A Rosa da Meia-NoiteSinopse - "Atravessando quatro gerações, A Rosa da Meia-Noite percorre desde os reluzentes palácios dos marajás da Índia até as imponentes mansões da Inglaterra, seguindo a trajetória extraordinária de Anahita Chavan, de 1911 até os dias de hoje. No apogeu do Império Britânico, a pequena Anahita, de 11 anos, de origem nobre e família humilde, aproxima-se da geniosa Princesa Indira, com quem estabelece um laço de afeto que nunca mais se romperia. Anahita acompanha sua amiga em uma viagem à Inglaterra pouco tempo antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial. Ela conhece, então, o jovem Donald Astbury, herdeiro de uma deslumbrante propriedade, e sua ardilosa mãe. Oitenta anos depois, Rebecca Bradley é uma jovem atriz norte-americana que tem o mundo a seus pés. Quando a turbulenta relação com seu namorado, igualmente rico e famoso, toma um rumo inesperado, ela fica feliz por saber que o seu próximo papel – uma aristocrata dos anos 1920 – irá levá-la para muito longe dos holofotes: a isolada região de Dartmoor, na Inglaterra. As filmagens começam rapidamente, e a locação é a agora decadente Astbury Hall. Descendente de Anahita, Ari Malik chega ao País sem aviso prévio, a fim de mergulhar na história do passado de sua família. Algo que ele descobre junto com Rebecca começa a trazer à tona segredos obscuros que assombram a dinastia Astbury".



Minha opinião - É tão difícil falar de um livro que mexe com a gente.... Foi isso o que aconteceu comigo ao ler "A Rosa da Meia-Noite" da Lucinda Riley. Na verdade, todos os livros dela que eu li até hoje eu terminei com lágrimas nos olhos.

A história fala de Anahita, uma indiana que viveu muitos anos e que procurar sem parar pelo seu querido filho.

O livro é repleto de descrições maravilhosas, sobre locais exóticos e de tirar o fôlego. Conhecer a Índia descrita, com marajás, elefantes, cores e vidas foi fantástico.

É uma característica comum dos livros da Lucinda Riley as histórias cruzarem gerações e destinos e nesse livro não foi diferente. 

A carta deixada por Anahita leva o leitor ao ano de 1911 e acompanhamos passo a passo a vida dessa personagem Maravilhosa!

Nem preciso dizer que a Novo Conceito realizou um trabalho fantástico, né?

Qualquer "beleza" que possa ser considerada valiosa em mim se esconde profundamente em minha essência. É a sabedoria de cem anos vividos nesse mundo, e um coração que tem batido em cadenciado acompanhamento para todos os imagináveis comportamentos e emoções humanos. pág. 11

Minha resenha está bem curtinha pois eu sei que se começar a contar a história eu vou acabar soltando spoilers rs. O que posso dizer é que o livro é incrível, encantador e vale muito a pena ler.

É isso pessoal!

3 Comentários

  1. Nossa que post lindo Ka, não o li como uma resenha, mais como uma dica. Adorei, ficou bem pequeno como você mesmo disse, mais gostei bastante. Estou curioso para ler o livro.

    ResponderExcluir
  2. Eu também sempre acabo com lágrimas nos olhos quando termino um livro da Lucinda Riley <3 E pelos menos esse já estava na minha lista de futuras compras \o/ <3 <3

    Beijos
    Passaporte Literário

    ResponderExcluir
  3. Tudo nesse livro me encanta! A capa, o enredo, sinopse... a escrita da autora
    Lucinda é uma exímia contadora de histórias e recomendo cada uma de suas obras que li.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.