perder meu tempo.

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol,eu tinha vontade de ler esse livro, mas como a temática já não me agrada muito a sua resenha foi só mais um empurrão pra eu desistir hahaha talvez em um futuro próximo ele volte para minha lista. Bjs Andréia, http://hangoverat16.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.