A jovem Katelyn Berkley foi encontrada morta na banheira de sua casa. A cena era horripilante. Seus olhos vidrados e sua pele queimada deixaram a pequena cidade de Port Gamble em choque. A polícia foi rápida em encontrar evidentes sinais de suicídio. É verdade que Katelyn era uma adolescente um tanto deprimida e de aparência soturna, mas nunca havia demonstrado nenhuma intenção de acabar com sua própria vida. Nem para os mais próximos. As irmãs Taylor e Hayley Ryan, vizinhas e amigas de infância de Katelyn, são as primeiras a duvidar da conclusão oficial. Mais do que isso. Elas possuem indícios, obtidos de maneira nada convencional, de que o que aconteceu pode ter sido um assassinato. Agindo por conta própria, as garotas saem em busca da verdade. E, quanto mais mergulham no mundo de Katelyn, mais descobrem fatos perturbadores. Até que vem à tona um segredo escondido no passado que elas não podiam nem imaginar.


Nota do autor

Alguns trechos desta história são inteiramente reais. Outros não. Assim
como a verdade, a maldade se apresenta em diferentes sabores. Alguns amargos, 
outros enganosamente doces. Ás vezes tem um preço muito alto. E, embora 
grande parte das pessoas não abra suas vidas à maldade, ela não precisa de convite.
Portas trancadas não adiantam. Nem incríveis sistemas de segurança. A maldade é
espantosa quando se pensa nela. Ela sabe como se aproximar.


É com esse texto que o autor abre as páginas de Inveja nos guiando por trechos chocantes e espantosos que irão mexer com cada leitor que se atrever a virar suas páginas! Uma história que não temos exatamente o limite entre ficção e realidade.. E que nos assusta em alguns pontos.

A história tem início com a morte de Ketelyn que é encontrada na banheira de sua casa; a princípio sua morte é vista como um suicídio. Porém suas vizinhas, as gêmeas Hayley e Taylor começam a fuçar por si mesmas, pois não se conformam que tenha sido suicídio; no passado as três eram muito amigas, mas com o tempo foram se afastando e mesmo que Katelyn tivesse seus atos estranhos, como se cortar, elas não acreditam que a mesma possa ter tirado a própria vida, diante inclusive a maneira como Katelyn morreu. Nisso passado e presente vem a tona para o leitor e nos mostram que alguém realmente assassinou Katelyn. Quem será que está por detrás desta morte trágica? 
A polícia se precipitou em julgar a atitude de katelyn se cortar, como tendo sido provocada por si mesma a sua morte, e ignorou no quadro encontrado junto ao seu corpo?
O passado do trio é ainda mais intrigante do que a morte em si e isso me prendeu muito, me fazendo devorar o livro!

O livro tem nuances de terror e suspense e nos faz querer chegar ao final para saber de fato o que aconteceu tanto na morte de Katelyn, como no passado das jovens amigas. Os personagens são muito bem delineados e é possível perceber cada traço que os diferencia, principalmente nas gêmeas. Katelyn é delineada pelos olhos de outros personagens, e desta forma pudemos ver como as pessoas a viam e o que achavam dela,  mas não pudemos de fato saber quem ela era, como se sentia e etc. Então prefiro não julgar Katelyn, para não ser injusta. Afinal, nem sempre a percepção de outros é aquilo que realmente somos! Também temos a presença marcante e de muito importância do namorado de Hayley e dos pais das gêmeas..

A capa do livro é muito bonita a meu ver e me ganhou logo de cara! Sou meio fútil as vezes, eu sei! Mas engana-se aqueles que acham que uma capa é só uma capa, por detrás dessa capa há algo relacionado a história de maneira direta e importante!
Leiam e descubram por si mesmos, o que este livro no traz de tão misterioso!





SORTEIO VIA FACEBOOK:

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.