Sinopse - "Um clima de suspense crescente, narrado sob o ponto de vista de uma heroína com a cara do século 21: a descolada adolescente Wick Tate. Órfã de mãe, e filha de um violento criminoso, a garota só confia em seu aguçado instinto de sobrevivência quando se trata de cuidar de si mesma e da irmãzinha, Lilly. Não confia em ninguém – nem mesmo nos pais adotivos com quem ela e Lilly temporariamente vivem num confortável lar de classe média alta próximo à cidade de Atlanta. Por isso mesmo, tenta se garantir mantendo uma secreta e rentável "atividade extracurricular". Faz investigações on-line sob encomenda para mulheres que suspeitam da fidelidade dos parceiros. Wick é uma hacker de mão cheia. O peculiar estilo de vida de Wick sofre uma reviravolta quando Tessa Waye, uma antiga amiga de escola, é encontrada morta e o diário dela acaba nas mãos de Wick. Em meio às páginas, uma enigmática mensagem: "Encontre-me". Aos poucos, Wick involuntariamente é enredada numa rede de mistério que se transforma num desafio pessoal, quando se descobre que Tessa foi assassinada – e que Lilly pode ser a próxima vítima. Para chegar à identidade do assassino, Wick terá de contar com todo seu talento em programação de computadores, além da ajuda constante do vizinho, com quem tem uma certa tensão sexual, Griff. Com um enredo que mantém o leitor agarrado ao livro da primeira à última página, Encontre-me é o livro de estreia de Romily Bernard e o primeiro da trilogia homônima, "Encontre-Me"".

Minha opinião -  Encontre-me é um livro que tem todos os ingredientes para um livro de sucesso: uma protagonista inteligente, com um passado terrível e que não fica em um canto enrolada em posição fetal chorando. Ela sofre, fica com medo, mas faz de tudo para proteger sua irmã mais nova Lilly.
Wick é uma adolescente de 17 anos, que perdeu a mãe e o pai biológico, um traficante, está foragido há quase um ano. Ela e sua irmãzinha Lilly, de 11 anos, já passaram por três lares adotivos e parece que finalmente encontraram uma certa estabilidade no novo lar, com Bren e Todd.
Mesmo assim Wick não se sente confortável, não agrada a garota a possibilidade de confiar em alguém além de si mesma. Então ela utiliza suas habilidades de hacker para conseguir dinheiro, como uma detetive particular: ela tenta descobrir se os namorados, noivos e maridos de suas clientes são homens infiéis. 
Desde o início do livro a narrativa é tensa. A apreensão de Wick é palpável, pois ela vê inimigos de todos os lados: seu pai pode retornar a qualquer instante, a polícia constantemente aparece em sua casa para saber das novidades, o colégio não é lá essas maravilhas, pois ela tem uma única amiga e agora, o diário de uma garota morta aparece em sua casa.
A partir do terceiro capítulo do livro aparecem trechos do diário de Tessa no início das páginas, situando o leitor de como a garota se sentia antes de morrer. Percebemos que ela conheceu alguém que a manipula emocionalmente e que sem dúvida é um predador em busca de novas vítimas. 
A escrita da autora é cativante e prende o leitor. O ritmo acelerado, misturado com as cenas de tensão e suspense tornam o livro uma leitura deliciosa.
Infelizmente nem tudo é perfeito. Como um bom livro que envolve adolescentes a autora resolver incluir um romance que não agradou. Griff é um personagem que não foi muito bem desenvolvido na trama e a interação entre ele e a Wick ficou muito artificial. 
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Foram encontrados alguns errinhos de digitação mas nada que interferisse na leitura ou no entendimento da trama. A capa traz um ar de mistério e chama a atenção do leitor.

"Meu pai está naquele canto escuro, naquele canto podre do seu coração de onde ele vai se erguer para não ver mais que seu próprio ódio". (p. 216)

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.