Sinopse - "Nesta ardilosa sequência de O poder da espada, o futuro da União está em três frentes de batalha – e nenhuma delas parece nem perto da vitória. Sand dan Glokta se tornou o todo-poderoso de Dagoska e tem de impedir que ela seja tomada pelos inimigos – tarefa difícil em uma cidade com muralhas decadentes e escassez de soldados. Além disso, o ex-torturador também precisa desvendar uma conspiração no conselho governante e salvar a própria pele. Enquanto isso, nas terras congeladas de Angland, o coronel West tem pela frente uma complicada missão: proteger o príncipe herdeiro no campo de batalha e evitar que a inexperiência e a arrogância dele levem todos para a morte. Ao mesmo tempo, Bayaz, o Primeiro dos Magos, lidera uma expedição que cruzará o continente até a borda do Mundo. Passando por terras amaldiçoadas e esquecidas no passado, ele precisa encontrar a Semente – uma relíquia do Tempo Antigo que poderia pôr um fim à guerra, ao exército de comedores que se multiplica no Sul e aos bandos de shankas que atacam no Norte. Nesta trama inteligente e de personagens complexos, antigos segredos são revelados, batalhas sangrentas são travadas, inimigos mortais são perdoados – mas não antes de estarem na forca".


Minha opinião - "Antes da Forca" é o segundo livro da trilogia "A Primeira Lei" de Joe Abercrombie, publicado no Brasil pela Editora Arqueiro. A trama é desenvolvida da mesma maneira do primeiro livro: a narração é feita em terceira pessoa e os capítulos alternam entre os personagens e as localizações.
Começamos a leitura acompanhando Cachorrão e o bando rumo à cidade de Ostenhorm e West em Angland junto com o Marechal Burr, o príncipe Ladisla, Poulder e Kroy. Esses dois núcleos apresentam abordagens diferentes sobre a iminente guerra. Enquanto os guerreiros do Norte são mais diretos, até mesmo considerados selvagens, os soldados da União seguem protocolos, elaboram planos e até mesmo tentam dar atenção as idiotices do príncipe Ladisla. O encontro e a convivência desses dois grupos é muito bem construída, com situações repletas de discordâncias, mas também de entendimento sobre o bem maior.
Já Glokta foi enviado para Dagoska para investigar o desaparecimento de seu antecessor. Lá, ele precisa lidar com mais intrigas, traições, mentiras e planos mirabolantes e tentar descobrir quem é o traidor. Seria Carlot dan Eider, a mestra da Guilda dos Mercadores? O general Vissbruck, encarregado pela defesa da cidade? O Lorde governador  Vurms e seu filho Korsten dan Vurms? Ou quem sabe, seria Haddish Kahdic, o representante do povo? São tantas as opções que Glokta terá que dormir de olhos bem abertos....
Isso sem comentar a situação terrível do povo em Dagoska e de um grupo de mercenários liderados por Nicomo Cosca presentes no local. A falta de apoio de seus superiores, a opressão do povo, a falta de verba e os Gurkenses à porta são apenas mais alguns dos problemas que Gokta terá que enfrentar. 
Temos ainda a grande jornada de Bayaz que envolve Jezal, Logen, Malacai e Ferro. Uma jornada misteriosa com um grupo tão inusitado e improvável que tem grandes chances de dar errado. Esses personagens vão enfrentar tormentas climáticas, lutas e desafios sobrenaturais. Uma aventura única com o objetivo de salvar o mundo.
Falando em desafios sobrenaturais, em "Antes da Forca" teremos um maior contato com os temíveis "comedores", a origem dos Shanks e muitos outros detalhes envolvendo os primeiros Magos. Vamos conhecer a história de Bayaz e Khaul e também a história de Ferro, desde a sua origem até o interesse de Bayaz nessa guerreira.
A escrita de Joe Abercrombie continua viciante! A maneira como ele descreve os cenários e as situações, a interação entre os personagens, as personalidades fortes e marcantes. Tudo isso acrescenta uma sensação de realismo à história, permitindo que o leitor se imagine no meio dessas batalhas.
Um dos detalhes interessantes dessa obra é a construção dos personagens. Não existem mocinhos e bandidos. Existem pessoas que tomaram decisões equivocadas ou que possuem um código de honra diferenciado, ou seja, personagens humanizados. Não existe uma linha separando os personagens bonzinhos dos malvados. As circunstâncias criam o caráter de cada um deles. Se Glokta não tivesse sido feito prisioneiro, se Logen não tivesse perdido todos que ama, se Ferro não tivesse sido escravizada... São tantos "e se" que moldaram cada um deles. São essas nuances que enriquecem o livro.
Uma personagem que ficou apagada foi Ardee. Ela quase não apareceu e quando surgiu, teve alguns momentos de donzela em perigo que não foram tão impactantes quanto a sua presença em "O poder da espada".
Para os fãs do gênero, a trilogia "A Primeira Lei" é obrigatória. Uma história maravilhosa, com personagens cativantes, um enredo perfeitamente construído e uma escrita deliciosa.

"Já tinha visto muitos mortos, claro, mais do que seu quinhão, mas jamais ficava confortável perto deles. É fácil transformar um homem em carcaça. Ele conhecia mil formas de fazer isso. Contudo, tão logo você o faça, não há como voltar atrás. Num minuto existe um homem, todo cheio de esperanças, pensamentos e sonhos. Um homem com amigos, com família que veio de algum lugar. No minuto seguinte ele é lama". (p. 10) 

3 Comentários

  1. Oiee
    Tenho bastante curiosidade com esse livro mas ainda nem li o primeiro.
    Essa história é mesmo intrigante,adoro quando não existem os rótulos "mocinhos" e "vilões" para os personagens.
    Com certeza vale a pena a leitura.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia, tudo bem?
      Realmente é uma história ótima. A minha expectativa com o terceiro e último livro é altíssima rs.
      Obrigada pelo comentário.
      Bjkas

      Excluir
  2. Super amei a ideia dos personagens, esse rotulo de bom e mal as vezes fica cansativo.
    A história é bem o tipo que gosto de ler, e minhas expectativas estão altas \o/

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.