Sinopse - "Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida."

Minha opinião"O Duque e Eu" é o primeiro livro da série de romances históricos Família Bridgerton da autora Julia Quinn publicado pela editora Arqueiro. A família Bridgerton é composta por oito irmãos, quatro rapazes e quatro moças, sendo que metade deles já está na idade de se casarem.
O início do livro mostra ao leitor a infância complica de Simon Basset, que perdeu sua mãe no parto e sendo filho único foi desde pequeno "descartado" pelo pai por não ser perfeito segundo os padrões do arrogante patriarca. Após se tornar adulto, Simon vai viajar o mundo para ficar o mais distante possível desse pai horrível e retorna apenas em 1813 à Londres, quando o seu pai vem a falecer. Como a família de Simon tem um título importante na sociedade londrina, ele começa a comparecer aos eventos sociais e ser "caçado" pelas mães das jovens debutantes. Anthony, o mais velho dos Bridgerton, é um velho amigo de Simon, pois estudaram juntos quando mais novos. Dessa forma, Simon tem um maior contato com Daphne (a primeira cena em que os dois se encontram é hilária!).

" - Logo você vai aprender que todos os homens têm uma necessidade inexplicável de colocar a culpa em alguém quando fazem papel de bobos - afirmou". (p. 120)

A irmã mais velha (mais velha das garotas) Daphne é a protagonista  desse primeiro livro. Daphne é inteligente, engraçada, perspicaz e engraçada, mas os rapazes da sociedade a acham normal, sem nada de especial (lembrem-se que na sociedade londrina as mocinhas precisam ser bonitas e descerebradas).
Daphne quer se casar, ter filhos e ser feliz. Simon quer fugir das mães que caçam maridos para as filhas e das filhas com imaginação fértil, que acreditam que podem laçar esse astuto Duque. Então Simon propõe um acordo com Daphne: ele passa a cortejá-la, para que ela ganhe atenção dos demais pretendentes e assim Simon consegue afastar  as mães e filhas.
Mas quanto mais tempo passam juntos, mais eles percebem que essa farsa pode não dar tão certo como eles esperavam.
O livro é repleto de pontos positivos que atraem o leitor imediatamente: primeiro, o modo como a família Bridgerton interage e está sempre presente no livro, brincando e provocando uns aos outros, mas defendendo-se ferozmente de terceiros. É o tipo de interação que arranca risadas do leitor e torna a família extremamente carismática, quebrando os estereótipos da época. A escrita da autora também é repleta de bom-humor. Ela insere a misteriosa Lady Whistledown, que escreve crônicas de fofocas usando os nomes reais e os acontecimentos de modo bem preciso, surpreendendo a sociedade londrina e ao mesmo tempo fazendo com que todos comprem o jornal para descobrir a próxima fofoca. Existem personagens secundários como a Lady Danbury, uma senhora que fala tudo o que pensa, sem pestanejar, tornando os bailes mais toleráveis. E é claro, o casal protagonista, que desde o início da leitura consegue fazer com que o leitor se apaixone por eles.
Enfim, são tantos aspectos positivos durante a leitura que tornam a série incrivelmente atraente para o leitor.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Nas primeiras páginas do livro foi colocada a árvore genealógica da família Bridgerton, com os nomes dos oitos irmãos, os títulos provisórios dos livros e a ordem da publicação. Um detalhe bem especial.

"Os Bridgertons são, de longe, a família mais fértil da alta sociedade. Essa qualidade da viscondessa e do falecido visconde é admirável, embora se possa dizer que suas escolhas de nomes para os filhos sejam bastante infelizes. Anthony, Benedict, Colin, Dapnhe, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth. É claro que a organização é sempre algo benéfico, mas seria de se esperar que pais inteligentes fossem capazes de manter os filhos na linha sem precisar escolher seus nomes em ordem alfabética". (p. 15)





Sinopse - "A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração. Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis."





