Incendeia-me

Sinopse - "O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado. Juliette foi a única que restou no caminho d O Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, O Restabelecimento não sobreviverá. Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira".





Minha opinião - Esses último dois meses tivemos vários desfechos literários e "Incendeia-me" foi um deles. É o último livro da trilogia Estilhaça-me, que deixou os leitores curiosos após aquele final estonteante do livro dois.
Quem acompanha Juliette desde o primeiro livro, percebeu que a protagonista vem amadurecendo. Ela começa a entender e a gostar de si própria, aceitando a sua não perfeição (não somos todos imperfeitos?).
Apesar de ser uma distopia, fica claro desde o início que o foco é Juliette. Então, nada mais natural que o desfecho se focar nela e não no mundo que existe ao seu redor.
Vamos então discutir o que realmente importa: Juliette vai escolher entre Warner e Adam? Sim!!!! É o máximo que irei adiantar para vocês rs.

“- Há três coisas que você deveria saber a meu respeito, amor. (...) A primeira – diz – é que eu odeio meu pai mais do que você um dia poderá ser capaz de entender. (...) A segunda é que eu sou uma pessoa egoísta sem culpa, que, em quase todas as situações, toma decisões com base inteiramente no meu próprio interesse. E a terceira. (...) Eu nunca tive nenhuma intenção de usá-la como arma.” (p. 23) 

Algumas respostas sobre o comportamento dos personagens são respondidas. Teremos grandes revelações sobre seus motivos e também sobre o crescimento pessoal de cada um deles.
O final é perfeito? Não. Poderia ter ocorrido algumas coisas de maneira diferentes. Mas sendo bem justa, todo leitor tem em sua imaginação um final favorito, e é impossível o autor atender a todos os sonhos e expectativas.
O mais importante de tudo é que a trilogia não perdeu qualidade durante o avançar dos livros. Tahereh Mafi conseguiu explorar bem os personagens e situações, justificar alguns acontecimentos e dar um desfecho digno, não decepcionando seus fãs no mundo inteiro.

“ – (...) Mas não suponha que entende minhas ações – ele diz, enfim olhando-me nos olhos. – Porque, se fizer isso, posso garantir que só vai encontrar decepções. E, se insistir em continuar a fazer suposições quanto a meu caráter, dou apenas este conselho: presuma que sempre vai estar errada.” (p. 45)



7 Comentários

  1. Oh Deus. Estou com tanto medo de ler esse livro, principalmente porque já li (na época que ele lançou lá nos Estados Unidos mesmo), uns pedaços e aí minhas expectativas para o que quero que ocorra estão a mil e... Ok, admito. Eu simplesmente estou com um aperto no coração, em pensar em abandonar Warner e/ou Kenji. Ou os outros personagens. Despedidas demais para o meu pobre coração. Mas tenho que lidar com isso em algum momento... Só não agora.
    ~ Boa resenha, deixou-me ainda mais curiosa, apesar de eu ainda ter esse pensamento triste sobre a despedida.

    Abraços,

    Cabeças de Vento

    ResponderExcluir
  2. Gostei bastante da resenha. Eu amo distopias, e essa trilogia está na minha lista de futuras aquisições (a curto prazo, espero kkkk).

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nenhum livro da trilogia, mais estou bem ansioso para ler, parece ser bem legal. Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    ResponderExcluir
  4. Me conta, conta, conta! Quem ela escolhe??? Juro que se ela ficar com o Warner eu vou ficar deprimida hahaha gosto d+ do Adam u.u na verdade sempre tive um tanto de medo do Warner, nem sei explicar direito o motivo rs

    Beijos
    Passaporte Literário

    ResponderExcluir
  5. Terceiro e último livro da trilogia Estilhaça-me, Incendeia-me, melhor livro dos três, me surpreendeu a da primeira a última página. Ri, fiquei triste, chocado e senti todas as emoções na história de Tahereh Mafi. Sentirei saudades de Juliete, Warner, Adam e seus amigos.

    ResponderExcluir
  6. Cara,eu simplesmente amei o livro e a trilogia.Mas,sinceramente,o final não foi aceitável. Eu achei que poderia ter acabado melhor.Bem melhor.Eu gostaria que ela tivesse ido até o final,depois de todas as batalhas e guerras,depois ,finalmente,encontrarem a paz.Eu não estava esperando um final perfeito,mas sim,aceitável. Ela poderia ter criado outro livro,falando mais sobre tudo,desenvolver mais o relacionamento do Warner e da Juliette.Eu odeio esses livros que deixam uma dúvida no final."O que aconteceu depois?",me pergunto.Ah,como destesto esse tipo de final!Fica martelando na minha cabeça a todo momento.Mas,enfim,fazer o quê?Acabou,acabou.Vou sentir falta do Kenji e do lindo do Warner.Nunca gostei muito do Adam mesmo.Sempre achei ele certinho demais.Mas o Warner...ele é simplesmente incrível!Foi a melhor coisa que a Juliette fez,ter escolhido ele.Ele é perfeito em tudo,dentro e fora(menos pelas feridas psicológicas).Mas,apesar de tudo,eu amei.Acho que a história poderia ter se desenvolvido melhor e ter sido mais longa.

    ResponderExcluir
  7. Eu amoo essa trilogia, estou morrendo de curiosidade pra saber com quem a Juliette vai ficar, pena que a +SAMARINA GONÇALVES contou, mas to nem ai, vou ler igual. :D

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.