Sinopse - "Ser levada para uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra".


Minha opinião - O livro é narrado em primeira pessoa por Sybil, uma jovem de 16 anos  que saí de um orfanato na província de Kali (um local que é cenário constante de guerra entre a União, o Império e o país) para viver como refugiada. O problema é que durante o trajeto algo importante acontece e Sybill descobre que é uma dissidente (e é considerada uma "aberração" genética). A partir desse momento a vida da Srta. Varuna nunca mais será a mesma.
A sinopse explica muito bem a premissa do livro, que traz uma mistura de distopia e jovens com habilidades especiais. Como comentou a Flavia Machado em uma resenha no skoob, é "Distopia encontra X-men" . É essa a sensação que o leitor tem ao realizar a leitura, uma aventura com jovens que estão tentando entender os seus poderes e algumas pessoas tentando usá-los em proveito próprio.
Um livro repleto de personagens carismáticos e enigmáticos, como a nova família de Sybil: Rubi, Dimitri e Tomás. Em "A ilha dos Dissidentes" somos apresentados a essa nova realidade, com diversas nuances que encantam  por permitir que o enredo vá aos poucos mostrando a verdadeira face desse mundo que alega procurar pela paz.
As aulas na nova escola são bem diferentes e o grupo formado não poderia ter personalidades mais extremas: o introspectivo Leon, o brincalhão Andrei, Ava a garota que tem baixa estima e Sybil a novata que está tentando descobrir  essa nova realidade. Temos até um misterioso professor Z e uma vizinha com um poder de estourar os tímpanos como a Naoki.

"- Sou um gênio incompreendido - Andrei soa ofendido - Um dia serei reverenciado por fazer as piadas mais engraçadas da humanidade.
- Sinto muito que nosso intelecto não consiga acompanhar você". (p. 247)

Um enredo bem desenvolvido, coeso e com um final que garante deixar o leitor na expectativa pela sequência. 
Um livro que envolve ação, aventura, distopia, jovens determinados e possivelmente um grande romance.
Em relação a revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é simples mas tem elementos que compõem a trama, como a cor amarela.

"- São três muitos muito simples: você não diz para ninguém o que se passa por aqui; você não faz alarde que é parte da turma; você sempre respeita os outros membros. Se você as descumprir, sua vida vira um inferno, certo?" (p.78)


Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.