Minha opinião - No segundo livro da série família Bridgerton, a autora foca no filho mais velho Anthony, seus receios e medos e em Kate. Inicialmente, o leitor acompanha a infância feliz de Anthony, com um pai presente e carinhoso. Sendo o mais velho, Anthony foi o que passou mais tempo com o pai e se tornou o "homem da casa" precocemente, já que seu pai faleceu subitamente aos 38 anos de idade. Tendo uma visão da vida um pouco mais prática, Anthony não quer se apaixonar, e sim apenas encontrar a esposa ideal para cumprir o papel.E em 1814 (um ano após a temporada de Daphne) quem é a aposta de uma esposa ideal é Edwina, uma jovem linda e gentil de 17 anos.

A família de Edwina é composta de sua mãe e sua meia-irmã Kate. Apesar de ser um núcleo familiar pequeno, as três são bem próximas e realmente amam umas as outras. Kate tem quase 21 anos e junto com Edwina está fazendo a sua temporada um pouco mais tarde, por problemas financeiros que a família está passando. Kate não é uma moça feia, mas com uma irmã "deslumbrante" e desempenhando o papel de guardiã da irmã, acaba se colocando em segundo plano. Quando Kate percebe que Anthony, que em 1814 está com quase 30 anos e é um homem conhecido por suas façanhas com as mulheres está interessado em sua querida e inocente irmã, Kate fará de tudo para impedir.

Em "O Visconde que me amava" a autora mantêm algumas características do primeiro livro que se destacam, como a elaboração de cenas engraçadas, a interação dos Bridgertons e o fato da mocinha ser um pouco mais independente e inteligente, o que resulta em discussões afiadas entre os protagonistas.

Alguns personagens secundários do primeiro livro retornam, ganhando um pouco mais de destaque e delineando um caminho que demonstra a possibilidade de se tornarem protagonistas em um dos livros futuros. 

Mais uma vez o início dos capítulos tem os comentários afiados da misteriosa Lady Whistledown e a presença constante e amorosa da matriarca desse bando, a Lady Violet Bridgerton. 
O leitor tem a possibilidade de espiar um pouquinho o casal do primeiro livro e presenciar a veia competitiva dos irmãos Bridgertons em um jogo que deveria ser descontraído.
Em relação à revisão, diagramação e layout mais uma vez a editora realizou um ótimo trabalho.
Uma leitura que mistura romance, risos e muita emoção. Diversão garantida para os fãs do gênero. 

" - Aquele homem tem mais cabelos que inteligência. Muito mais.- Mas ele está ficando careca - disse ela, sem conseguir evitar.Ele sorriu.- Se isso não demonstrar meu ponto de vista, não sei o que o fará". (p. 49)



Sinopse - "Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica."


Minha opiniãoO terceiro livro da série Família Bridgerton tem um enredo semelhante a história da Cinderela.

Sophie é a filha bastarda do conde Richard Gunningworth. Sendo ilegítima e abandonada quando pequena na porta da casa do pai foi criada como pupila dele e apesar de toda a indiferença de seu pai, Sophie foi uma criança feliz, criada pelos empregados da casa. Inteligente, e inocente, sua vida muda aos sete anos de idade, quando o seu pai decide se casar . A madrasta Araminta tem duas filhas: Rosamund, de 11 anos e Posy de 10 anos. Araminta não quer saber de Sophie e quando o conde faleceu, tirou todos os "luxos" de Sophie, tornando-a uma das criadas da casa. Trabalhando para Araminta, em maio de 1815, Sophie entra de "penetra" em um baile de máscaras dos Bridgertons e consegue com o seu carisma roubar o coração de Benedict, o segundo filho dos Bridgertons.

Dois anos se passam após o baile e Sophie e Benedict reencontram-se em uma situação não muito favorável, mas a atração entre ambos permanece.

