SinopseO que você faria se tivesse exatamente 100 dias de vida? “Não tenho nenhum feito ou mérito para ser lembrado na posteridade. Para justificar uma placa de mármore em um edifício. Uma placa diante da qual alguém passe e diga: ‘Vou ver rapidinho na Wikipédia quem era esse Battistini!’ Ainda assim, tenho uma mulher e dois filhos que amo, amigos maravilhosos, um time de garotos que dariam a vida por mim. Cometi alguns erros, farei outros ainda, mas também participei da festa. Eu também estava lá. Em um canto, talvez; eu não era o aniversariante, mas estava lá. A única tristeza foi ter que descobrir que vou morrer para começar a viver.”

Esta é a história de Lucio Battistini, apaixonado pelo time de polo aquático que treina e pela família: a mulher e os dois filhos pequenos. É a história de como ele viveu os últimos 100 dias de vida com o “amigo Fritz”. E de como, contra todas as probabilidades, aqueles foram os melhores dias de toda a sua vida.


Minha resenha

Lucio é casado com Paola, tem dois filhos e três melhores amigos, dentre eles seu sogro. Ele é professor de Polo Aquático, profissão que ama de paixão e vive uma vida aparentemente pacata! Até que sua esposa descobre que está sendo traída e o expulsa de casa. 

Com isso Lucio também acaba descobrindo posteriormente, por conta de dores que vinha sentindo que está com câncer e ao invés de simplesmente se entregar, resolve que vai viver 100 dias de coisas boas, ele planeja reconquistar sua esposa e passar seus últimos 100 dias ao lado dela, seus filhos e seus três melhores amigos. Ao invés de se entregar e ficar se lamuriando, ele simplesmente quer viver o melhor possível o tempo que lhe resta e ser feliz!

Apesar de ter recebido uma sentença de morte, pois seu câncer é terminal, ele acredita que lhe foi dado “um presente” já que ainda lhe restam momentos para viver, ser feliz, e consertar os erros que cometeu!

Uma história que emociona do começo ao fim. Divertida, triste e ao mesmo tempo uma lição de vida!

A Suma realizou um trabalho impecável de revisão nesse livro, além de uma capa doce, que apesar de inusitada combina com o livro.

5 Comentários

  1. Apesar da história parecer bonita, não tenho a menor vontade de ler livros de pessoas com câncer. Me deprime muito!
    beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  2. Ká!
    História que nos estimulam a felicidade e a superação de fases difíceis são sempre bem vindas, porque percebemos que nossos problemas são ínfimos diante de outros que não tem solução.
    Ideia linda a premissa do livro em poder passar 100 dias ao lado das pessoas que ama.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Apesar da história parecer bem triste pela doença, gosto de livros assim, mostra outro lado de uma vida que nunca tive contato. Parece ser um história bem bonita.
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Já li alguns livros com personagens que tem câncer, mas esse tem uma proposta diferente e que me deixou curiosa! Se fosse só pela capa eu não leria, mas a sinopse e a resenha me deixaram curiosa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Gostei do livro principalmente do personagem não ficar se lamentando e sim tentar conserta seus erros e aproveitar do melhor jeito o tempo que lhe resta o livro me parece do tipo que quando termina a leitura te faz pensar bastante e também a historia me pareceu bastante emocionante !!!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.