Sinopse - "Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks). Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados. Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê".

Minha opinião - "Um gato de rua chamado Bob" é uma obra que surpreende o leitor do começo ao fim, pois mostra o quanto nos sentimos sozinhos e precisamos de alguém que esteja pelo menos ao nosso lado, não para falar ou aconselhar, simplesmente estar lá. Essa necessidade de contato, de termos alguém para nos ajudar a enfrentar a nossa escuridão, o que nos assusta, o que nos enfraquece.
E é exatamente isso que acontece entre James e Bob. O livro começa praticamente falando do encontro entre os dois e depois vai contando aos poucos a história de James, um jovem que passou por poucas e boas.
"Eu não o havia visto antes perto dos apartamentos, mas, mesmo na escuridão, pude notar que havia algo de especial nele. Eu já era capaz de afirmar que ele tinha certa personalidade. Ele não estava nem um pouco nervoso; na verdade, era exatamente o oposto. Havia nele uma confiança calma e imperturbável. Parecia estar muito bem acomodado ali nas sombras e, a julgar pela forma como me fitava com um olhar firme, curioso e inteligente, era eu quem estava entrando em seu território. Era como se ele estivesse me dizendo:"Então, que é você e o que o traz aqui?". (p.10)
E é em Bob que ele encontra alguém que o entende e não o julga:
"Aqueles vira-latas eram os destroços e os refugos da cidade, andando a esmo e lutando pela sobrevivência a cada dia. Muitos deles eram como aquele laranjinha: criaturas espancadas e quebradas. Talvez ele tivesse visto em mim uma alma semelhante". (p.19)
O livro tem uma história linda. O leitor algumas vezes ri, outras chora e outras fica totalmente boquiaberto com as confusões em que James e Bob se metem. Mas o mais importante: no momento em que os dois se encontram em diante, o leitor tem certeza de que ambos encontraram o seu lar.
"Quando seguimos para o apartamento naquela noite, ele imediatamente correu por meu braço e subiu nos meus ombros, como de costume. Em um instante, a jornada física e emocional pela qual eu havia passado do outro lado do mundo estava esquecida. Éramos eu e Bob contra o mundo mais uma vez. Foi como se eu nunca houvesse me afastado". (p.211)
Em relação a revisão, diagramação e layout a editora está de parabéns pelo trabalho. O livro contêm pequenos detalhes, como a imagem de uma pata na numeração que enriquecem ainda mais a obra. Não preciso nem comentar sobre a capa né?
Aguardo comentários.
Beijos
Carol

4 Comentários

  1. Do jeito que eu amo gatos mergulharia em lágrimas! Fiquei louca pra ler esse livro, tipo.. Agora! Linda resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Realmente a capa é um primor! Sobre a história, parece interessante... Gosto de livros sobre a importância do sentimento e de ter alguém para nos apoiar!

    Abraços, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  3. Realmente muito interessante a trama. Eu que tenho três gatos (duas gatas e um gato) de estimação, fiquei super curioso em ler o livro.

    ResponderExcluir
  4. Gatos são os meus animais favoritos, eu sinto que iria chorar tanto com esse livro. Tanto mesmo. Eu me emocionei com a resenha, então imagina! Eu realmente espero ler em breve e tenho certeza que amarei!
    Boa semana!
    http://literallypitseleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.