Sinopse - "John, Klaus e Lyn têm seus destinos traçados quando uma cidade é atingida por uma doença que instiga um profundo ódio em suas vítimas, gerando conflitos violentos sem nenhuma razão aparente. Na mesma época, um diretor do Centro de Controle de Doenças é morto e outro está desaparecido. Sozinho, o sobrevivente deverá conter uma crise sem precedentes, enquanto luta para manter sua sanidade. Por trás de tudo, um homem que planeja ser Deus. Magia, religião e ciência. Em um mundo onde todas as esperanças foram perdidas, antigos laços de amizade devem ser deixados para trás por aqueles que desejam sobreviver. Sem ter como escapar, humanos e licans deverão lutar contra o mal que assombra a todos: o medo".


Minha opinião - "Sob uma Lua de Sangue" é uma trama que envolve três protagonistas fortes, cada um a seu modo. 
John é um jovem que ao passar por uma situação envolvendo o sobrenatural, descobriu que existem mais coisas no mundo do que a ciência e a lógica podem explicar. Por conta disso, acabou se tornando uma pessoa isolada, sem amigos, contando apenas com o seu fiel companheiro Coby. John tornou-se um caçador: é inteligente, ágil e esperto, mas conforme o leitor o conhece, fica claro a sua solidão, o seu isolamento.
"Ele não tinha um estoque infinito de armas e identidades falsas, e nem achava aquilo a coisa mais legal do mundo; aquela vida não era em nada parecida com o que os filmes de ficção mostravam. Não eram aventuras cheias de certeza e final feliz. Ser um caçador era uma maldição. Uma maldição real. E não se pode fugir da realidade". (p. 19)
Alyne ou Lyn é uma jovem que precocemente encontrou seu caminho, tornou-se uma cientista no Centro de Controle de Doenças e como John, é muito solitária. Sua vida resume-se ao trabalho e a dormir. Por motivos que ainda não foram discutidos, acaba caindo em suas mãos as amostras das pessoas que estão tendo "surtos" violentos na cidade. E junto com isso, a missão de manter em segredo algo que pode arruinar o que Lyn mais preza. Lyn é forte, determinada e curiosa. Apesar disso, em alguns momentos perde-se em seus debates internos, sobre fazer o que é correto ou o que foi pedido. É a personagem que conecta o leitor ao lado científico da história, com suas descobertas e o modo analítico de viver.  O escritor deixa o leitor curioso com o papel de Lyn na trama, pois é possível observar que existem mais detalhes do que os que foram discutidos no livro.
Klaus é um lican, um ser sobrenatural que aparece na cidade de forma inesperada e violenta. Sua personalidade é volátil e ele analisa os seres humanos de forma mais crua, áspera.
"Vocês, caçadores, juram proteger seus parentes e amigos, mas são incapazes de sentir o cheiro da corrupção em suas próprias casas. Para vocês, não importa se as árvores morrem ou se o vento traz aos seus ouvidos o choro de suas crianças. Vocês são incapazes de ouvir. Mas nós não, John. Nós ouvimos. E nós sentimos". (p. 51)
Um dos pontos fortes do livro foi a criação e descrição dos seres sobrenaturais de acordo com a visão do escritor. Os licans e outras criaturas, como por exemplo os sugadores, que serão apresentadas no livro possuem características próprias, peculiaridades criadas especificamente para o universo dessa série.
Existem ainda outros personagens como a Marianna e o Balite que apesar de inicialmente parecerem não ter um papel muito grande na trama, conforme avançamos na leitura, observa-se que é exatamente ao contrário. A confusão inicial de Marianna mistura-se a confusão do leitor, e mais perguntas vão sendo levantadas conforme a trama avança. 
É possível durante a leitura sentir falta de uma maior interação entre os personagens. Na maior parte do livro eles não se cruzam e adicionando a característica solitária que cada um deles apresenta, o leitor tem uma sensação de isolamento durante a leitura.
O livro apresenta em cada capítulo os ataques e suas explicações de acordo com o ponto de vista dos protagonistas. É uma trama que mistura ação, terror e sobrenatural, em doses pequenas e bem equilibradas.  Uma história bem elaborada que utiliza tanto explicações científicas, como religiosas e sobrenaturais para o mesmo evento: o surto de violência inexplicável. 
Os surtos são muito bem descritos, com muitos detalhes tanto no ato quanto no que o personagem está pensando no momento em que começa a agir diferente. O escritor realmente leva o leitor para dentro dos pensamentos do personagem.

Em relação à revisão, diagramação e layout, como não estava com a versão final em mãos, não foi possível avaliar. A capa é simples, mas chama a atenção .
"Está em todos nós. O escuro, a solidão, o desconhecido. Espreitando em cada esquina, na face de cada rosto anônimo que vaga nas ruas da cidade durante a noite. Nas casas mais seguras e nos bairros mais ricos". (p.09)

Espero que tenham gostado da resenha.
Aguardo comentários.
Beijos
Carol


4 Comentários

  1. A capa é muito fofa!

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a história! Ela me lembrou supernatural a série... então com certeza já entrou pra listinha pois a série é uma das minhas paixões. Os licas tbem me recorda algum filme que não consigo lembrar agora, achei a capa meio estranha...

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da capa. E gosto de histórias com bastante violência. Mas, não sei por que, essa não me cativou; talvez por ser uma série, e envolver algo já muito banalizado como: contágio e seres sobrenaturais.
    Mas deve ter muita gente que goste, então sucesso ao autor por explorar esse gênero.

    ResponderExcluir
  4. Gosto quando os autores criam esses seres míticos, e conseguem convencer de que eles são reais. Achei bem interessante esse livro. O legal foi ver que a trama em si, puxa muito da personalidade das personagens, pois pelo que entendi, elas são muito reservadas, e quase não interagem. Fiquei bem curioso pra ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.