Sinopse - "Uma mulher que foi obrigada a fugir — desde criança— de uma possível ameaça. Uma ameaça que seu pai via em todo lugar, mas que a polícia nunca considerou. Um antigo e desativado sanatório para doentes mentais que pode ter muito mais a esconder entre suas paredes do que homens e mulheres entorpecidos por remédios. Uma história de rancor entre membros de uma mesma família que nunca conseguiram superar os episódios de violência doméstica que presenciaram. Um pingente que foi parar em mãos erradas — e a cena de um crime brutal: seis meninas mortas e mumificadas há mais de trinta anos. Agora, cabe à famosa detetive D.D. Warren descobrir quem foi o serial killer que cometeu esta atrocidade e que motivação infame deformou sua mente. Acompanhe D.D. Warren na solução de mais este complexo caso e encontre o inimaginável que está por trás de pessoas aparentemente comuns!" 



Minha opinião - A cada livro lançado dessa autora eu me encontro cada vez mais apaixonada pela escrita dela. A narração alterna em primeira e terceira pessoa, e ficamos mais cientes dos sentimentos dos personagens.
Nesse livro, a trama vai focar principalmente em dois personagens: Bobby, parceiro da D. D. Warren e ex-namorado e Anabelle.
Anabelle teve uma infância peculiar. Desde pequena a família mudava-se constantemente, levando poucos pertences e surgindo em um outro local com uma nova identidade. Essa vida sem raízes fez com que Anabelle crescesse e se tornasse uma mulher desconfiada, precavida e que vai entender, anos depois, as atitudes incoerentes de seu pai.

"Meu pai me explicou pela primeira vez quando eu tinha sete anos de idade: o mundo é um sistema. A escola é um sistema. Bairros são um sistema. Cidades, governos, qualquer grande grupo de pessoas. Aliás, o corpo humano é um sistema, viabilizado por subsistemas biológicos menores." (p. 05)

Bobby é um homem atormentado. Vive lutando contra seus demônios pessoais, tem pesadelos quase que constantemente e uma necessidade de se provar confiável para os colegas de trabalho.

"- Trinta minutos, Bobby. Não ligue o rádio. Não ouça o rádio da polícia. Preciso que veja tudo sem interferências. - Houve uma pausa. Falando mais baixo, ela acrescentou: - Bobby, se prepare. Este caso vai ser feio. - E, então desligou". (p. 16)
 
Uma investigação de seis corpos de meninas encontrados muitos anos depois envolvem D. D., Bobby e Anabelle em um mundo aterrorizante.
Para aqueles que gostam de livros policiais, com certeza vale a pena conferir essa série da Lisa Gardner. As histórias são envolventes, assustadoras e bem escritas.
Como sempre a editora realizou um ótimo trabalho. A capa não é muito bonita mas combina com a história.

Porque criminosos assim não param magicamente. Um criminoso desconhecido não passa anos perseguindo e capturando seis meninas e de repente decide arrumar um novo hobby. (...) (p.111)

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.