Sinopse - "Eu sinto que nasci para ficar com ele, como as conchas na praia. Jack era a concha, em constante movimento, sendo lançado de lugar a lugar pelo fluxo de alguma coisa mais poderosa que ele. E eu era a areia, prendendo-me e agarrando-me a ele, aliviando seus tombos a cada avanço, sempre fiel".

Cassie Carter

"Quando sua carreira no beisebol chega ao fim, é como se batessem com um martelo em seu peito. Então você finalmente percebe que pode amar o esporte, mas ele nunca pode ser comparado ao amor de sua vida. Todas as noites sem dormir, as horas passadas na academia, o condicionamento, o treinamento, a preparação mental, os feriados perdidos, as ausências em momentos importantes de sua família… tudo para quê? O seu esporte, o seu trabalho, não ficou acordado por noites a fio, torcendo, cuidando, tentando descobrir como tornar você um jogador melhor ou dando mais do que você merecia. Ele é um negócio. Um esporte. Um jogo. E, por mais que minha vida tenha sido transformada por ele, é hora de deixar isso para trás."

Jack Carter


"O Jogo mais doce" é a conclusão da trilogia Jogo Perfeito, onde iremos acompanhar a vida de Cassie e Jack como marido e mulher. Narrado em primeira pessoa pelos protagonistas, esse livro tem algumas passagens de tempo, demonstrando o amadurecimento dos pombinhos ao começar a dividir a vida como um casal.
"Alguém que realmente me amava o bastante para não apenas suportar meus defeitos, mas aceitar conviver com eles pelo resto da vida". (p. 15)

Inicialmente temos momentos de felicidade, com a cerimônia e a fase de lua de mel. Dean, o irmão de Jack começa a trabalhar como um agente esportivo, enquanto o seu irmão é uma estrela em NY. Cassie continua trabalhando para Nora (uma chefe incrível por sinal) e tudo está as mil maravilhas. Porém, a vida acontece e Jack machuca a mão.

"Por que estendi a mão daquele jeito? Ninguém em juízo perfeito pegaria uma bola rápida vindo direto na sua direção sem luva. Foi loucura. E se minha mão nunca mais voltar ao normal? E se encontrarem alguém me para substituir?..." (p. 36)

A recomendação é que ele fique afastado seis semanas, o que para um atleta é muito tempo e isso começa a deixá-lo um pouco sombrio. Preocupações com a sua carreira, sobre abrir mão daquilo que ama e as incertezas sobre o futuro o deixam não apenas inseguro, mas também extremamente grosseiro, principalmente com a pessoa que mais o apoia: Cassie.
Cassie tentou ser a pessoa madura do relacionamento, mas sejamos honestos, todos tem um limite. E parece que Cassie está chegando ao seu.
O interessante desse terceiro livro é que não existe um acontecimento inédito, e sim, são situações do cotidiano, que todo o casal acaba passando. É isso que torna a história tão crível e os personagens reais. Durante a leitura, tornou-se impossível não se conectar com os protagonistas, mesmo eles tendo uma vida mais turbulenta graças aos repórteres.
As discussões são verídicas: como conseguir conciliar trabalho e família; quando priorizar o companheiro, respeitar as diferenças, tentar encontrar um equilíbrio. Ser feliz ......
Temos os momentos de felicidade, de intimidade e algumas cenas bem calientes. Um dos trechos que mais me fez rir durante o livro acontece em uma cena hot:

" - ..Jack. Não pare. Não pare nunca - gritei. - Você é o Harry Potter, ah!
...
- Você acabou de me chamar de Harry Potter?  - O rosto de Jack se contorceu em graça e confusão.
- Só quis dizer que você era mágico. Sua língua é totalmente mágica. Agora abaixe e lance um feitiço aí. Fique quietinho..." (p.89)

A autora também trabalhou as histórias do Dean e da Melissa. Finalmente vamos saber o que está acontecendo entre esses dois.
O leitor também tem a oportunidade de acompanhar a história da Trina e do Matteo. Lembram deles? A modelo super simpático e o motorista que arranca suspiros?!
E é claro, é impossível falar desse livro sem citar o vovô e a vovó. Que exemplo de companheirismo, amor e sabedoria.

"... - Você não pode me "vovoficar"!...
...
... - É quando você me leva à vovó e ao vovô e eles dizem coisas perfeitas e eu saio de lá em lágrimas porque eles estavam certos o tempo todo e eu fui uma idiota". (p. 127)

A escrita da autora continua fluida e dinâmica. O enredo foi bem desenvolvido e a trama agradou bastante. A interação entre os personagens rendeu diálogos ternos, engraçados, alguns ríspidos, mas a camaradagem entre eles é óbvia e salta das páginas.

"Dean olhou para mim. - Você tem sorte que Cassie não te deixou por ele. Eu estou quase deixando você por ele. Está procurando um irmão? Quem me adotar?". (p.73)

No final dessa trilogia, eu sorri. Se o primeiro livro não me agradou com a dinâmica dos protagonistas, consegui enxergar o amadurecimento dos dois durante a leitura dos livros seguintes. De jovens apaixonados, cheios de altos e baixos, eles passaram a ser um casal com valores sólidos e um amor incondicional. De jovens sonhadores, que queriam conquistar o mundo, tornaram-se adultos que compreenderam que manter todos ao seu redor felizes, amados e seguros é a maior conquista de toda!
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. Temos sumário, o título dos capítulos e o nome de quem está narrando bem destacado. Existem alguns trechos diferenciados, que mostram a mensagem de um cartaz. Tudo muito fofo. Existem alguns erros de digitação e grafia (por exemplo nas páginas 11,77,125 e 144), mas não interferem na compreensão. A capa combina com as capas dos dois livros anteriores.

"Viva sem remorsos. É muito fácil, na verdade. Você apenas ouve seu coração, segue e aproveite. E assuma riscos, principalmente, quando se tratar de amor.
Porque o amor é a única coisa neste mundo que vale a pena arriscar". (p. 131)

O Jogo Perfeito - Livro 01 - clique aqui

Virando o jogo - Livro 02 - clique aqui


4 Comentários

  1. Carol!
    Bom quando uma série nos surpreende no final, principalmente quando não gostamos de um dos livros e no seu caso, foi o logo o primeiro, o que podia não estimulá-la a continuar, mas que bom que chegou ao final e gostou.
    Não li ainda essa série.
    Muita luz e paz! E um domingo esplendoroso!
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol!
    Eu não tenho muita curiosidade sobre essa trilogia, mas mesmo assim gostei de ler sua resenha. É bom quando o casal evolui no decorrer da história e que o enredo pareça real.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não li essa serie mas ela me interessa muito achei a historia de Cassie e Jack muito legal e torço para esse casal desde que li a primeira resenha do livro, achei bem legal a autora prazer o livro para o cotidiano com alguns problemas comuns !!!

    ResponderExcluir
  4. O que eu mais gostei na resenha foram os quotes. Alguns me fizeram refletir e outros me fizeram querer comprar o livro. Acho que a história vai muito além de um romance... Gostei mesmo.

    Abs

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.