Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe.Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento.O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.



Minha opinião 


Como eu era antes de você me fez ter um misto de sentimentos que variavam a todo instante e só o que posso concluir é que o livro é: Comovente, intenso, triste, adorável, tocante.. Uma das histórias de amor, vida, família que mais gostei de ler! Estou até agora sem ar, pensando em cada página que virei e torci por Will, por Lou e quantas vezes me emocionei e inclusive me identifiquei com o sentimento de Camilla mãe de Will! Ler Como eu era antes de você, foi uma experiência maravilhosa e certamente esse livro ficará marcado em minhas lembranças! Obrigada Jojo Moyes e Intrínseca pela oportunidade de voar pelo mundo dos personagens e me emocionar com esta linda história! 

Lou é diferente das mulheres da sua idade, ela se veste de forma singular e até bizarra e em vários momentos arranca risadas de seus próprios familiares que parecem não dar muito por ela, pois Lou não tem ambição na vida e parece que vive suspensa, em um mundo paralelo as demais pessoas. Ela mora com os pais em um quartinho que ao esticar os braços consegue tocar as paredes e sem qualquer circulação de ar, já que teve de ceder seu quarto para o seu avô que sofreu um derrame e sua irritante irmã Treen ficou com o outro quarto já que fez o favor de engravidar do Thomas e ser mãe solteira.


Sua família está passando por uma situação financeira delicada e o emprego no café é uma ajuda enorme para seus pais. Além disso, namora com Patrick há quase 7 anos, um homem estranhamente obcecado por maratonas e exercícios, tanto que chega a dar nos nervos. Eles não parecem ter muito em comum, mas vivem acomodados em sua zona de conforto e se relacionam de forma quase fria para um casal de namorados.
 


Quando Lou perde o emprego no café onde já trabalhava a 6 longos anos, se vê perdida, sem saber o que fazer só o que pensa é que precisa arrumar um emprego o quanto antes, pois a pressão de sua família depender de seu dinheiro a está sufocando. Com isso após algumas tentativas frustradas de se encaixar em algo que possa fazer, ela consegue uma entrevista na Granta House, onde deverá atuar como cuidadora de um tetraplégico. Isso a assusta muito de início, pois não se imagina limpando um velho ou dando-lhe de comer na boca, mas como o salário oferecido é bem acima da média, Louisa vai à entrevista e se surpreende ao conseguir o emprego.
 


Ao começar a trabalhar quase surta, pois Will o cara a quem deve ajudar, é insuportável e ela quase desiste do emprego, porém devido às pressões de sua família vai levando o trabalho como pode.
Aos poucos, Lou, com todo seu jeito engraçado e descontraído consegue adentrar o mundo de Will e o faz ter os melhores 6 meses que poderia ter tido depois do acidente que o tornou inválido. 


Lou descobre que Will tentou se matar e que seu contrato de trabalho é de 6 meses, porque ao final desse tempo Will pretende ir para a Dignitas na Suíça para morrer. Sua mãe, apesar de aparentar frieza está sofrendo muito com toda a situação e mesmo sem gostar muito de Lou, por estar fora dos padrões da normalidade, com seu jeito singular, vê nela a única esperança para que seu filho desista de morrer.

Ao descobrir sobre os planos de Will, Lou pensa em desistir, pois se sente enganada, como se estivesse ali apenas como baba para que ele não se mate antes do tempo. Porém ela vê a possibilidade de fazer algo importante, algo que possa mudar a vida de alguém e com determinação começa a traçar planos para mostrar a Will que vale a pena continuar vivendo, mesmo que dependa de outra pessoa o tempo inteiro. O que Lou não contava é que Will também mudaria sua vida para sempre!
 


Uma história de amor linda, de compaixão, amizade, limites que vai mexer com o coração de vocês, assim como mexeu com o meu!

Apesar de Will ser um cara muitas vezes irritante e grosseiro, seus motivos podem ser compreendidos ao longo da história, pois percebemos que ele, ao contrário de Lou, era um cara ativo, cheio de ambições, que aproveitava a vida da melhor maneira que podia.. E estar preso em uma cadeira de rodas sem movimentos do pescoço para baixo o aprisiona mais do que qualquer um poderia imaginar!

Lou é alegre, descontraída, com um gosto para roupas um tanto quanto peculiar e parece que não espera muito da vida. Não sabe o que quer e nem mesmo o que sente exatamente por seu namorado. 


Aos poucos Lou vai se envolvendo mais e mais com Will, ao ponto que em dado momento descobre que o ama. E Will vê em Lou alguém cheia de vida e potencial que só precisa de um empurrão para viver, conquistar e ousar..

A preocupação de Lou com Will e a maneira como a rotina deixou de ser tão cruel e tornou-se natural entre os dois é tocante. Quando Lou se declara para Will, dizendo que o ama e tudo que sonha em ter com ele no futuro e ele diz a ela como se sente e o que gostaria de fazer com ela se não estivesse na cadeira de rodas é lindo e triste! Chorei! Sim.. Eu chorei e fiquei triste e pensando em como algumas vezes a vida é injusta; porém mais tarde ainda lendo Como eu era antes de você, também tive certeza que nada acontece sem que seja da vontade de Deus, tudo tem um propósito. 


Lou deu os 6 meses mais suportáveis que Will poderia ter e mostrou a ele que poderia ser amado; assim como Will deu um novo sentido a vida de Lou, lhe mostrando que o amor não vê cor, deficiência, religião ou qualquer coisa assim.. Que o amor simplesmente acontece e te transforma e te faz querer ser melhor a cada dia. Will mostrou um novo mundo que Lou jamais se imaginou e possibilitou que ela pensasse por ela mesma.. Que ousasse sonhar com o que quer para seu futuro ao invés de se contentar com o que a vida lhe dá..

Entendo completamente o final do livro, queria que tivesse sido diferente, mas entendo!
Esse é o tipo de amor puro e que realmente só pensa em ver o bem do outro ao invés de suas próprias necessidades!

Lindo, lindo e triste!


Eu recomendo o livro para quem não tem medo de se emocionar!

Karini Lima

Um Comentário

  1. Esse livro está entre as minhas próximas leituras. Estou muito curiosa porque ele parece fugir dos clichês dos romances em geral. Bjs, Isabela.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.