Sinopse - "E se você descobrisse que a Terra guarda grandes segredos? E se esses segredos fossem poderosos o suficiente para modificar o rumo de nossas vidas? Laços se estreitam, conflitos irrompem. Erros foram cometidos e o tempo está acabando. Nada é o que parece ser. Segredos emergem de Casas e Linhagens. Peggy corre grandes riscos e as consequências das próximas decisões podem colocar tudo em jogo. Os Melbourne mais uma vez terão que provar sua capacidade de resolver problemas. As consequências de cada decisão afetarão o Universo inteiro. Caberá apenas a Uma geração... Todas as decisões!" 


Minha opinião - "Linhagens" é um livro tão complexo e encantador quanto o seu antecessor "Cisne". Iniciamos a leitura com um resumo dos acontecimentos do primeiro livro narrados por Henry. O fato da escritora Eleonor Hertzog ter realizado esse resumo, utilizando o patriarca dos Melbourne foi fantástico, por dois motivos: o primeiro é o fato de que várias situações ocorreram em "Cisne" e com isso o leitor pode ter esquecido um ou outro detalhe, então ter um resumo ajuda bastante e o segundo foi a capacidade da escritora ao tornar o resumo divertido, usando o Henry e seu agudo senso de humor na narração:
"Acha estranho, terráqueo? Bem, costumamos usar palavras muito mais fortes do que estranho quando nos referimos aos belicosos e sangrentos costumes da Terra..." (p.11)
O início do livro descreve um evento que envolve a tripulação do Cisne (a prole do Melbourne, os cientistas do intercâmbio e os dois jornalistas). É graças a esse evento que o leitor descobre um pouco mais sobre Senira.
Nesse primeiro momento do livro alguns temas merecem destaque: o amor pelo próximo independente dos laços familiares e a importância de não se julgar alguém pelas primeiras impressões. Giles, o jornalista encrenqueiro do primeiro livro reaparece e tem papel fundamental em alguns momentos. Amei o fato de que a escritora conta a história por trás dos personagens. Conhecer melhor Giles, Peggy e começar a ver Senira e o seu funcionamento, suas regras e seus regentes deixa o leitor abismado com a grandiosidade e complexidade da trama. Personagens misteriosos, como um pescador que aparece de repente no Cisne são integrados à trama, aumentando o mistério.
No segundo momento do livro, a trama foca-se mais em Merine, principalmente em Peter e Loom. Para aqueles que tiveram a oportunidade de ler Cisne, observaram que existe um elo entre Peter e Peggy. Para a alegria do leitor, em "Linhagens" temos a explicação completa para esse elo, assim como para algumas atitudes de Peter (não é a toa que o garoto é chamado de Apocalipse). Nesse livro o leitor também se aproxima mais de Peter, conhece seus pensamentos e sentimentos e fica encantado com o jovem, que precisa tomar decisões importantes com tão pouca idade. É claro que quando se trata de elos, Henry Melbourne é o especialista, mas infelizmente algumas pessoas teimosas insistem em tirá-lo do sério.
"Em momentos como aquele, Henry realmente adoraria pegar uma cabeça dura daquelas, abrir com uma machadinha (terráquea ou kreganiana, não fazia diferença) e enfiar para dentro, em letras garrafais, que kreganianos NÃO se voltavam contra a família". (p.210)
Envolvendo o grupo de treinamento, os jovens amigos de Peggy, a autora aproveita para discutir a situação: será que é melhor manter os jovens alheios aos acontecimentos ou deixá-los saber o que está acontecendo para tentarem encontrar soluções junto com os seus pais, já que esses jovens são herdeiros e logo terão que decidir por si próprio?
A autora ainda inclui criaturas novas no livro, como os irrilas, que são felinos tarilianos que protegem Merine e também faz o leitor questionar o que conhecia até agora desse mundo fantástico, colocando Eris e Moriser em destaque em situações que deixarão sem dúvida o leitor de boca aberta. Assuntos como o Mal de Diran, o elo dos gêmeos, a habilidade de alteração, a Síndrome de Tisoni e muito mais são discutidos nessa incrível aventura.
Para aqueles que estão com saudades dos demais jovens que apareceram no primeiro livro, aqueles que irão para a Escola Avançada de Champ-Bleaux, não se preocupem: a autora ainda nos atualiza de suas situações e como sempre (aqui admito a minha imparcialidade rs), o Anton e a Cheli roubam a cena, ainda mais agora que o Piperion juntou-se a eles. 
A cena final do livro é alucinante: em momento algum foi possível desconfiar do que iria acontecer e só aumentou a necessidade de ler o terceiro livro da série.
No início do livro nós temos o resumo já mencionado e no final, temos um apêndice muito bem feito que auxilia ainda mais o leitor a se situar. São esses e muitos outros detalhes que foram incluídos na obra que deixam transparecer o cuidado e o carinho que a escritora tem com os leitores e com a série Uma Geração. Todas as Decisões. 
Em relação a revisão, diagramação e layout foi realizado um excelente trabalho. Apesar do livro ter quase 700 páginas, o leitor não fica cansado ou entediado durante a leitura. A capa é bem diferente do primeiro livro da série, mas está totalmente relacionada com a trama de "Linhagens", uma trama que é muito bem delineada, desenvolvida com maestria e coesão, não deixando "pontas soltas" e deixando o leitor com gostinho de quero mais. A aventura descrita em "Linhagens" é complexa, densa e totalmente de tirar o fôlego. É um livro irresistível, indicado para os leitores de todas as idades fãs de aventuras fantásticas. 
"A Terra é um refúgio para todos aqueles que perderam seus mundos - é o lugar para onde vão raças, Linhagens e Casas que não têm mais para onde ir, Um paraíso é lindo; um refúgio é insubstituível e precisa a todo custo, ser protegido". (p. 24)
Espero que tenham gostado da resenha.
Aguardo comentários.
beijos
Carol


5 Comentários

  1. Oi.

    Carol parabéns pela resenha, estou lendo o livro e às vezes me perco na quantidade de personagens. rs

    Beijos Fê :*

    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Fernanda, tudo bem?
    Realmente existem muitos personagens, mas o que me deixa muito impressionada é o modo como a escritora "amarra" todos eles e também o fato de que cada um deles ganha destaque em determinado momento da trama.
    Obrigada pelo comentários.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Ler essas resenhas me dá uma saudade! Haha! Eu confesso que nao acreditei que Eleonor ia acabar o livro daquela forma... Eu fiquei folheando as páginas seguintes... Eu pensei que meu livro estava com páginas faltantes, e conferi a numeração... E quando a ficha caiu fiquei em pânico! Hahahaha!

    ResponderExcluir
  4. Oi Ligia, tudo bem? Eu fiquei pasma com o final e louca para saber o que iria acontecer em seguida rs. Também dei uma verificada nas páginas, pois não consegui acreditar que aquele seria o fim de Linhagens ;)
    Obrigada pelo comentário.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu também gostei bastante do livro. Não imaginava que ele tinha toga essa carga emocional que tem. Assim como você, já peguei ódio dessa Tracy desde a primeira vez que ela apareceu. A única coisa que achei um pouco estranho foi a "explicação" do comportamento perverso de Tracy. Fora isso, o livro é ótimo.


    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.