Num e-mail enviado por engano, começa um relacionamento virtual que testa as convicções de Leo Leike e Emmi Rothner. Leo Leike, ainda digerindo o fracasso de seu último relacionamento, responde de forma espirituosa a duas mensagens enviadas por engano por Emmi Rothner, casada. Inicialmente, ela só queria cancelar uma assinatura de revista. Depois, inclui Leo por engano entre os destinatários de um e-mail de boas festas. Na terceira troca de e-mails, o mal-entendido dá lugar à atração mútua, reforçada pelo fato de um nunca ter visto o outro. Nada como a curiosidade instigada por frases bem encadeadas chegando a intervalos regulares numa caixa postal eletrônica para que os dois se esqueçam dos possíveis impedimentos. A cada dia, Leo e Emmi se sentem mais impelidos a marcarem um encontro. Após trocas contínuas de mensagens, está claro para ambos que o marido dela e as feridas emocionais dele não serão obstáculos para que marquem um encontro. O único obstáculo real é a insegurança de ambos quanto à transformação da fantasia em realidade. O austríaco Daniel Glattauer dá nova vida à tradição epistolar em @mor, primeiro de dois romances que exploram um relacionamento sustentado basicamente em trocas de e-mails. Romance de estreia de Glattauer e campeão de vendas na Alemanha e na Espanha, o livro explora, sob roupagem moderna, sentimentos familiares a amantes de todas as gerações.

Minha opnião 

"O livro é fantástico! Quando digo isso, falo com o mais sincero sentimento. Falo o que de fato senti. Um romance jovial e arrebatador!"

Através de um e-mail enviado por engano, duas pessoas desconhecidas começam a se corresponder e a partir daí o interesse ou necessidade daquela troca de e-mails passa a virar uma espécie de dependência, onde um precisa ler os e-mails do outro para se sentir alegre, completo e fugir da realidade, que já não se mostra tão agradável quanto aquele mundo virtual que dividem!

"Ah, Leo, Leo, Leo. Está tudo tão difícil pra mim

nesse momento. Eu não estou de bom humor.

Falta-me disposição. Falta-me vontade pra qualquer coisa. 

Falta-me Leo, o único. Eu não sei para onde isso vai levar.

Não quero saber de jeito nenhum. Pra mim tanto faz. 

O importante é que você me escreva logo de novo."

(e-mail de Emmi para Leo - pág.159)


É interessante a abordagem do livro e posso dizer de antemão que isso realmente acontece além das páginas literárias. Quem nunca se viu correspondendo-se com um estranho certamente um dia o fará. Pois é bem mais interessante trocar e-mails com um estranho, aguçando a curiosidade e até bem mais fácil se abrir com alguém que está atrás das telas do que pessoalmente, com um vizinho ou amigo de longa data! 

Ao fazer isso não esperamos nada, podemos ser quem nunca demonstramos ser; não precisamos nos esforçar para agradar; afinal se não for interessante é só "deletar". E é a partir desse ponto que Emmi e Leo se relacionam; Emmi insiste em dizer que pessoalmente não é tão intensa demonstrando seus pontos como o faz ao trocar e-mails; que na "vida real" ela se esforça para agradar e ser aceita, já naquela pequena tela onde tecla suas mensagens não precisa fazer isso, pois o intuito não é agradar ou ser aceita e sim, ser quem realmente é por dentro! Já Leo usa essa situação para curar sua fossa; após ser traído e rejeitado por sua namorada Marlene, a quem constantemente menciona em seus e-mails para Emmi. Leo sente-se só e vê nessa troca de e-mails uma "substituta" para Marlene; alguém que o ajudará a passar por essa fase!

"Marlene não quer me deixar, e eu, não consigo prendê-la.

Eu estou um pouco bêbado. Não muito, mesmo.

Você vem até aqui, Emmi? Vamos nos beijar?

Já estou um pouco bêbado. Mas não muito.

E agora é a sua vez de novo, escreva pra mim, Emmi.

Escrever é como beijar, só que sem lábios. 

Escrever é beijar com a cabeça.

Emmi, Emmi, Emmi."

(e-mail de Leo para Emmi - pág.76) 


O que é bastante intrigante é que após tantas trocas de e-mails, Leo realmente demonstra que seu interesse por Emmi, vai além do teclado; em muitos momentos ele deseja de fato tornar palpável toda troca virtual, enquanto Emmi o confunde e nos confunde, pois várias vezes cita seu "casamento feliz" sua "vida estável" e que não tem intensão alguma em tornar essa relação nada além do que já é; um pequeno escape de sua rotina insossa. Porém, aos poucos Emmi vai se revelando a Leo, a nós e até a ela mesma; sentindo ciúmes de Leo.. sentindo uma necessidade avassaladora de ler os e-mails dele como se sua alegria dependesse disso; aos poucos vamos percebendo paixão e muita confusão mental, pois nada foi programado, tudo foi acontecendo de forma natural! Eles se correspondem há um ano e nunca se encontraram, pois um ou outro sempre dá para trás, com medo de que ao tornar a relação palpável ela possa ruir, não restando nada além de decepção e frustração!


"Não é que eu queira ser Emmi, eu SOU Emmi.

Eu sou a Emmi de outra pessoa.

Ele nunca me viu, mas ele me descobriu. 

Ele me reconheceu.

Ele me tirou do meu esconderijo. 

Eu sou a Emmi dele.

Pro Leo, eu sou Emmi."

(E-mail de Emmi para Leo - pág.184) 

 
Um encontro virtual ao acaso, que pouco a pouco torna-se um romance cheio de altos e baixos. Com temas em foco, como traição, rejeição, ciúmes, culpa, amizade, dúvidas, medos e etc.



Um diálogo maduro, instigante, intenso, sensual que vai deixar o leitor extasiado do inicio ao fim!                                                     

"Eu só quero cheirar a sua pele, Emmi. 

Não quero saber qual a sua aparência.

Nós não acenderemos as luzes.

Completamente no escuro.

Somente alguns beijos, Emmi.

Isso é ruim? Isso é traição? O que é traição?

Um e-mail? Ou uma voz? Ou um cheiro?
Ou um beijo? eu gostaira de estar agora

com Emmi. Eu fico de olhos fechados.

Eu não preciso saber como você é. 

Eu só preciso cheirar você e beijar você e sentir,

bem de perto. Eu estou rindo de felicidade.

Isso é traição, Emmi?"

(e-mail de Leo para Emmi - pág.150)


A Suma acertou em cheio ao publicar esse livro tão jovial e intenso!



O final do livro me deixou aflita e alvoroçada para ler a continuação e saber o que será de Leo e Emmi. E até mesmo o que será do Sr. Bernhard (esposo de Emmi) que sempre pareceu tão apático a tudo que estava acontecendo a sua volta e de repente mostra-se tão envolvido quanto os próprios Leo e Emmi!


Só o que desejo é que Daniel Glattauer nos presenteie com mais e-mails de Emmi e Leo, pois estou apaixonada por esta história! 
Karini Lima 

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.