Sinopse - "Daire Santos é uma adolescente de 16 anos, filha de uma maquiadora de Hollywood, que namora estrelas de cinema e viaja com a mãe por todo o mundo. Até que coisas estranhas começam a acontecer com ela: visões com corvos e pessoas brilhantes, o tempo que para de andar, sonhos com um belo menino de olhos azuis-gelo. Os médicos acham que se trata de um caso psiquiátrico. Sua avó, curandeira respeitada na pequena cidade de Encantamento, Novo México, afirma que pode curá-la com suas ervas e poções. Sem alternativa, Daire vai para uma cidade perdida no meio do nada, longe da mãe, e com a avó que até então não conhecia. O que parecia ser o fim, no entanto, revela-se o início de uma grande aventura: guiada pela avó, Daire descobre ser uma Buscadora de Almas, descendente de uma linhagem poderosa que, através dos tempos, vem garantindo o equilíbrio entre o bem e o mal tanto no nosso mundo quanto em outros mundos e outras dimensões".

Minha opinião - Eu preciso começar essa resenha com um desabafo: eu realmente tento gostar dos livros da autora, mas novamente eu passei pela seguinte situação – o livro começa empolgante e quando estou mais ou menos na metade dele, torna-se um clichê. Mais alguém passa por isso com os livros da Alyson Noel?

Vamos a trama? Conforme explica a sinopse Daire vive com a mãe Jennika de set em set de filmagem pelo mundo. Seu pai morreu antes de saber que Jennika estava grávida (eles tinham a idade de Daire – 16 / 17 anos, na época em que isso aconteceu). Jennika acaba contando com a ajuda de seus pais por um breve período, o suficiente para estudar e começar a trabalhar como maquiadora em filmes. Com isso, Daire não tem uma criação tradicional, estudando on-line e nunca se fixando em lugar nenhum. Ela aprende logo cedo a não se apegar a nada nem a ninguém. E é quando ela está em Marrocos, saindo com um ator teen famoso que ela tem realmente a primeira crise grave. Logo, ela é sedada por ter diversas crises e sua mãe não sabe direito o que fazer. A mãe de seu pai, Paloma, some depois da morte do filho, mas quando Daire começa a ver coisas que ninguém mais vê, ela simplesmente aparece.
Aqui eu faço uma pausa para comentar a minha opinião até esse trecho. Primeiro, eu gostaria de ter visto um pouco mais do mundo de Daire antes das mudanças em sua vida. Há uma longa narração falando dessa parte da vida dela, mas fica faltando “algo”, tornando o texto um pouco pobre de emoção. Segundo, como que uma avó que não tem contato há mais de 16 anos com elas, consegue o número do celular da Jennika? Magia? Hum, não sei, Paloma simplesmente encontrou rápido demais nora e neta.
Continuando...Sem saber o que fazer ( a outra opção é internar a filha em uma clínica psiquiátrica), Jennika aceita a ajuda de Paloma e deixa Daire aos seus cuidados, na cidade de Encantamento. Apesar do nome bonito, a cidade não demonstrou muitos cenários agradáveis. Mas o clima do local combina com a parte mágica do livro, dando um ar misterioso. Chegando em Encantamento, Daire irá perceber que não está realmente ficando louca, mas sim que tem um dom de família muito poderoso e com isso uma grande responsabilidade. Paloma começa então a explicar e a “treinar” Daire, que logo ao chegar na cidade, dá de cara com Dace e Cade, os gêmeos que rondam os seus sonhos. Se Daire é uma jovem menos ingênua, definitivamente Dace é o pato desse livro. O coitado não sabe a verdadeira história da sua origem e não desconfia do irmão, o gêmeo malvado da história. Sinceramente, um triângulo amoroso envolvendo irmãos e ainda por cima gêmeos, foi o clímax do clichê. 
Um personagem que me conquistou logo de início foi Xotichl e espero sinceramente que ganhe destaque nos próximos livros. É uma personagem pura, mas não é boba, e tem um dom raro e simplesmente lindo.
O livro possui alguns personagens bem interessantes, como o Chay e a mãe dos gêmeos, e o fato de misturar magia com descendência indígena ficou bem interessante, além da escolha dos nomes dos personagens. Espero sinceramente que os próximos livros da série sejam melhores.
Quanto ao layout, revisão e outros detalhes do livro; dou os parabéns para a editora Leya. A capa está linda, na parte interna temos alguns detalhes de penas de corvos bem bonitos e a revisão está muito bem feita. Se há alguma sugestão que eu gostaria de fazer, é que os demais livros da série tenham uma fonte maior.
Espero que tenham gostado da resenha.
Aguardo comentários.
Beijos
Carol

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.