Sinopse - A líder de torcida Isobel Lanley fica horrorizada quando descobre que seu parceiro para o projeto de inglês é Varen Nethers e que o projeto deve ser entregue — tão injusto — no dia do jogo contra o rival do colégio. Frio e indiferente, cínico e com a língua afiada, Varen deixa claro que ele também preferia não ter que estudar com ela. Porém, quando Isobel descobre um texto estranho escrito no diário de Varen, acaba vendo com outros olhos esse enigmático garoto de olhar expressivo.
Logo Isobel começa a inventar desculpas para poder encontrar Varen. Afastando-se cada vez mais de seus amigos e do namorado possessivo, Isobel entra mais fundo no mundo de sonhos que Varen criou nas páginas de seu diário, um mundo onde as aterradoras histórias de Edgar Allan Poe ganham vida.
Enquanto seu mundo começa a desmoronar ao seu redor, Isobel descobre que os sonhos, assim como as palavras, têm mais poder do que ela imaginava, e que as realidades mais assustadoras são aquelas criadas pela mente. Agora ela precisa encontrar uma maneira de chegar a Varen antes que ele seja consumido pelas sombras de seus próprios pesadelos.
A vida dele depende disso.
O primeiro livro da série de Kelly Creagh é repleto de suspense e prende a atenção do começo ao fim da leitura.

Conforme a sinopse explica, tudo começa quando Isobel precisa fazer um trabalho de literatura com Varen Nethers. Varen é um garoto estranho, repleto de piercings e cheio de atitude. Isobel é a garota popular, líder de torcida que namora o atleta popular. Sim, com essa descrição temos a impressão de que a história é puro clichê. Porém a obra tem muitos outros elementos que ressaltam a criatividade da autora.

Primeiro, Isobel não é a garota bonitinha e burrinha. Ela é perspicaz e também muito direta. Não leva desaforo pra casa e não liga para o que os outros pensam. Se algo a incomoda, ela vai deixar isso bem claro.

Em segundo lugar, os acontecimentos estranhos e os sonhos de Isobel são bem perturbadores. 

Nem vou começar a falar da Gwen, pois essa personagem se tornou uma das minhas favoritas e é totalmente maluca:

''— Pai, esta é Gwen. Ela é, uh... ela é... — mentalmente desequilibrada, Isobel quis dizer.''

O interessante da obra é que temos como pano de fundo as obras de Edgar Poe. Poe foi um artista sombrio e seus textos são repletos de referências mórbidas. E a autora explora muito bem isso no diário de Varen.

A química entre Isobel e Varen é ótima e o fato de que a autora trabalha bem isso é fantástica. Não existe amor miojo ou paixão relâmpago: tudo é trabalhado com muito cuidado.

A série tem tudo para agradar os leitores: protagonistas fortes e determinados, muitos diálogos sarcásticos e um clima bem dark. 

O final do livro foi eletrizante e o desespero para ler sua continuação foi enorme. Não há como não ler "Nevermore" e não se viciar.






2 Comentários

  1. Oi Karini!
    Como eu ainda não conhecia esse livro? Gostei muito da sua resenha e da indicação. Gosto de livros com romances que tenham um lado mais dark e acho que esse vai me agradar e muito! A capa também é muito bonita e chamativa.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Karini!
    Amor miojo foi ótimo...
    A série parece boa mesmo e ainda mais com pano de fundo as obras do maravilhoso Edgar allan Poe, deve mesmo ser um tanto sombrio.
    “Os homens não desejam aquilo que fazem, mas os objetivos que os levam a fazer aquilo que fazem.”(Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos e/ou preconceituosos não serão aceitos.

Obrigado por visitar e comentar.