Sinopse - ""Todo dom pode ser uma bênção ou uma maldição..." Quando Faith Connor recebe uma carta deixada por sua avó, após a morte da mesma, contendo um último pedido, ela não esperava que sua vida ganharia um rumo inesperado. Detentora de um dom especial de compreender as flores, cujos significados lhe fornecem visões de acontecimentos futuros, ela atende o pedido da avó, levando uma flor especial a seu túmulo e acaba conhecendo Rowan Allers, um homem atormentado pela morte da irmã, assassinada por um serial killer. Sentindo uma estranha conexão com aquela história, Faith o ajuda a investigar, sem nem saber que seus destinos estavam ligados de forma perigosa e até fatal".


Minha opinião - Lolla Dewitt é uma mulher que teve uma vida plena, avó de três jovens: Faith, Cailey e Tatiana. Ela também possuí um dom especial, o dom da premonição e sabe que suas netas irão precisar de sua ajuda, mesmo quando ela não estiver mais entre os vivos. Então, decide escrever uma carta a cada uma delas, na esperança de que elas encontrem o seu destino. E Faith é a primeira a recebê-la....
Faith tem 28 anos e é dona da Floricultura "Jardins e Sentimentos". Em uma tragédia que ocorreu há menos de um ano sua vida mudou e ela se fechou com sua dor e amargura, distanciado-se da irmã Cailey e da prima Tatiana. Como sua avó Faith tem um dom especial, que envolve as flores. E é graças a combinação desse dom com  o recebimento da carta de Lolla que Faith irá conhecer Rowan.
Rowan também está sofrendo, pois perdeu sua irmã gêmea de um modo brutal. Ele é honrado, carinhoso e um pouquinho possessivo.
O encontro dos dois poderia estar destinado a acontecer, mas o caminho que eles precisam percorrer é longo.
As garotas Dewitt são interessantes. É impossível não imaginar conhecê-las, com as suas peculiaridades, rebeldias e sofrimento. Mas o melhor de tudo é observar o apoio incondicional que as três dão umas as outras. A sensação de família que as três passam e o amor entre elas é algo lindo de se ler.
A escritora mesclou um belo romance com a delicadeza das flores e a aspereza da violência de uma mente doentia.
O enredo foi muito bem desenvolvido e a escrita é envolvente, cativando o leitor e impedindo que ele abandone a leitura até chegar ao final do livro.
Em relação à revisão, diagramação e layout foi realizado um trabalho excelente. No início dos capítulos existem informações sobre as flores, o rodapé também possui detalhes, realmente um trabalho impressionante. A capa é simplesmente magnífica.

"Tudo na vida é passageiro... A dor, por mais insuportável que possa parecer, sempre tem um fim, e se transforma em aprendizado, em uma espécie de anticorpos para que fiquemos mais e mais fortes." (p. 18)



Um Comentário

  1. Eu li e amei...
    Alunos de Pratinha por intermédio do Projeto Mãos Amigas, participaram de um concurso de redações promovido pelo grupo Entre Linhas e Letras e Jardim da Escuridão foi um dos presentes enviados aos ganhadores. Amo as flores e podia até sentir seu perfume durante a leitura, cheguei a suar com o suspense, foi muito bom.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.