Sinopse - "Sand dan Glokta é um carrasco implacável a serviço da Inquisição de Sua Majestade. Nas mãos dele, os supostos traidores da Coroa admitem crimes, apontam comparsas e assinam confissões – sejam eles culpados ou não. Por ironia, Glokta é um ex-prisioneiro de guerra que passou dois anos sob tortura. Mas isso nunca teria acontecido se dependesse de Logen Nove Dedos. Ele jamais deixaria um inimigo viver tanto tempo. Só que isso foi antes. Agora ele está decidido a mudar. Não quer ser lembrado apenas por seus feitos cruéis e pelos muitos inimigos que se alegrarão com sua morte. Já a felicidade do jovem e mulherengo Jezal dan Luthar seria alcançar fama e glória vencendo o Campeonato de esgrima, para depois ser recompensado com um alto cargo no governo que lhe permitisse jamais ter um dia de trabalho pesado na vida. Mas há uma guerra iminente e ele pode ser convocado a qualquer momento. Luthar sabe que, nos campos do Norte gelado, o embate segue regras muito menos civilizadas que as do esporte. Enquanto a União mobiliza seus exércitos para combater os inimigos externos, internamente se formam conspirações sanguinárias e um homem se apresenta como o lendário Bayaz, o Primeiro dos Magos, retornando do exílio depois de séculos. Quem quer que ele seja, sua presença tornará as vidas de Glokta, Jezal e Logen muito mais difíceis. Agora a linha que separa o herói do vilão pode ficar tênue demais".


Minha opinião -  "O poder da espada" é o primeiro livro de uma trilogia incrível, onde Joe Abercrombie conseguiu criar um universo repleto de personagens irresistíveis.
O livro é narrado em terceira pessoa e os capítulos alternam entre os protagonistas, que se encontram em locais diferentes e situações diversas.
Começamos acompanhando Logen Nove Dedos, o líder de um grupo de caráter questionável que está no Norte,  lutando contra um grupo de Shankas (que eles carinhosamente chamam de cabeça achatada).  Logen é um homem que tem muitas perdas em sua vida. Sua família, amigos, bando. A vida inteira foi um guerreiro e tem tanto sangue nas mãos que até perdeu as contas. Agora ele se encontra extremamente ferido e sua jornada tem início.

"Apenas um instante atrás, não parecia possível que a situação piorasse, mas o destino dera um jeito de isso acontecer. Logen duvidava que Quai fosse de muita utilidade numa luta. Isso o deixava sozinho contra três ou mais, e tendo apenas uma faca. Se não fizesse nada, Malacus e ele seriam roubados e, mais do que provavelmente, mortos. É preciso ser realista com essas coisas". (p. 57)