"Eu posso viver com você me odiando - disse ele em direção à porta fechada. - Só não posso viver sem você". (p. 157)
Sophie é doce, generosa e muito querida. Ela possui uma aura de carisma ao seu redor que torna impossível para o leitor não se apaixonar por ela. Benedict é honrado, um bom rapaz, mas esconde um lado sensível e artístico. 
Uma personagem secundária dos livros anteriores que começa a ganhar destaque é Penelope Featherington, uma jovem que até agora não teve muita sorte graças as roupas não muito favoráveis que sua mãe desvairada compra. Apesar do exterior problemático, fica claro que Penelope é uma pessoa incrível e que conquista o leitor gradualmente.
De todos os livros publicados até agora, o terceiro é o que menos se destaca provavelmente por causa do enredo previsível. Que todas as fãs amam um enredo romântico de cinderela é verdade, mas não houve muitas novidades e o final foi previsível. Um dos pontos positivos do livro foi o fato da autora ter deixando algumas pistas em relação ao quarto livro, que tem o Colin como protagonista.É claro que os protagonistas de "Um perfeito cavalheiro" são fofos e carismáticos, mas não foi o suficiente dessa vez para prender a atenção do leitor como ocorreu nos livros anteriores.
"Você é o motivo pelo qual eu existo - prosseguiu Sophie, baixinho. - O motivo pelo qual eu nasci". (p. 287)
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho.
"Mas havia algo naquela mulher que o deixou hipnotizado. Era o sorriso dela, o formato dos olhos, a forma como se portava e olhava ao redor do salão de baile como se nunca tivesse visto nada mais glorioso do que os tolos membros da sociedade vestindo fantasias ridículas. A beleza dela vinha de dentro. Ela brilhava. Cintilava". (p. 36)



Sinopse - "Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres. Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade. Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum. Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente. No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz. Em Os segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo."


Minha opinião -  É impossível ler Julia Quinn e não se apaixonar por sua escrita cativante e personagens bem construídos. Para os leitores que acompanham a série sabem que Penelope é uma personagem que nos outros livros é vista como sem graça e até mesmo sofreu com alguns comentários nas "Crônicas da Sociedade de Lady Whistledown".
Penelope é aquela personagem com quem muitos leitores se identificam. Ela é inteligente, leal e extremamente passional. Apesar de ser desdenhada por seus familiares e pela sociedade, Penelope tenta não se abalar. Amiga pessoal dos Bridgertons, sua presença é constante na casa e na vida dessa família peculiar.
Colin é o queridinho da sociedade. Sempre sorrindo, educado, brincalhão e ainda por cima solteiro. Isso que é bom partido! O que a maioria das pessoas não percebem é que falta um propósito em sua vida que se traduz em uma inquietação que o leva à viajar constantemente. 
Em um de seus retornos, Colin começa a realmente enxergar Penelope, e a interação entre os dois ganha novas dimensões.
Os diálogos entre os dois são engraçados e repletos de companheirismo antes mesmo de Colin perceber seus sentimentos. A maneira como Penelope rebate suas brincadeiras e ao mesmo tempo consegue arrancar sorrisos é fantástica.

"- Ora, Penelope, não vá começar você também. Minha mãe, Anthony, Eloise e Daphne já fazem com que eu me sinta bastante culpado.- E Benedict, não?Ela não conseguiu evitar o gracejo. Ele lhe lançou um olhar bem divertido.- Está viajando.- Ah, bem isso explica o seu silêncio.Colin estreitou os olhos e cruzou os braços.- Você sempre foi insolente, sabia?- Eu disfarço bem - retrucou ela, modesta". (p. 39)


Uma das características marcantes da autora nessa série é a construção dos personagens femininos. Diferente daqueles que estamos acostumados a ler, onde as mocinhas choram, suspiram e esperam pelo resgate, na série Família Bridgerton temos mulheres desafiadoras, inteligentes e até mesmo um pouco teimosas. 
Até mesmo na sociedade londrina tão cheia de mesuras e regras, observamos que os personagens marcantes são femininos: como não se encantar e rir com a infame Lady Danbury, que faz todos a sua volta fugirem com sua honestidade crua?

"- Lady Danbury - falou enfim, com cautela -, aprecio muito o seu gesto... e o sentimento... mas a senhora sabe que não sou sua responsabilidade.- É claro que sei - zombou Lady Danbury, - Não tenha medo, não me sinto responsável por você. Se sentisse, isso não seria tão divertido". (p. 145)

E é claro que também temos a resolução do maior mistério da série. Finalmente descobriremos a identidade de Lady Whistledown, que por tantos anos escreve o jornal mais comentado na sociedade.
Uma história de amor, mas que também fala de lealdade, família, amizade e principalmente, de correr atrás de seus sonhos.

