Sinopse - Em meio às ruínas de um hospital militar soviético no norte da Hungria, Pitkin e Tamás procuram antigos suprimentos e armas que possam vender no mercado negro, até que acabam encontrando algo mais valioso do que poderiam imaginar.  Ali está a esperança dos meninos ciganos de deixar a pobreza, de quitar as dívidas da família, quem sabe de se livrar um pouco do preconceito que sofre o seu povo. Porém, suas boas intenções podem provocar a morte de um número alarmante de pessoas.








Minha opinião -  "Morte Invisível" é o segundo livro da série Nina Borg. Nina Borg é uma enfermeira que mora na Dinamarca, mas que está ligada à Organização das Nações Unidas (ONU). Sempre disposta a ajudar, independente da posição política, religiosa ou status social do paciente envolvido na história, em cada livro Nina acaba se envolvendo em algumas confusões quase mortais no caminho.
Dessa vez a história se passa na Hungria. O país está tendo sérios problemas com ciganos e imigrantes ilegais, causando diversos desconfortos sociais. Tamás está prestes a completar 18 anos de idade e quer auxiliar a família, que vive em péssimas condições. Em um prédio abandonado ele encontra um objeto que pode dar um grande lucro no mercado negro e não hesita em pegá-lo. É possível imaginar que isso desenrola uma reação em cadeia, envolvendo indivíduos extremamente perigosos que ameaçam não apenas a vida de Tamás, mas de toda a sua família. Em paralelo a isso temos a história de Nina, que vai se envolver nessa trama toda.
O livro tem uma narrativa um pouco arrastada, mas ao mesmo tempo conta uma história interessante, trazendo temas atemporais, como o pré-conceito, questões sociais, de saúde e econômicas, tudo isso misturado com uma trama investigativa e de ação.
Particularmente não sou muito fã do tema investigativo (a Carol com certeza iria amar essa leitura rs), mas fica claro que é um livro muito bom.
A capa é um pouco sinistra, com esses objetos médicos ensaguentados, mas combina com a história. A revisão como sempre, muito bem-feita. 
É isso pessoal, espero que tenham gostado da minha resenha.


Resenha do livro "O menino da mala" - Livro 01 - aqui

4 Comentários

  1. Eu não imaginava a história assim olhando pela capa. Fiquei surpresa. E curiosa. Quando gosto da história de algum livro, é muito difícil falar sobre ele. Nunca encontro as palavras certas.
    Eu gosto bastante de mistério e suspense. Acredito que nesse livro vou poder encontrar isso.

    Abs

    ResponderExcluir
  2. Oi Ká!
    Eu não conhecia o livro, mas sua chamou minha atenção, apesar dessa capa tensa... Eu também não sou uma grande fã de histórias de investigações, mas fiquei curiosa sobre o que Tamás encontra e sobre o desenvolvimento da história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Ká!
    Gosto dos livros que se passam em países não tão conhecidos e gosto quando o enredo envolve ciganos, acho que em outras vidas devo ter sido uma. Gosto de acompanhar a cultura.
    Muita luz e paz! E um domingo esplendoroso!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Quando vi o livro a capa me chamou muto atenção já passado uma ideia do que poderia encontrar no livro, gostei do livro se passar na Hungria pois nunca li um livro com esse cenário, a historia me pareceu bem sombria e cheio de ação, fiquei curiosa sobre o que Tamás achou !!!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.