Sinopse - "Será que amamos de verdade ou só nos apaixonamos? Alma despida foi desenvolvido a partir de várias confissões feitas de pessoas que sofriam dores de amor, que padeciam de paixão, consumidos pela ilusão de encontrar em alguém a felicidade. Alimentados pela ânsia de viver um grande amor, seres que transcenderam quando tiveram de romper com uma realidade na procura de uma nova situação, sendo delas extirpadas seus mais nobres sentimentos. Assim nasceu esta cativante antologia poética, uma reunião dos mais nobres e contraditórios sentimentos extraídos dessas experiências". 





Minha opinião - "Alma Despida" é uma coletânea de pensamentos e sentimentos sobre inúmeros assuntos. A escritora Cláudia Ferreira conseguiu criar textos magníficos, apresentando diversos pontos de vistas sobre o mesmo tema: o lado romântico do amor e o lado triste; a maternidade e suas alegrias, mas também as dores de cabeça; os bons amigos sempre presentes, e os amigos que estão distantes.
Alguns dos textos falam de locais como Nova York, Madri, Portugal, Paris, Salvador, Amazonas, Manaus, Fortaleza, Diamantina, o Nordeste e o Brasil como um todo.
O livro traz tantos temas diferentes que fica difícil escolher um único favorito. Logo no início do livro, em "Despir-se" a escritora explica a importância de conversar e expor sobre sentimentos referentes ao divórcio, a mulher, a sexualidade e até mesmo do futebol!


"..... Mas eu tinha vencido e me desvencilhado da prisão sufocante em que vivi!
Hoje estou aqui
Renasci ao parir!
Que delícia". (p. 27 - Maternidade)

Um livro capaz de emocionar durante a leitura. O título "Alma despida" se encaixa perfeitamente na proposta do livro e é convidativo. Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Me apaixonei pela capa ao saber que a modelo é a própria escritora e que ela resolveu compartilhar mais uma parte do seu "eu".

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.