Sinopse - "Em um terrível acidente rodoviário, Alexandre morre, mas seu irmão gêmeo Vítor, surpreendentemente, sobrevive. No entanto, ao despertar numa dimensão paralela, autossuficiente e resguardada por instâncias elementares, como o Horizonte de Energia, o Conselho, Deus e os anjos, Alexandre descobre que deveria ter sido salvo e Vítor morrido, equívoco que coloca em risco todo o funcionamento do cosmos. Embora em dimensões diferentes, os gêmeos precisarão lutar para restaurar o equilíbrio do Universo. Uma aventura fantástica, surpreendente e rica em seus detalhes mais sutis, que arrebata o leitor com todas as suas surpresas e revelações a cada capítulo, além de conquistá-lo com seus personagens ora cativantes, ora assustadores, porém sempre muito interessantes e bem construídos".

Minha opinião - "Paralelos" é uma trama que envolve o leitor através de discussões sobre o existencialismo, criação do universo e física.Através dos capítulos narrados pelo Alexandre temos a visão mundo terreno, seus últimos momentos e seu desentendimento com Vítor.  A linguagem usada por Alexandre é uma linguagem crível: ele é um adolescente cercado por uma situação inexplicável e absorvendo novas informações, então é de se esperar alguns palavrões. 
"Separados. Só um de nós parecia estar protegido, essa era a questão". (p.15)
Ainda no plano terreno vamos conhecer a mãe dos gêmeos, seu amigo Gílson e a repórter Ana Beatriz. Esses três personagens discutem com o leitor a noção de perda, de corrigir os erros cometidos, de ambição e também de perdão. São personagens complexos, repletos de dor e questionamentos. Como aceitar de maneira tranquila uma perda tão abrupta? Quando o Universo erra, como corrigir esse erro e colocar no eixo toda a Existência?
Alguns capítulos são narrados por Quenom, um paralelo e pelo Conselheiro. Quenom é um paralelo que ainda se prende à emoções, debatendo internamente sobre suas tarefas e sobre como foi elaborado a cadeia hierárquica. 
"Os paralelos interagiam no universo subatômico da matéria comum, mas nunca, jamais, deviam interagir com a exótica matéria humana". (p.55)
Temos também Ihmar um paralelo da Colônia de Suspensão que de certa forma é a personificação da compaixão entre os paralelos. Sempre disposta a escutar e tentar orientar, é com quem o Alexandre irá contar em esse outro plano.
Um dos pontos positivos da trama é observar que os personagens desse outro plano também possuem sentimentos, demonstrações de raiva, inveja, afeto, ódio, compaixão, apesar de serem vistos como mais "evoluídos" que os seres humanos.
"Pensava agora, numa tristeza de despedida, que para defender a Existência se esqueceu de olhar o Horizonte de Energia, que emanava a Existência em toda a sua diversidade de manifestações". (p.241)
O modo como o autor liga os personagens dos dois planos, seus passados, seus futuros, suas ações e pensamentos levam o leitor à refletir do início ao fim do livro. 
A trama possuí um conteúdo complexo. É uma leitura densa, mas escrita de modo inteligente e bem delineado.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é muito bonita e sem dúvida chama a atenção.
"São tão complexas as tramas dos Desígnios que uma pessoa que se aferra à obsessão de seu sonho está fadada à ignorância de não perceber que existe uma diferença gritante entre sonho e propósito. O sonho é o propulsor do propósito, e o propósito é a transformação que garante o movimento da Existência". (p. 81)
Espero que tenham gostado da resenha.
Aguardo comentários.
Beijos
Carol

2 Comentários

  1. Parece um livro inteligente e com uma abordagem incrível e diferenciada. Adoro os trabalhos da Geração Editorial, fiquei curiosa...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carol.
    Gostei bastante da sua resenha, mas acho que esse não é muito um livro para mim!
    Achei a trama um pouco complexa! hehehe
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.