Sinopse - "Três universitários, uma mulher e dois homens, encontram-se e passam a se relacionar. A jovem fica fascinada pela virilidade de um e pela sensibilidade do outro, decidindo propor um triângulo amoroso entre eles. Vão morar juntos, em busca de preencher seus vazios, trazer explicações a suas vidas e, principalmente, realizar-se de todas as maneiras no sexo. Em rumo ao que pensam ser a forma máxima de transgressão de valores, mantêm aventuras paralelas. Mas, com o tempo, tornam esta união, que fora boa no início, em algo dolorosamente nocivo. O limite entre sexo e perigo mortal é mais tênue do que possamos imaginar". 

Minha opinião - O livro gira em torno de três personagens anônimos: A., V. e C. que apesar de terem um relacionamento entre si vivem também se envolvendo em muitos casos anônimos.
Apesar da sinopse ter um toque mais romântico, o conteúdo do livro não transborda essa emoção. Aqui temos uma história sobre três jovens que preenchem o seu vazio emocional com sexo, de qualquer maneira, com qualquer um e de maneira arriscada.
O livro apresenta muitas cenas de sexo e no início foca-se quase exclusivamente nisso. O outro ponto é o suicídio de um estudante de medicina, que de forma indireta começa a ter relação com a vida desses jovens.
Seria interessante que fosse abordado de maneira mais detalhada o aspecto emocional de cada um dos protagonistas desde o início do livro, alternando com as cenas mais perigosas. 
Os protagonistas são difíceis de interpretar e até mesmo de conseguir despertar alguma empatia por parte do leitor. A falta de amor próprio em cada um deles, de uma análise mais profunda e até mesmo a toxicidade do "relacionamento" dos três, cria uma certa brecha entre o leitor e os personagens.
É essa toxicidade envolvida em valores não considerados normais pela sociedade que se destaca. A maneira como dizem amar mas na verdade ousam manipular para conseguir o que desejam, custe o que custar e a quem custar é extremamente impactante. 
Como naquela antiga ciranda onde fulano ama beltrano que ama ciclano que no final não ama ninguém, "Faces do Desejo" traz uma crua realidade daqueles que não dão valor a vida como um todo, seja por falta de maturidade ou até mesmo por prazer.
Não existem personagens bons, ajuizados, preocupados com o próximo. São indivíduos feridos que se tornam agressivos, maldosos e sem peso na consciência.
A ideia geral do livro é muito boa e faz com que o leitor reflita sobre a maneira como as pessoas estão desvalorizando o sexo, tornando-o algo mecânico e sem importância, mas também sobre como ignoramos a raiz de nossos problemas, ocupando o vazio de formas que nem sempre podem ser consideradas saudáveis.
Não serão todos os leitores que irão se encantar pela leitura de "Faces do Desejo". Não existem príncipes ou mocinhas desprotegidas e inocentes. Não existem finais felizes...
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Foram encontrados alguns errinhos de digitação e gramática, mas nada que interferisse na leitura. A capa é simples, mas muito bonita.

"Eles querem me usar, mas... quer saber? Não me importo! Simplesmente não me importo! E por isso não é vulgar para mim. Eles me veem como um objeto, me desejam, vem atrás e se satisfazem, mas e daí?" (p. 25)

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.