Sinopse - "Remington Tate tem a reputação de ser um bad boy, dentro e fora. É conhecido também pelo corpo escultural e pelo poder, sexy e selvagem, que emana de cada gota de suor, levando toda e qualquer mulher que o veja a um verdadeiro frenesi. Em seus olhos, brilha um desejo brutal, devastador e real. Brooke, uma especialista em fisioterapia esportiva, é contratada para manter aquele corpo funcionando como uma máquina mortal. Esse parecia ser seu emprego dos sonhos, mas, ao circular pelo perigoso circuito de lutas clandestinas com Tate e sua equipe, Brooke passa a ser dominada por um novo sentimento, um fogo e uma necessidade com os quais ela não sabe lidar. O que começa com um simples flerte pode virar uma obsessão sexual incontrolável. Terríveis segredos serão revelados, e Brooke deverá lutar para manter-se sã, discernindo o que há de real e o que é pura ilusão em seus próprios sentimentos".

Resenha Indicada Para Maiores de 18 anos!



Minha opinião - Primeiro livro da série, "Real" é narrado em primeira pessoa por Brooke, uma jovem de 24 anos que é recém-formada e está a procura de um emprego. Sua melhor amiga é Melanie, uma garota que adora estar apaixonada e se aventurar. Nesse ponto, as duas não poderiam ser mais diferentes. É graças a insistência de Melanie que as duas vão assistir uma luta underground onde o sex symbol Tate estará lutando.
Do momento em que os olhares de Brooke e Tate se cruzam, ela sente uma química inacreditável e se decepciona quando ele a contrata para ingressar na equipe dele ao invés de convidá-la para um encontro.
Brooke em alguns momentos é um poço de contradição. Muito certinha, declara que é contra violência mas no instante em que vê o Tate na arena fica totalmente "animada" e em todo momento que o garanhão atua como um Alpha a garota delira. Enfrentando seus próprios demônios que ainda a seguem em forma de um vídeo no youtube ("Dumas, sua vida acabou!") Brooke vive uma vida muito regrada, sem envolvimentos emocionais com exceção de seus pais, sua irmã mais nova Nora, Melanie e seus outros dois amigos Pandora e Kyle.
Apesar do primeiro livro ter como foco principal os dois protagonistas, faltou um maior desenvolvimento dos personagens da vida de Melanie. Seus pais, Pandora e Kyle são apenas apresentados ao leitor e fazem uma breve participação.
Tate é um homem de 26 anos muito introspectivo, que não sabe falar muito sobre seus sentimentos, mas tem um jeito incrível de demonstrar que com certeza irá fazer com que muitas leitoras suspirem por ele. Além disso, ele é extremamente possessivo e ciumento e de acordo com Brooke, ele é incrível fisicamente.

"- Quando eu tomar você, você será minha - ele diz, uma promessa suave no meu ouvido. Desliza o dedo ao longo do meu maxilar, em seguida, delicadamente beija minha orelha. - Você precisa ter certeza". (p. 132)

A equipe de Tate é composta por Diane Werner, a chef e nutricionista; Lupe, seu treinador, Pete, que é o faz tudo de Tate e de certa forma, confidente e Riley, que junto com Pete está sempre deixando todas as situações acertadas. 
Os dois protagonistas tem os seus demônios para enfrentar, mas com certeza a história de Tate é a mais emocionante. O livro ainda conta com um "arqui-inimigo" de Tate para deixar as situações ainda mais turbulentas.
A história tem elementos interessantes mas nada de extraordinário. Nos 13 capítulos + Epílogo (esse é narrado pelo Tate) do livro o que se destaca são os personagens: carismáticos, engraçados, sofridos e apaixonantes. É inegável que exista uma química entre Brooke e Tate e os dois juntos realmente são explosivos.
O leitor ainda pode conferir a lista de músicas que inspiram determinadas cenas, deixando o clima ainda mais caliente.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um trabalho fantástico. Existem alguns errinhos de digitação mas nada que interfira na leitura. A capa não precisa de comentários, apenas suspiros rs.

"Ele dá um passo à frente, e sua mão úmida desliza na minha nuca. Minha pulsação acelera quando ele abaixa a cabeça escura para deixar um pequeno beijo seco em meus lábios. Como se estivesse me marcando. Como se estivesse me preparando para algo monumental. Isso poderia mudar e arruinar minha vida". (p. 20)


Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.