Mulheres que escolhem demaisSinopse - "Todo mundo tem uma amiga que vive procurando defeito em todos os pretendentes. Um é alto demais, o outro é baixinho; um terceiro não é suficientemente bem-sucedido. E tem ainda aquele que é perfeito demais... A expectativa por uma boa companhia é tão grande que a cabeça da mulher se enche de dúvidas: “Ele é a pessoa certa para mim? Ele é O CARA!? Será que existe Príncipe Encantado? Pior ainda: será que fiquei esperando tanto que não reparei quando ele passou por mim?”. Talvez o homem que a sua amiga – ou você, mesmo que não admita – tanto espera não exista. E talvez você nunca tenha pensado nisso. Ninguém é perfeito. Todos têm defeitos — sim, inclusive as mulheres! Mas são justamente as pequenas diferenças que deixam tudo mais interessante".





Minha opinião - "Mulheres que escolhem demais" é um livro de linguagem fácil, ideal para aqueles que estão a procura de uma leitura rápida, engraçada e ao mesmo tempo com um assunto que é atual. 

O livro fala sobre a procura incessante pelo homem perfeito, o príncipe encantado e aquelas mulheres que veem problemas onde não existem.

"- Essa é uma grande verdade! - afirmou Liz, uma roteirista de 37 anos. - Minha vontade é sacudir as mulheres mais novas e dizer: 'Sabem de uma coisa? O sujeito que ri alto em público pode não gostar da maneira como vocês mastigam cenouras cruas em coquetéis, mas, para ele, isso não é motivo para romper uma relação." (p 25)


O livro traz várias entrevistas com mulheres, profissionais e até casamenteiras.


"- Quase todo mundo conhece alguém casado e feliz, mas o início do relacionamento não causou muita emoção. Porém muitas mulheres vão ao primeiro encontro e dizem: 'Preciso sentir as pernas bambas, porque senão despacho o cara'. Elas não querem esperar para ver o que pode ocorrer no segundo ou no terceiro encontro. Elas querem tudo na mesma hora, e não tem a paciência para homens que não causam boa impressão de imediato: ou ele a arrebata, ou ela não quer mais saber dele." (p. 176).



O livro traz uma lição muito importante: aceitar os pequenos "defeitos" dos outros. 

Como sempre, um trabalho impecável da Novo Conceito. A única coisa que eu não gostei foi a capa, achei um pouco sem graça.

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.