SinopseUma tragédia atinge a família de Michele Windsor, e ela é forçada a morar com os avós que nunca conheceu. Em sua mansão histórica em Nova York, repleta de segredos de família, Michele encontra um diário que tem o incrível poder de fazê-la retroceder no tempo, até o ano em que foi escrito, 1910. Lá Michele encontra o rapaz que ela viu em sonhos durante toda sua vida. Em pouco tempo, ela se vê apaixonada por ele. Quando se dá conta, Michele está vivendo uma vida dupla, lutando para conciliar seu mundo de estudante com suas viagens ao passado. Mas, quando se depara com uma descoberta terrível, ela é lançada numa corrida contra o tempo para salvar o homem que ama, e empreender uma busca que determinará o destino dos dois.

"Muito Além do Tempo" é o primeiro livro da série Timelles da autora Alexandra Monir. A protagonista é a jovem Michele Windsor. Michele tem um sonho recorrente desde jovem, onde avista sempre o mesmo rapaz intrigante. 

"E, enquanto o pescoço de Michelle estava nu, no reflexo do espelho uma chave estranha pendia de uma corrente, uma chave diferente de todas as que ela já vira". (p. 07)

Ela mora com a mãe em um chalé em Venice Beach, Los Angeles e estuda no Colégio Crossroads High com suas melhores amigas: Amanda e Kristen. Ela tem os problemas típicos de uma adolescente, um ex-namorado babaca e a convivência no ensino médio. 
Marion, sua mãe é proprietária do Marion Windson Designs, onde cria vestidos incríveis. Vivem em condições financeiras modestas (não são de esbanjar), mas são muito felizes. Marion e Michele tem um relacionamento de cumplicidade e estão sempre fazendo atividades juntas ou conversando.
Em uma dessas conversas Marion explica para filha o motivo de ter saído da casa dos seus pais, Walter e Dorothy Windson e se livrado do grande fardo que o nome da família trouxe.

"Marion costumava dizer que sua história era um alerta para todas as herdeiras de Manhattan: o privilégio vem sempre acompanhado de um lado negro que poucos conseguem perceber". (p. 16)

As duas vão levando sua vida, até que Michele fique órfã e precisa largar tudo o que conheceu até hoje para ir morar com Dorothy e Walter.
O início é extremamente desconfortável para Michele, pois tanto Dorothy quanto Walter são impessoais e estão sempre saindo para eventos da sociedade. Como se isso não bastasse, seu cotidiano muda radicalmente ao viver em uma mansão que tem chofer, governanta chefe, um faz tudo, secretária e tantos outros empregados. A escola nova também é assustadora. Os alunos da Berkshire High School são de famílias proeminentes e a sua maioria é um grupo de jovens mimados e arrogantes. A tábua de salvação de Michele na escola é Cassie, uma das bolsistas e filha da Inez Hart, secretária de sua avó.
Em casa, sua distração foi um diário velho, datado de 1910. O que Michele não imagina é que esse diário a faz viajar no tempo e encontrar pessoas incríveis, inclusive o rapaz de seus sonhos recorrentes. 
A princípio Michele sente-se perdida, mas ao mesmo tempo maravilhada. Ela conhece algumas mulheres nessas viagens que sofreram uma mudança em sua vida, seja pela perda ou pela necessidade de expor sua arte e com isso vai aprendendo também a lidar com o seu luto.
Cada viagem a leva a uma situação diferente e em cada uma delas, de alguma forma ela reencontra Philip James Walker.
O que falar da química desses dois? A delicadeza como o romance vai sendo desenvolvido, a forma como eles sutilmente se aproximam, suas semelhanças e diferenças. Tudo isso e muito mais encanta o leitor.
E ainda temos as artes como pano de fundo. A linguagem universal da música, seus diversos gêneros e a evolução dela pelos anos. É uma viagem cultural também.
A escrita da autora é leve e fluida. O leitor não percebe o quanto avançou nas páginas em poucos minutos e tudo o que quer fazer é seguir em frente e descobrir o que irá acontecer em seguida.
O enredo foi muito bem desenvolvido. Algumas pontas deixadas no início vão sendo amarradas durante o desenrolar da história. 
O trabalho de revisão, diagramação e layout está incrível. A capa é simplesmente apaixonante. 
"Muito além do tempo" é um romance que comprova que o amor é atemporal e que nem mesmo viver em períodos distintos é uma barreira forte o suficiente para imortalizar aqueles que amamos. A história fala de laços familiares, de amizade e coragem.

"- Me escuta, Michele. Não existe nada nesta vida capaz de te destruir, a não ser você mesma. Coisas ruins acontecem com todo mundo e, quando acontecem, você não pode simplesmente desmoronar e morrer. Você tem que lutar. Senão, é você quem perde no final das contas. Mas, se for em frente e lutar, você ganha". (p. 22)






8 Comentários

  1. Oi!
    Achei o enredo do livro bem diferente e muito inteligente ainda não conheço a autora mais gostei muito do modo que ela leva o livro, os personagens me agradaram muito e gostei do livro trabalhar a cultura de antigamente na musica, quero dar uma olhada no livro !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, tudo bem?
      Gostei muito tanto do enredo como dos personagens nesse primeiro livro. Sinceramente, estou torcendo para que a continuação seja tão boa quanto esse.
      Bjkas

      Excluir
  2. Gostei muito da capa, apesar de não gostar de capas com rostos. Não conhecia esse livro, mas me interessei por ele e vou acrescentá-lo na minha lista, gosto muito de livros assim!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não sou muito fã de capas com modelos. Fico sempre com a impressão de que não passa nada sobre o conteúdo da obra. Nesse caso foi uma exceção, pois passa a sensação de algo de época.
      Bjkas

      Excluir
  3. Oi!
    Amo livros que envolvam viagens do tempo a ainda não conhecia esse. Gostei bastante da sinopse e a sua resenha me deixou com ainda mais vontade de conferir a história, acho que torcer muito para ver os protagonistas juntos...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Evelise, tudo bem?
      Acho que tem algo totalmente romântico em um casal separado pelo tempo.
      Bjkas

      Excluir
  4. Ká!
    Ver um romance se desenvolver aos poucos após um grande drama, dá até um suspiro.
    Fazia tempo que não via um livro de romance mesmo, sem ser hot, a maioria hoje é logo vapt-vup (gosto também...), mas apreciar um romance que se desenvolve aos poucos, amplia meu romantismo.
    Achei lindo o enredo.
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy, tudo bem?
      Um bom romance, do tipo que fala de sentimentos é sempre gostoso de se ler. Fiquei apaixonada por ele.
      Bjkas

      Excluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.