Sinopse - "Acaso, Destino ou Loucura? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A idéia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão". 

Minha opinião - A Marina consegue deixar o leitor vidrado. Eu me apaixonei por esse livro, quem leu minha resenha de "Simplesmente Ana" sabe que também me apaixonei por ele e sabe que amei o modo como a autora desenvolveu aquela história, e posso confessar que não foi diferente com "Azul da cor do mar", fiquei vidrada e só consegui largar o livro quando terminei.

O livro conta a história de Rafaela Vilas Boas, que é apaixonada por jornalismo e tem uma obsessão por um garoto que ela nunca conheceu, o garoto da mochila xadrez, que ela viu em uma praia quando estava de férias em Iriri, e acredite ela só tinha 11 anos e agora com 21 anos ela mantem um diário onde conversa com esse menino. Ao longo do livro vamos ficando cada vez mais curiosos, pois queremos saber quem é o tal menino, em algumas parte eu até desconfiei mas a Marina criou uma trama que não dava para ter certeza.

Rafa sonha em estagiar no maior jornal do estado o "Folha de Minas". Quando ela consegue esse estagio não imaginava que iria ter que aguentar um chefe chato como Bernardo. Gente como esse cara pegou no pé dela, teve momentos que eu queria matar ele, por estar sendo tão chato, mas a chatice dele tem motivos que só lendo que vocês vão saber.

"Ai, meu Deus! Que situação! Eu, caída no chão, sabe-se lá em que posição,
e de saia ainda por cima! Depois fui carregada no colo. 
Por Bernardo! Que calcinha eu estava usando? Rezei para que fosse a nova,
 de renda azul-marinho da Valisère".

Bernardo trabalha como repórter investigativo, ele é o melhor repórter do jornal, e Rafa tem que seguir o passo do mestre, pois seu sonho é ser uma repórter investigativa, e assim começa digamos uma batalha, pois Bernardo não quer a menina no seu pé e ela não quer dar o braço a torcer, sendo assim ele torna os dias de Rafaela um inferno, sempre reclamando de tudo e a deixando de fora dos casos que ele tem que cobrir. Só que, por incrível que pareça ele sempre está salvando ela de seus tropeços (que são muitos).


Não vou contar mais nada pessoal, só posso dizer que amei o livro, adorei o fim que autora deu para o livro e fiquei com gostinho de quero mais. Amei a diagramação do livro! Está incrível! A capa nem preciso dizer que é a minha favorita né? O legal é que quando se inicia um capitulo tem uma ilustração pequena de um computador, uma câmera, panelas e mais coisas... e outra coisa a fonte do livro é ótima, não sou fã de livros com fontes pequenas e confesso que quando abri o livro da Marina, vibrei de alegria.

A Editora Novo Conceito e a autora Marina Carvalho fizeram um excelente trabalho com o livro, a Editora com a diagramação, revisão e capa e a autora com a história que é cheia de suspense, romance e muita diversão. É impossível não torcer pela Rafa pessoal.

Beijos



Um Comentário

  1. Comprei o livro mais fiquei com receio pois gostei muito de simplesmente Ana mais não conseguir ler ela e uma fera depois da sua resenha to esperando que chegue logo para le-lo.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.