Sinopse - "Mischa Kennon não é de se deixar dominar, pelo menos não até conhecer o sexy Connor Galloway, um irlandês de olhos verdes com um ar de autoridade que acha difícil resistir. Durante a realização de tarefas como dama de honra de sua melhor amiga, Mischa se entrega a uma relação casual com Connor. Ela se surpreende com a emoção de seu domínio, e a paixão pelas brigas antes da rendição. É tudo diversão e jogos no clube de BDSM, até que Mischa percebe que Connor poderia dominar seu coração. Se ela se rende ao desejo, vai ser muito para aguentar, ou vai mostrar um tipo de amor que nunca imaginou possível? "


Minha opinião -  Mischa é uma mulher independente que sabe o que quer. Possuí traumas de infância relacionados a abandono e há muito tempo deixou para trás a perspectiva de um relacionamento.
"Mischa Kennon era uma perfeccionista. Em seu trabalho como tatuadora. Como autora dos contos eróticos que havia publicado. Nos cuidados de seus cabelos louros platinados, que ela usava em ondas compridas, passando dos ombros e suas unhas pintadas de vermelho, que ela matinha curtas por conta do trabalho". (p.07)
Connor é um artista conceitual que possuí seus próprios esqueletos no armário. Quando os dois se conhecem no jantar comemorativo de noivado de seus amigos (lembram-se dos protagonistas do primeiro livro?) a química entre os dois é imediata. 
O livro é repleto de cenas sensuais e sexuais, debatendo o mesmo assunto dos dois livros anteriores: a dificuldade dos protagonistas em ter um relacionamento. 
É uma leitura gostosinha, sem muitas pretensões. Meu único problema com essa trilogia é que desde o início as mulheres se dizem no controle mas é só os homens dizerem "oi" e elas se entregam totalmente. Gostaria de ver um pouco mais de equilíbrio na relação nesse ponto.
Em relação a revisão, diagramação e layout a editora está de parabéns. A capa é linda e combina muito com as outras capas da série.
Espero que tenham gostado da resenha.
Aguardo comentários.
Beijos
Carol

4 Comentários

  1. Oi, Carol.
    Fiquei pensando sobre isso que você disse sobre as mulheres estarem no controle, mas ao mesmo tempo correrem para os homens... Será que não é isso mesmo que significa estar no controle? Tive a sensação que a ideia do livro é mostrar que as mulheres não precisam ficar fazendo joguinhos, se fazendo de difíceis! Se elas querem os homens, elas partem para cima ou simplesmente se abrem na primeira oportunidade! rs...
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. O livro parece ser interessante,mas pelo título parece assim um daqueles livros adultos. xd
    Não sou muito desses livros,só de vez em quando,para cortar a rotina. xd

    Bjs
    Hayanne Deise Lins
    *Profissão Adolescente*
    As inscrições para o sorteio de um livro diretamente de Portugal ainda estão abertas. Clique aqui para participar. :))

    ResponderExcluir
  3. @Camila

    Oi Camila, tudo bem?
    Então, eu concordo com o seu ponto de vista até certo ponto rs..
    Meu problema não é o fato das mulheres dos livros dessa série não fazerem joguinhos, eu acho ótimo isso, mas sim o fato de que contradiz a descrição das personalidades delas...
    Acho que mulheres decididas que sabem o que querem são poderosas mesmo ! rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Haynanne, tudo bem?
    Pois é, esse livro faz parte de uma trilogia adulta sim.
    Beijos

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.