43 Comentários

  1. Amo essa série. É perfeita demais. Os personagens são incríveis e a trama muito envolvente. O jeito que a autora descreve as cenas e o ambiente é perfeito. As vezes tenho a sensação que estou presente e que faço parte da história deles. rsrsrs Muito bom. Sou fã de carteirinha dela. E hoje é o dia dela, né? Então parabéns a Júlia e que venham muitos romances como esses.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Beth, tudo bem?
      Hoje é o aniversário da Julia Quinn sim! Parabéns para a Diva! rs
      Essa série é maravilhosa, eu amo essa família e estou na expectativa pelo próximo livro!!
      Bjkas

      Excluir
  2. Sensacional, amei a resenha ainda não li essa série, mas já ouvir falar muito sobre o trabalho da Julia Quinn. Só pelo o que já li e falaram sobre essa série, ela é ótima e com história envolvente, isso já me atraiu a querer saber mais. E saber que a construção dos personagens femininos são excelentes, mulheres desafiadoras, inteligentes... Com certeza irei ler todos.
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Lily, tudo bem?
      A série é uma delícia de se ler e acho que você irá gostar bastante!
      Se você procurar a página da Arqueiro hoje no facebook tem como concorrer aos quatros livros no sorteio que eles estão realizando ;)
      Bjkas

      Excluir
  3. Oi, Carol.
    Tenho muita vontade de ler essa série e até já tenho o terceiro volume que ganhei em um evento.
    Agora preciso arrumar os outros 3 livros! hehehehe
    beijos
    Camis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila!
      Se você procurar a página da Arqueiro hoje no facebook tem como concorrer aos quatros livros no sorteio que eles estão realizando ;)
      Bjkas

      Excluir
  4. Hey, Carol!
    Já li muitas resenhas dessa série. Já me indicaram e já li/ouvi muitos comentários positivos. Só que, como eu não gosto de romance, não é uma série que me deixa muito animada para ler. Pela sua resenha e tudo o mais que eu já sei, a série parece ser bem legal e não parece ficar na mesmice...

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aguida, tudo bem?
      Se você não curte romances, é bem provável que não irá curtir essa série, mas na minha opinião "Os Bridgertons" arrasam rs
      Bjkas

      Excluir
  5. Gostei de você fazer a resenha dos quatro livros juntos Carol, foi bem prático. Tenho muita vontade de começar a ler essa série, nunca li um romance de época e essa série parece ser bem leve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nathalia, tudo bem?
      Que bom que gostou da resenha com mais de um livro. Estamos pensando em fazer isso com algumas séries pela praticidade, mas também para auxiliar os leitores na hora de conhecerem as histórias.
      Bjkas

      Excluir
  6. Nunca li nenhum livro dos Bridgertons.
    Já tinha lido resenha do primeiro e achei muito interessante.
    Agora, lendo sobre os outros três, fiquei bastante interessada.
    Muito legal fazer a resenha de séries de livros em um só post. Gostei!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priscila, tudo bem?
      Vou tentar colocar mais alguns posts de séries no blog. Como leitora, eu gosto de ter ideia da série como um todo, então acho que facilita esse tipo de post rs.
      Bjkas

      Excluir
  7. Oi, tudo bom?
    Eu ainda não li nenhum da Julia Quinn, mas estou louca para ler, tenho O Duque e eu, só que não li ainda, mas irie em breve, eu nem sei qual estou mais ansiosa para ler, espero que a escrita da Julia me encante tanto quanto te encantou.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, tudo ótimo e com você?
      Se você gosta de romances históricos, leia sem medo. Amo a escrita da Julia Quinn e não vejo a hora de ler o próximo livro.
      Bjkas

