SinopseMadora tinha 17 anos quando Willis a “resgatou”. Distante da família e dos amigos, eles fugiram juntos e, por cinco anos, viveram sozinhos, em quase total isolamento, no meio do deserto da Califórnia. Até que ele sequestrou e aprisionou uma adolescente, não muito diferente do que Madora mesmo era, há alguns anos... Então, quando todas as crenças e esperanças de Madora pareciam sem sentido — e o pavor de estar vivendo ao lado de um maníaco começava a fazê-la acordar —, Django, um garoto solitário, que não tinha mais nada a perder depois da morte trágica de seus pais, entrou em sua vida para trazê-la de volta à realidade. Quem sabe, juntos, Django, Madora e seu cachorro Foo consigam vislumbrar alguma cor por trás do vasto deserto que ajudou a apagar suas vidas?


Minha opinião - Falar sobre esse livro é complicado. A leitura dele é arrastada e o tema é forte. Sinceramente, não gostei muito, mas é uma questão de gosto pessoal mesmo. Vou falar um pouco da história.
Aos 17 anos Madora foi "resgatada" por Willis e os dois vivem há cinco anos no deserto da Califórnia. Para Madora a situação era normal e ela idolatra Willis, até que ele aparece com uma outra garota, que está grávida, e diz que a resgatou também. A partir daí Madora começa a perceber que não foi salva, que os atos que levaram Willis a levar ela embora não foram bondade dele.
É um livro forte de ler porque mostra como uma vítima de sequestro se afeiçoa ao sequestrador. A vida de Madora antes de Willis não era fácil: sua mãe é uma drogada que não liga para nada além do seu vício, então ter alguém que dê atenção a Madora e se preocupa com suas necessidades realmente parece um resgate para ela.
Além disso, temos Django, um garoto de doze anos que é órfão e mora com a tia. Nas conversas entre Django e Madora, ela vai perceber tudo o que está de errado na sua vida.
Como eu disse antes, por questão de gosto pessoal o livro não me agradou. Mas é uma história bem construída e emocionante. Não é um tema fácil de apresentar aos leitores, pois a autora nos faz ver Willis pelos olhos de Madora, que tem uma certa adoração por ele.
Como sempre a editora fez um ótimo trabalho. A capa é simples, mas muito bonita.
Alguém mais já leu o livro?
O que vocês acharam? Comentem ;)

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.