O Lado Mais Sombrio

Sinopse - "Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa..."



Minha opinião - Alyssa é uma descendente da famosa Alice do país das maravilhas, aquela que inspirou o livro. Ela possui certas peculiaridades, como ouvir plantas e insetos (sim, super estranho mesmo), e fica mais assustador ainda quando sabemos que não é a única mulher da família que possa ser considerada maluca, já que a sua mãe está em um sanatório.

Acontece que Alyssa vai descobrir que as histórias de Alice não são meras histórias e que graças à Alice, foi passada uma maldição para as mulheres da família. Então, a protagonista terá que fazer uma nova viagem ao país das maravilhas e tentar reverter essa terrível maldição.

Para os que gostam de cenários diferentes, meio malucos, vão adorar o livro! As descrições, os personagens e as falas muitas vezes parecem surreais.

A Novo Conceito mais uma vez realizou um trabalho na revisão e diagramação. A capa está linda, cheia de detalhes.



"Sei que é mais do que isso, sei que é algo hereditário, por causa dos meus pesadelos recorrentes e dos insetos e plantas. E ainda há a presença que sinto por dentro. Aquela que vibra e me obscurece quando estou com medo ou hesitante, me incitando a ir além dos meus limites". (p. 24)

Deixe um comentário

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.