Sinopse - "No parapeito de uma janela de banheiro no 11º andar do First Union Bank, Nate só tem mais um objetivo na vida: reunir a coragem necessária para saltar e acabar com os seus problemas. De repente, ele ouve tiros dentro do banco e, ao espiar o que está acontecendo, vê uma cena terrível: criminosos mascarados disparando cruelmente em qualquer um que se coloque em seu caminho. Enquanto sustenta o olhar de uma mulher agonizante, Nate toma uma decisão. Lançando mão de seu treinamento militar, ele consegue render e matar todo o grupo, exceto o seu líder. Antes de escapar, o homem deixa claro que ele se arrependerá de seu ato heroico. Ele está certo. Em poucos dias, Nate é sequestrado pela máfia ucraniana e recebe uma ameaça: precisa voltar ao banco e concluir a tarefa que os bandidos não puderam cumprir. Do contrário, sua ex-mulher – pela qual ainda é apaixonado – e a filha adolescente, que não o reconhece mais como pai, serão brutalmente assassinadas. Enquanto o tempo corre de maneira implacável e o prazo de Nate se aproxima do fim, ele luta não só para salvar as duas da morte, mas também para recuperar sua confiança e seu amor". 


Minha opinião - "O Sobrevivente" é o tipo de livro que consegue prender a atenção do leitor desde a primeira página até chegarmos ao final.
O livro começa com Nate, o protagonista, no parapeito da janela, visualizando uma linda paisagem à sua frente e decidido a cometer suicídio.

"Daquela altura, os carros pareciam dominós, e os pedestres, pontinhos a perambular. Um vento frio soprava incessantemente, refrescando os pulmões de Nate a cada vez que ele inalava - ali, tão perto do mar, já não havia sinal da tão alardeada poluição de Los Angeles. A oeste, o trânsito se dissipava nas falésias de Santa Mônica, paredões que terminavam abruptamente na areia branca das praias e na eternidade do oceano. Fossem outras as circunstâncias, Nate teria apreciado a beleza da paisagem.
No entanto, estava ali para se matar". (p. 09)

Acontece que segundos antes de se matar, ele escuta tiros e percebe que o banco está sendo assaltado. Sem nada a perder, e sendo um ex-militar, ele intervém e acaba impedindo o crime. Só que o assalto não era um simples assalto e sim um plano da máfia ucraniana em recuperar algo. Sabe aquela história de que não se deve ficar no caminho da máfia? Pois é....
Nate sofre um ultimato: ou ele realiza a tarefa que interrompeu ou os bandidos irão matar a sua filha e sua ex-mulher.  Dá pra imaginar que o livro tem altas cenas emocionantes, e um final de tirar o fôlego.
Nate é um personagem carismático desde o princípio. O leitor se envolve emocionalmente com as suas dores e torce para que ele encontre o seu final feliz, que consiga resolver os seus problemas e retomar a família que ainda ama. 
Alguns personagens do lado "malvado" da história também prendem a atenção do leitor. Ficamos ligados em suas ações e palavras, tentando descobrir o que eles estão pensando e o que farão com Nate.
O mais interessante do livro, é que mesmo tendo toda essa ação, mistério e suspense, a lição final é sobre a família. Seja Nate tentando salvar sua filha Cielle e sua ex Janie, ou Pavlo lidando com o passado e com a filha Nastya. Em meio a isso tudo, também temos o agente Abara, tentando entender toda a situação.
Para os fãs do gênero,  o livro é mais do que recomendado!

"Pai, socorro! Me ajude!
A súplica apavorada da filha, que pela primeira vez em muitos anos o havia chamado de "pai" fez com que Nate levantasse de um salto, como se as palavras o tivessem erguido pelo colarinho da camisa". (p. 235)

3 Comentários

  1. Adoro livros que nos conquistam desde a primeira página. Li a resenha e não senti nenhum (não sei como explicar) apego (pode ser essa a palavra?) especial pelo livro., mas vou dar uma chance a ele.

    ResponderExcluir
  2. Só pela sinopse já percebemos que é um livro que prende realmente a atenção do leitor, sem falar que o último quote é de alguma forma angustiante (Imagina ouvir isso de um filho? Mesmo que a relação esteja estremecida ainda assim é angustiante) vai para os meus desejados.

    Beijos
    Passaporte Literário

    ResponderExcluir
  3. Gente, esse livro me parecia muito bom pela sinopse, agora então que eu quero mais ainda ler! adorei a resenha!!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.