Sand Dan Glokta é um homem de 35 anos castigado pela vida. Foi um soldado de grande destaque da União até ser capturado e torturado pelos inimigos. Voltou um homem quebrado não apenas emocionalmente, mas fisicamente também. Arrancaram-lhe os dentes, teve diversos ossos triturados e sua vida consiste em sentir dor o tempo inteiro. Não consegue fazer mais nada sozinho, e seu único prazer (se é que podemos classificar dessa maneira) é o seu trabalho como Inquisidor ao lado de seus dois práticos Frost e Severard.
Glokta começa a interrogar um acusado envolvido com A Guilda de Mercadores de Tecidos, um homem chamado Salem Rews. O que Glokta começa a perceber, é que ele é um mero peão em um jogo que envolve pessoas muito poderosas. Mas para quem já perdeu tudo o que importava, qual seria o problema em jogar um pouco e se divertir?
Em Adua, conhecemos o capitão Jezal dan Luthar, um jovem que é o estereotipo de filhinho de papai. Jezal está em busca de títulos, dinheiro e fama, mas sem esforço. Inicialmente demonstra ser uma pessoa fútil, sem aspirações ou objetivos. Mas ele é alvo do lorde Marechal Varuz para representar a União em um torneio, então ele precisa treinar, treinar e treinar para manter a sua reputação. De todos os personagens apresentados no primeiro livro, Jezal é aquele que passa a impressão de que será o mais enfadonho. Seus capítulos iniciais consistem em reclamações e reclamações, divagações sobre o nome de família e seu status social e da futilidade extrema que ele expressa. Bom, mas esse é apenas o começo....
Do outro lado, temos Bethod, o autoproclamado rei dos Nórdicos e seus filhos Scale (mais velho) e Calder (o mais novo) que exige que a União entregue Angland para o Norte ou então a guerra irá recomeçar. O interessante é que eles estão acompanhados de Caruib, uma feiticeira do extremo norte. 
E é claro, temos os magos, representados nesse primeiro livro por Bayaz e seu aprendiz Malacus Quai.
Existem muitos outros personagens principais como Collem West, um soldado que tem seu cargo por mérito e não por causa do nome de família, Yoru Sulfur, o emissário da Grande Ordem dos Magos, Cachorrão, Tul Duru, Barca Negra, Sinistro, Três Árvores, Forley, Uthman-ul-Dosht (ou Uthman, o Implacável - que é o novo imperador de Dagoska), Ladilsa, o príncipe herdeiro, que tornam impossível a missão de escrever uma resenha curta e concisa rs.
Apesar de tantos personagens, existem mais dois que merecem destaque pela força e sutileza. Em um mundo repleto de violência e lutas, duas mulheres irão ganhar espaço na história, mas de maneiras completamente diferentes. Ardee, a irmã de West, que é uma brisa de ar puro em meio a uma sociedade artificial, e Ferro Maljinn, uma escrava fugida que quer vingança contra a nação de Gurkhul e não mede esforços para conseguir (ela luta muito!)
A construção de cada um dos personagens do livro é inacreditável. Eu sei que parece exagero, mas acreditem, não é! As respostas e pensamentos sarcásticos de Glokta, por exemplo, conseguem surpreender e ao mesmo tempo divertir o leitor, mesmo em uma cena com alto teor de tensão.
O primeiro livro é repleto de descrições sobre os locais e as pessoas, sobre o funcionamento político e social e também apresenta as histórias de todos esses personagens.
É uma história complexa, bem elaborada e viciante. A cada capítulo avançado, tudo o que queremos é descobrir o que mais vai acontecer. Temos conspirações, traições, lutas, magia, histórias centenárias, personagens ambíguos, drama. Um livro irresistível!
Para aqueles que estão curiosos em relação ao nome da trilogia (A Primeira Lei) posso adiantar que está relacionado com a história dos Magos!! E nem queiram saber sobre a Segunda Lei, porque essa realmente assustou!


"- Enquanto isso a União é sitiada por inimigos, perigos externos e internos. Gurkhul tem um imperador novo e vigoroso, que está preparando o país para outra guerra. Os nórdicos também estão fortemente armados, à espreita nas fronteiras de Angland. No Conselho Aberto, os nobres clamam por direitos antigos, ao passo que nas aldeias, os camponeses clamam por novos - disse, para então dar um suspiro profundo e concluir: - Sim, a velha ordem está desmoronando e ninguém mais tem força ou estômago para sustentá-la". (p. 79)

6 Comentários

  1. Confesso que livros com magos não fazem muito o meu estilo, mas me pareceu bem interessante, principalmente por ser uma história complexa, creio que foge do clichê, né?!
    Adorei a resenha!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi NeyaRa, tudo bem?
      Fico feliz em saber que gostou da resenha. E sim, é uma história complexa que foge do clichê. O modo como foi construída é espetacular.
      Obrigada pelo comentário.
      Bjkas

      Excluir
  2. Todos os livros da Arqueiro praticamente me interessam.
    Este é de um gênero que gosto bastante e a história é bem envolvente. E sem falar que foge bem do clichê, como você disse. Me interessei s2

    ResponderExcluir
  3. Amoo muito essa trilogia, e a escrita do Abercrombie me lembra a do George Martin.
    Terminando o terceiro volume não querendo me despedir ainda dos personagens!
    Adorei a resenha e o blog. Tudo de bom!
    Beijos
    Maah.
    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. O Glotka é o melhor; Logen no início parece um guerreiro normal, porém torna-se incrível ao compreendermos verdadeiramente sua história como o "Nove Sangrento"; a Ferro eu a resumo como: ela é fodástica e cruel!!!; e Jezal é o mais chatinho e mauricinho da história, porém um personagem em construção e com um futuro promissor na história.
    -Ah e claro, o Bayaz: ele é o senhor de todas as respostas, um poderoso mago que controla o Reino desde os primórdios.

    ResponderExcluir
  5. O Glotka é o melhor; Logen no início parece um guerreiro normal, porém torna-se incrível ao compreendermos verdadeiramente sua história como o "Nove Sangrento"; a Ferro eu a resumo como: ela é fodástica e cruel!!!; e Jezal é o mais chatinho e mauricinho da história, porém um personagem em construção e com um futuro promissor na história.
    -Ah e claro, o Bayaz: ele é o senhor de todas as respostas, um poderoso mago que controla o Reino desde os primórdios.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.