      Excluir
  8. Oi Carol,
    Você conseguiu me deixar ainda mais curiosa e ansiosa para ler essa série *-----*
    Parece que tudo é lindo, a escrita encantadora e os personagens cativantes. É uma pena o terceiro livro não ter te cativado tanto quanto os dois primeiros, mesmo assim fiquei encantada com a resenha. Outros motivos que me fazem querer ler essa série (além da bela Londres) é a "independência" das mocinhas e os comentários afiados <333
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa, tudo bem?
      Eu acho que é normal em toda série ter um livro que te agrade mais e outro que te agrade menos. Sem perceber acabamos escolhendo nossos casais favoritos rs.
      Você vai adorar as mocinhas desses livros, são inteligentes, divertidas e sagazes.
      Bjkas

      Excluir
  9. Carol, em primeiro lugar, adorei a junção de fazer todas as quatro resenhas numa postagem só, assim já acaba com a curiosidade do leitor numa tacada rs.
    Fiquei muito curiosa para saber como foi o primeiro encontro deles dessa forma tão hilária. Fico aqui imaginando querendo rir disso hahaha. Outra coisa que fiquei curiosa para conhecer são os comentários ardilosos de Lady, ela parece ser o tipo de pessoa que eu iria me divertir a beça.
    Que pena que o terceiro livro os personagens não foram tão carismáticos assim, tão surpreendentes a ponto de prender o leitor. Só gostei pelo fato de ser comparado à Cinderela, apenas isso.
    Adorei e adorei mais ainda em saber da construção dos personagens femininos serem tão bem feitos e bem trabalhados.
    É uma série que desejo muito ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Naty, tudo bem? Que bom que gostou da ideia de colocar a série em um post.
      Tentarei fazer isso mais vezes ;)
      Espero que leia a série e se divirta e se apaixone tanto quanto eu.
      Bjkas

      Excluir
  10. Uau, que post extenso, bom, do que consegui entender da trama, Julia é uma ótima autora. Eu confesso que nunca li seus textos, porém, é uma de minhas metas do ano. Tenho bastante curiosidade de me envolver mais com o tema e os romances de época. Coisa que nunca fiz. :D

    beijos,

    Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aymée, tudo bem?
      O post ficou extenso sim, espero que não tenha te cansado.
      Julia é realmente uma ótima autora e espero que você cumpra essa meta de ler os livros dela em 2015.
      Bjkas

      Excluir
  11. Essa serie e simplesmente maravilhosa só tenho o primeiro Duque e Eu que tbm ainda nao li, mais pela as resenhas parece ser incriveis e cheias de romantismos, só estou com medo de começar a ler o que eu tenho, e quando terminar nao ter dinheiro para comprar o resto kkkkkkkkkkkk mais e simplesmente incriveel..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Hellen_nita, tudo bem?
      Uma dica para comprar a série é ficar sempre de olho nas promoções que as lojas virtuais colocam de 3 livros por 30 reais. Sempre tem um ou dois livros dela no meio da lista (no mínimo).
      Bjkas

      Excluir
  12. Sempre quis ler algo da Julia Quinn e eu sempre falo que sei que vou amar Os Bridgertons <3 E mesmo não tendo lido nenhum ainda eu estou bem curiosa para saber a identidade de Lady Whistledown hahaha já ouvi muito sobre ela ;)

    Beijos
    Passaporte Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jhey, tudo bem?
      Imagina ser uma fofoqueira na alta sociedade por anos e ninguém conseguir descobrir a sua identidade? A pessoa tem que ser muitoo inteligente!
      Bjkas

      Excluir
  13. Fico encantada com os livros de época e ao ver que os escritores atuais estão fazendo um belo trabalho e desenvolve magnificamente a história; Essas já estão na minha lista há muito tempo, por enquanto só posso admira-las e saborear as resenhas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nadja, tudo bem?
      Acredito que você irá se apaixonar por essa série. Ela tem vários elementos que chamam a atenção e cativam o leitor.
      Bjkas

