Sinopse - "Toda garota do interior sonha em se casar com o cara de seus sonhos, ter uma casinha, filhos e ser feliz até que a morte os separe, certo? E se esse cara for lindo, rico, super fashion e divertido? E se tal "casinha dos sonhos" for um mega apartamento no melhor bairro da cidade? Uau! Mariana encontrou o cara perfeito e vai se casar com ele!E nada de casinha! Isso é coisa de gente que pensa pequeno. Mariana vai ter o apartamento dos sonhos que já vem incluso no pacote: case com um homem rico e vá morar em grande estilo. E quanto a filhos e ser feliz até que a morte os separe... Bem, ela ainda não pensou nesses detalhes. Afinal as prioridades vão para as coisas bem mais interessantes como, por exemplo, o vestido de noiva perfeito, o que o colunista vai dizer sobre o seu casamento no tablóide de domingo, o que as amigas e inimigas irão comentar, quem entrará na lista de convidados para sua despedida de solteira, etc. Mas isso só dura até um dia em que Mariana... Bom, leiam o livro e descubram".

Minha opinião -  Antes de começar a falar do livro, quero agradecer a Ká Guimarães que me deu os dois livros da Leila Rego de presente. Dá pra imaginar os gritinhos de felicidade que soltei quando os recebi né? Então, Ká muito obrigada!! Amei! Bom, vamos ao livro:
A escritora nacional Leila Rego arrasou com os personagens desse livro. Mari é uma jovem totalmente fútil, mas seus devaneios são totalmente engraçados. Consumista, delirante, ciumenta, cheia de defeitos, mas capaz de arrancar risadas em todos os momentos. É assim que eu defino a Mari. Sim, ela é totalmente imperfeita, mas incapaz de prejudicar alguém de propósito. Um aspecto que me chamou a atenção é que ninguém realmente foi honesto com ela sobre o excesso de futilidade durante toda a sua vida. Todos acham engraçadinho, delirante, mas ninguém nunca chegou e falou: Mari, você é muito mimada, egocêntrica e sem noção. Só a Clara, bem depois é que é muito honesta com ela. 

"O "P.O.V.O. - Pessoas Ocupadas (demais) com a Vida dos Outros" - é uma raça muito cruel. E a raça P.O.V.O. do tipo "interior" é duas vezes mais cruel". (p.18)
Eu sei que muitas leitoras suspiraram muito pelo Edu, mas tenho que dizer que ele não me conquistou. Tudo bem, ele é certinho, lindo e gentil, mas após 7 anos de relacionamento, agir do jeito que ele agiu, e no momento que ele escolheu.. bom, ele perdeu todos os pontos possíveis comigo. Quero dizer, são 7 anos de relacionamento. A Mari é fútil desde sempre, é patricinha desde nova. Não estou dizendo que ela está certa nem nada, mas sim que ele sabia com quem estava e poderia ter agido de maneira diferente. Além disso, ele não perceber algumas manobras da sua querida mamãe (lembrem-se do jantar entre as famílias), foi demais.
O livro arranca gargalhadas, lágrimas e passa ao leitor diversas lições. O modo como a escritora Leila Rego discute o consumismo, os relacionamentos familiares e o amor é ao mesmo tempo leve e profundo. Uma leitura leve, gostosa e com gostinho de quero mais.
"Ao entrar no hall do meu prédio de pronto, ouvi um Funk asqueroso ecoando pelos ares...Não basta ser pobre, tem que espalhar o mau gosto para todos ouvirem, filosofei. Quando abri a porta de casa, veio a surpresa: o Funk estava saindo do som da minha sala. E, totalmente entregue ao pancadão, estava Cida rebolando com as mãos no joelho, numa cena quase que pornográfica". (p.41)
Espero que tenham gostado da resenha.
Aguardo comentários.
Beijos
Carol

2 Comentários

  1. Realmente essa não seria uma leitura que eu iria apreciar muito, não faz meu estilo, mas é muito bom saber que tem leitoras nacionais com boas obras, ótima resenha!


    Estandy Books - A Estante Da Andy

    ResponderExcluir
  2. Olá, nossa, também adoro os livros da Leila! Sem contar que ela é super educada e simpática, uma fofa!

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.