      Excluir
  14. Oi Carol!
    Não tem como não se apaixonar por essa série e pela escrita da autora! Os Bridgertons são uma família muito divertida e unida, comecei o primeiro livro sem grandes expectativas e me surpreendi, se tornou minha série de romances de época preferida! Eu também achei que Um perfeito cavalheiro foi o que menos se destacou até agora, não só por ser bem previsível, mas não fui conquistada pelo Benedict... O quarto livro é meu queridinho, até porque os protagonistas são personagens que chamaram minha atenção desde o primeiro livro.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Evelise, tudo bem?
      Pois é, eu também não me afeiçoei muito pelo Benedict. Não que ele seja ruim, mas seus irmãos são mais divertidos rs.
      Agora precisamos aguardar o próximo né?
      Bjkas

      Excluir
  15. Essa é uma das séries que eu quero ler =)
    Gosto bastante desse gênero e os personagens parecem tão cativantes!
    Li várias resenhas positivas da série e tenho o primeiro volume, e acho que vou começar a ler logo =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karolyne, tudo bem?
      Espero que leia sim essa série e se divirta tanto quanto eu.
      Bjkas

      Excluir
  16. Simplesmente fiquei encantada pela série!
    Não li nenhum deles.. quero ter todos pra mim!

    Parabéns pela forma que você comenta os livros. Os torna extremamente curiosos!!

    ResponderExcluir
  17. Adorei a resenha em forma de todos os livros. Eu não li ainda romances de época, e pensei seriamente em começar com os da Quinn ♥
    Gostei bastante sobre cada livro ser uma personagem, não fica naquela coisa repetitiva, não que a maioria sejam.
    Abraços Carolina.

    ResponderExcluir
  18. Carol!
    Que série fabulosa, não tive oportunidade de ler ainda...
    Gosto dos históricos porque as descrições das roupas, lugares e personagens são perfeitos e essa série me parece que além do romance, ainda tem um que de mistério, fascinante!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  19. Não comecei a ler essa série ainda, mas tenho certeza que todas as histórias encantam muito pelas resenhas que li. Gosto séries históricas pois são sempre ricas, tanto pelos cenários, roupas e por preceitos que achamos mesmo absurdos, por serem diferentes dos nossos tempo.

    ResponderExcluir
  20. Olá tudo bem?
    Gostaria da saber se antes desse primeiro livro: O duque e eu, existem outros livros que contam a história dessa família. Realmente não sei pois nunca li Julia Quinn, mas estou muito interessada. Depois desse quarto livro : Os segredos de Collin Bridgerton, será lançado um quinto para a continuação da série? Obrigada pelos esclarecimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Graziele, tudo bem sim e com você?
      Então, existe o quinto e último livro da série: Para Sir Phillip, com amor que irá contar a história da Eloise.
      São cinco livros no total e cada um deles tem um dos Bridgertons como protagonistas ;)
      Espero ter tirado sua dúvida.
      Bjkas

      Excluir
  21. Oii, tudo bem?
    Ganhei o livro 4 de presente e ainda não li nenhum dos anteriores, mas estou louca para começar esse. Queria saber se cada livro é um história particular ou se existe um fluxo cronológico de um livro para o outro =)

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marina, tudo bem sim e com você?
      Cada livro é a história de um dos irmãos, porém, a autora sempre cita um ou outro detalhe do livro anterior, ou um dos personagens reaparecem. Portanto, eu sugiro que você leia na ordem mesmo, facilitaria bastante e não teria spoilers.
      Bjkas

      Excluir
  22. Amo essa família, Bridgertons estou esperando pelos próximos livros e hoje é o dia de Julia Quinn Parabéns para ela e muitas felicidades.Beijos

    ResponderExcluir
  23. oi, tudo bem? Todos os livros já forma publicados no Brasil? Queria muito começar a ler mas não sei se tem todos no Brasil!!!!

    ResponderExcluir
  24. Olá,amei suas resenhas!
    Estou amando ler esses livros,só que as vezes fico perdida com o ano do casamento deles. Você poderia me ajudar?!

    ResponderExcluir
  25. Olá,amei sua resenha e amo essa família!
    As vezes fico perdida com a data dos casamentos deles,você poderia me ajudar?!

    ResponderExcluir
  26. Amo essa série...O meu preferido é O visconde que me amava...Já li mais de 3 vezes! Parabéns pela resenha! (Ah e eu tbem não me cativei pelo Benedict, sou fã do Anthony...rs)

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.